II ENRPJ: Como está a nossa ação pastoral?

Publicado em 8 de setembro de 2017 Por Seja o primeiro a comentar!

Hoje, o dia foi marcado pelos eixos Missão, Capacitação e Estrutura de acompanhamento, linhas de ação encaminhadas no primeiro Encontro Nacional de Revitalização da Pastoral Juvenil realizado em 2013.  Com esse contexto, os participantes se encontraram por regionais e com o enfoque nesses três eixos reavaliaram a caminhada desse triênio, lançaram novos desafios e trouxeram novas expectativas.

Para Ana Stela, da Nova Comunidade Doce Mãe de Deus, e representante das Novas Comunidades na Coordenação da Pastoral Juvenil Nacional- CPJN-CEPJ, “cada regional traz uma contribuição significativa dos processos realizados nas dioceses, o que acontece na Paraíba é muito diferente do que acontece em Pernambuco, isso porque são estados praticamente vizinhos! A partir disso vejo a importância em ouvir cada um, e validar essa caminhada.”

Já para Wellington Neto, secretário Nacional da PJMP, “o II Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil é um momento muito rico. Ontem com o método Ver, conhecemos as realidades das dioceses, e hoje pela manhã entramos de fato na ação pastoral dos eixos,  estamos reavaliando o que deu certo, o que não deu, e o que precisa melhorar. Se existe a necessidade de criar ou não outros eixos de ação, ou outras questões mais urgentes. Foi um momento muito rico, muito profundo para ver o trabalho com a Juventude no Brasil, desde os grupos de base, os grupos de jovens que estão mais distantes nos centros urbanos e rurais até as estruturas nacionais da pastoral juvenil. Que possamos sair daqui com novos encaminhamentos não só na nossa expressão, mas de uma pastoral de conjunto.”

Para Carlos Wilker, do Movimento Milícia da Imaculada, e representante dos Movimentos na coordenação da Pastoral Juvenil, “a experiência de partilha dos regionais foi muito positiva. Sobretudo na dimensão missionária. O Regional Sul 1 é muito grande, pensamos em como nos organizar melhor, talvez seja o caso de criar sub-regionais. Pensamos em como prover mais material, para os jovens saírem em Missão, porque não basta só sair, mas sair preparados.”

Foto: Jovens Conectados

De forma geral os grupos da manhã motivaram cada vez mais as experiências missionárias nas dioceses, e a necessidade de fortalecimento dos Setores de Juventude.

Missa

Dom Nelson Ferreira, Bispo de Valença – Rio de Janeiro e membro da Comissão Episcopal para a Juventude agradeceu ao “sim” dos jovens, padres, freiras, religiosos e religiosas que fazem da vida uma opção afetiva à Juventude, pediu uma salva de palmas pelo serviço evangelizador num cenário de múltiplos desencontros, e que mesmo assim coloca o desafio da juventude no próprio coração e se coloca à disposição para lutar pelos seus sonhos.

Por Valesca Montenegro, Jovens Conectados

 

 

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais