Idosos e jovens: um diálogo da “revolução da ternura”

Publicado em 1 de outubro de 2019 Por Seja o primeiro a comentar!

Hoje é o Dia Internacional dos Idosos. Filhos crescidos, já fora do mercado de trabalho, pouca ocupação, mais de 60 anos… Com o crescimento da expectativa de vida dos brasileiros, o país está passando por um novo processo social e econômico. O Brasil, até então uma nação de jovens, começa a conviver com o aumento da população com mais de 60 anos. Nas nossas comunidades, são muitas vezes esses homens e mulheres que dedicam-se à oração e fazem parte de diversos movimentos dentro das paróquias.

Em muitos de seus pronunciamentos, o Papa Francisco diz da importância que esta geração tem e como a aproximação desta com a da juventude são fundamentais para a sociedade. Para o pontífice, tanto os jovens como os idosos são descartados, uns pela inexperiência, falta de certa responsabilidade, outros porque parecem que “não são mais úteis”. É preciso que o entusiasmo da juventude se junte à esperança e experiência dos idosos. Essa troca, para ele, é a “revolução da ternura”, porque é preciso ternura para um jovem se aproximar de um idoso e é preciso ternura se um idoso quiser aproximar-se de um jovem.

A falta de atenção e respeito por essas duas gerações torna, para o Santo Padre, a sociedade desenraizada. No livro “Deus é Jovem”, uma entrevista feita pelo jornalista Thomas Leoncini, o pontífice diz que a maneira mais forte de nos salvar de uma sociedade desenraizada é “o diálogo dos jovens com os idosos: uma interação entre velhos e jovens, inclusive ignorando, temporariamente, os adultos. Jovens e idosos devem conversar uns com os outros. É preciso fazer isso cada vez mais e é urgente!”.

Papa Francisco ainda acrescentou que “a salvação dos idosos é dar aos jovens memória”, e que isso “torna os velhos verdadeiros sonhadores do futuro, enquanto a salvação dos jovens é pegar essas lições, esses sonhos, e levá-los adiante com profecia”.

Estatísticas dizem que mais de 28 milhões de brasileiros já estão na chamada “terceira idade”, que para a Organização Mundial da Saúde são os indivíduos com mais de 60 anos. Proporcionalmente, esse público já representa 13% da população do país. E a tendência é que esse percentual dobre nas próximas décadas. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2060 teremos mais de 19 milhões de brasileiros acima dos 80 anos.

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais