Você sabe por que setembro é o mês da Bíblia?

Publicado em 1 de setembro de 2019 Por Seja o primeiro a comentar!

Todo jovem católico sabe que setembro é o mês dedicado à Bíblia. Mas você sabe por que foi feita essa escolha? 

Para iniciar o nosso artigo, nós questionamos os jovens através das Redes Sociais e o resultado foi o seguinte: no Instagram (@jconectados) 54% falaram que “sim” sabem, e 46% citaram que “não”; já no Facebook (/jovensconectados) 44% afirmaram que “sim” e 56% “pq mesmo?”. E por fim no twitter (@jconectados) 65% “sim” e 35% gostariam de saber mais a fundo!

Agora chegou a hora de saber a finalidade!

 

Em 1971, a Arquidiocese de Belo Horizonte (MG) propôs uma ação bíblica para todos os fiéis, leigos e consagrados, por ocasião da comemoração de seus 50 anos de existência. O período escolhido para os estudos bíblicos foi setembro, mês em que se celebra a memória de São Jerônimo, grande biblista na história da Igreja Católica.

Sabendo da ação da arquidiocese, o Serviço de Animação Bíblica das Irmãs Paulinas passou a propagar, todos os anos seguintes, a celebração do mês dedicado à Bíblia. Com a devoção propagada e os grupos de estudo bíblico se multiplicando, a CNBB passou a assumir a data comemorativa e instituiu oficialmente a celebração por todo o país.

Atualmente, além do Brasil, vários países da América Latina e África dedicam o mês de setembro à celebração da Bíblia.

São Jerônimo

No ano 382, Pe. Jerônimo foi chamado pelo papa Dâmaso para ser seu secretário particular. Já em Roma, recebeu a incumbência de traduzir a Bíblia, do grego e do hebraico para o latim. Neste trabalho, ele dedicou quase toda sua vida. O conjunto final de sua tradução da Bíblia, em latim, se chamou “Vulgata” e se tornou oficial no Concílio de Trento.

Desde 1947, já se celebra o Dia da Bíblia em 30/09, data de falecimento do santo.

Mês da Bíblia 2020

Este ano, 2020, a Igreja no Brasil comemora o Mês da Bíblia, em sintonia com a Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), fundamentando-se no livro do Deuteronômio, com o lema “Abre tua mão para o teu irmão” (Dt 15,11). É um livro rico em reflexões morais e éticas, com leis para regular as relações com Deus e com o próximo. Destaca-se no Deuteronômio a preocupação de promover a justiça, a solidariedade com os pobres, o órfão, a viúva e o estrangeiro. São leis humanitárias encontradas também no Código da Aliança (Ex 20-23).

E o Texto-Base para o Mês da Bíblia deste ano, segundo o arcebispo de Curitiba, dom José Antônio Peruzzo, quer oferecer ao leitor atual a experiência de fé daqueles que primeiramente acederam ao que Deus queria revelar de si mesmo. “Seus autores querem aproximar os leitores de hoje dos protagonistas de ontem. É como se os de outrora e os de agora se reunissem para conversar sobre aquele Deus que se revelou, que se deixou conhecer”, afirma o presidente da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Os subsídios estão a venda no site da Edições CNBB. Também disponíveis em formato digital. Acesse-os (aqui).

Baixe (aqui) o cartal oficial do Mês da Bíblia.

 

por Layla Kamila – com informações do Portal a12.com e edições CNBB (atualizado 02-09-2020)

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais