No encerramento do Ano de São José, Papa Francisco visita jovens em situação de vulnerabilidade

No encerramento do Ano de São José, Papa Francisco visita jovens em situação de vulnerabilidade

Na conclusão do Ano dedicado a São José – que foi proclamado com a carta apostólica “Patris corde” em 8 de dezembro de 2020 – o  Papa Francisco se dirigiu a uma comunidade que acolhe jovens em situação de vulnerabilidade. Na tarde deste 8 de dezembro de 2021, Francisco esteve na Comunidade Cenáculo criada em 1983 por obra da Madre Elvira, lá assistiu a uma peça sobre a vida de São José, realizada pelos jovens convidados das fraternidades, e ouviu algumas histórias de acolhimento e renascimento vividas pelos membros da comunidade.

Ao visitar a sede da fraternidade, o Pontífice saudou pessoalmente os presentes e parou em particular para abençoar a capela, construída pelos próprios membros a partir de objetos reciclados, para significar também a renovação da vida de cada pessoa dentro da Comunidade Cenáculo. Depois, rezou com todos a oração dedicada a São José contida na Carta Apostólica “Patris Corde”, confiando o mundo e a Igreja à proteção do Santo, e assim concluindo o Ano que lhe foi dedicado.

Por fim, o Papa tomou a palavra para agradecer-lhes e encorajar a viagem destes jovens:

“Não tenham medo da realidade, da verdade, das nossas misérias. Não tenham medo porque Jesus gosta da realidade tal como ela é, não inventada; o Senhor não gosta de pessoas que inventam as suas almas, que inventam os seus corações. Ajudem muitos jovens que se encontram em situações como a a de vocês. Tenham a coragem de dizer: ‘Pensem que há um caminho melhor'”.

No encerramento do Ano de São José, Papa Francisco visitou jovens da Comunidade Cenáculo (Foto: Vatican media).

São José, nosso pai e senhor!

Alguém pode se perguntar o porquê do dizer “nosso pai e senhor”, escreve Pe. Rafhael Silva Maciel ao Vatican News, mas “foi o próprio Senhor quem deu o mérito a José, noivo de Maria, de que seu Filho Unigênito o chamasse de pai sobre a terra. Na oração do Beato Bartolo Longo a São José, lemos: “Aquele que criou todos os corações dos homens, colocou em vós [São José] um coração de pai e deu ao mesmo tempo a Jesus um coração de filho para convosco”. Com esse mesmo pensamento o Papa Francisco inicia sua Carta Patris corde: “Com coração de pai: assim José amou a Jesus”. E ainda: “Na sua função de chefe de família, José ensinou Jesus a ser submisso aos pais (cf. Lc 2, 51), segundo o mandamento de Deus (cf. Ex 20, 12). Ao longo da vida oculta em Nazaré, na escola de José, Ele [Jesus] aprendeu a fazer a vontade do Pai” (Patris corde, 3).

“Assim como podemos chamar a Sempre Virgem Maria de nossa Mãe, porque Jesus assim o fez, podemos também chamar o Justo José de pai, porque assim Jesus o fez. Não tenhamos medo de tomar São José por nosso pai –ele é nosso pai, como se reza na oração, já citada, do Beato Bartolo Longo: “Ó beatíssimo São José, sede um pai também para mim; tende entranhas de Pai para com todos aqueles que Jesus amou até Se tornar Seu irmão”“.

Série “Com o coração de Pai”

Ao longo desse ano, a série “Com o coração de Pai” trouxe algumas reflexões sobre os traços de paternidade de São José a partir da a Carta Apostólica “Patris Corde”, escrita pelo Papa Francisco por ocasião do 150º aniversário da declaração de São José como Padroeiro Universal da Igreja. Você pode rever todos os episódios da série:
São José: no coração do Papa, no coração da Igreja
Ano de São José: O coração de um pai trabalhador
Ano de São José: O Coração de um pai amado
Ano de São José: O coração de um pai na ternura 
Ano de São José: um pai que acolhe

 

Com informações de Vatican News.
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email