Projeto IDE – Estruturas de Acompanhamento: a importância das expressões juvenis

Publicado em 18 de junho de 2019 Por Seja o primeiro a comentar!

“A Igreja do Brasil entende que a juventude é um ‘lugar teológico’ privilegiado. (…) Considerar o jovem como lugar teológico é acolher a voz de Deus que fala por ele. A novidade que a cultura juvenil nos apresenta neste momento, portanto, é a sua teologia, isto é, o discurso que Deus nos faz através da juventude. De fato, Deus nos fala pelo jovem. O Jovem, nesta perspectiva, é uma realidade teológica, que precisamos aprender a ler e a desvelar. Não se trata de sacralizar o jovem, imaginando-o como alguém que não erra; trata-se de ver o sagrado que se manifesta de muitas formas, também na realidade juvenil. Trata-se de fazer uma leitura teológica do que, de forma ampla, chamamos de culturas juvenis” (Doc. 85 da CNBB e CF 2013).

A apresentação do Projeto IDE por ocasião de seu lançamento, trouxe palavras do Papa Francisco: “Deus é Aquele que sempre renova, porque Ele é sempre novo: Deus é jovem! Deus é o Eterno que não tem tempo, mas é capaz de renovar, rejuvenescer-se continuamente e rejuvenescer tudo. As características mais peculiares dos jovens são também as Suas. É jovem porque “faz novas todas as coisas” e gosta de novidades; porque surpreende e ama o estupor; porque sabe sonhar de deseja os nossos sonhos; porque ele é forte e entusiasmado; porque constrói relacionamentos e nos pede para fazermos o mesmo, é social” (Deus é Jovem, 2018).

​Por isso, a realização do Projeto IDE – no período de 2018 a 2020 – é fundamental, reforçando o papel da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB (CEPJ) que tem a missão de acompanhar a Evangelização da Juventude no Brasil, unindo também os frutos do ‘Sínodo dos Bispos: Os jovens, a fé e o discernimento vocacional’.

Nos dias 7, 8 e 9 de setembro de 2017, em Brasília, aconteceu o II Encontro Nacional de Revitalização da Pastoral Juvenil com a participação de 300 representantes de todo o Brasil, que aprovou cinco eixos pastorais a serem desenvolvidos: Missão, Formação, Estruturas de Acompanhamento, Ecologia e Políticas Públicas, estes  dois novos eixos por inspiração do magistério do Papa Francisco, da Evangelii Gaudium, da Laudato Si, do DOCAT, da CF 2019 (Fraternidade e Políticas Públicas), e do Doc. 105 da CNBB (Cristãos Leigos e Leigas, na igreja e na sociedade: sal da terra e luz do mundo).

Falando do Eixo Estrutura de Acompanhamento 

“Primeiro acharam o corpo, logo em seguida a cabeça. Como comentei aos Bispos brasileiros em 2013, o fato traz em si um simbolismo muito significativo: aquilo que estava dividido, volta à unidade, como o coração daqueles pescadores, como o próprio Brasil colonial, dividido pela escravidão, que encontra sua unidade na fé que aquela imagem negra de Nossa Senhora inspirava.” (Papa Francisco aos jovens do Brasil, no encerramento do Rota 300, em 29 de julho de 2017).

Inspirados na Oração Sacerdotal de Jesus que diz: “Pai, que todos sejam um” (Jo 17,21) e acolhendo as decisões do Sínodo da Juventude, o Projeto também visa estimular a criação do Setor Diocesano da Juventude, como lugar de comunhão das diversas expressões juvenis existentes e oferecer espaços de acolhida aos jovens nas comunidades e paróquias, além de ampliar as parcerias com as comissões da família, catequese, educação. Entre os projetos estratégicos estão:

1 – Promover e oferecer mais momentos e espaços para os jovens se encontrarem nas comunidades e nas paróquias: espaços físicos, espaços digitais e espaços de escuta e de aconselhamento;

2 – Valorizar, durante o processo pedagógico de evangelização da juventude e de organização das ações missionárias, o protagonismo juvenil, o grupo de base e a formação na ação.

3 – Leitura Orante da Bíblia para Jovens.

Principais Ações 

Buscando o crescimento da unidade entre as expressões juvenis e uma maior articulação no Setor Diocesano de Juventude, para que com isso haja maior articulação nas ações de conjunto – como JDJ, DNJ e Missão Jovem – e ainda, mais pessoas comprometidas e liberadas para o trabalho com as juventudes; são indicadas como principais deste eixo de Estrutura de Acompanhamento:

– Envolver todas as expressões juvenis da Diocese/Paróquias para a organização do Projeto de Evangelização da Juventude;

– Articular o Projeto com a Catequese de Crisma; garantir formação permanente durante todo o processo;

– Avaliar após cada atividade a caminhada do Projeto;

– Garantir uma ampla divulgação do Projeto nas Redes Sociais e nos Meios de Comunicação social;

– Realizar com frequência as reuniões dos membros do Setor Diocesano da Juventude (SDJ) para garantir a unidade;

– Preparar e realizar a JDJ e o DNJ em sintonia com o Papa e com as dioceses do Brasil;

– Participar das reuniões e encontros nacionais promovidos pela Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude.

Subsídios de apoio 

Clique aqui e saiba mais sobre o Projeto Ide no site especial.

Saiba mais sobre os Eixos do Projeto ide, acessando:
Projeto IDE – Apresentação
Projeto IDE – Eixo 1 Missão
Projeto IDE – Eixo 2 Formação
Projeto IDE – Eixo 3 Estruturas de Acompanhamento

Por redação – Jovens Conectados

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais