Ano de São José: o coração de um pai trabalhador

Ano de São José: o coração de um pai trabalhador

Especialmente neste ano dedicado a São José, a série “Com o coração de Pai” vai refletir os traços de paternidade de São José a partir da a Carta Apostólica “Patris Corde”, escrita pelo Papa Francisco por ocasião do 150º aniversário da declaração de São José como Padroeiro Universal da Igreja.

E para iniciar o mês de maio, mês dedicado a Maria, o dia de São José Operário nos traz a dimensão do trabalho de São José e seu importante papel na Sagrada Família. Nessa data se comemora também o Dia Internacional do Trabalho e foi por isso que em 1955, o Papa Pio XII deu aos trabalhadores um protetor, o operário de Nazaré.

“Um aspecto que caracteriza São José – e tem sido evidenciado desde os dias da primeira encíclica social, a Rerum novarum de Leão XIII – é a sua relação com o trabalho. São José era um carpinteiro que trabalhou honestamente para garantir o sustento da sua família. Com ele, Jesus aprendeu o valor, a dignidade e a alegria do que significa comer o pão fruto do próprio trabalho” (PC 6).

Na bíblia, São José é descrito como homem justo e que demonstra com sua vida que Deus trabalha pela santificação de Suas obras. Na Carta, Francisco lembra ainda a perda de emprego que afeta “tantos irmãos e irmãs e tem aumentado nos últimos meses devido à pandemia de Covid-19” e faz um apelo: ninguém sem trabalho.

“A pessoa que trabalha, seja qual for a sua tarefa, colabora com o próprio Deus, torna-se em certa medida criadora do mundo que a rodeia. (…) O trabalho de São José lembra-nos que o próprio Deus feito homem não desdenhou o trabalho. Peçamos a São José Operário que encontremos vias onde nos possamos comprometer até se dizer: nenhum jovem, nenhuma pessoa, nenhuma família sem trabalho!” (PC 6).

Um pai trabalhador

São José, que se tornou patrono e modelo para os trabalhadores, é também aquele que conciliou seu trabalho simples e braçal com a paternidade. Seguindo o exemplo de São José, o jovem Felipe Rodrigues dá testemunho sobre ser pai e ser um trabalhador:

Felipe Rodrigues e os filhos Bernardo e Augusto (Foto: arquivo pessoal).

“O trabalho torna-se participação na própria obra da salvação, oportunidade para apressar a vinda do Reino, desenvolver as próprias potencialidades e qualidades, colocando-as ao serviço da sociedade e da comunhão; o trabalho torna-se uma oportunidade de realização não só para o próprio trabalhador, mas sobretudo para aquele núcleo originário da sociedade que é a família” (PC 6).

> Leia também

São José: no coração do Papa, no coração da Igreja
Ano de São José: O Coração de um pai amado
Ano de São José: O coração de um pai na ternura 
Ano de São José: o coração de um pai na obediência
Ano de São José: um pai que acolhe

Por Juliana Cuani – da redação, Jovens Conectados.

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email