Doar sangue: um verdadeiro ato cristão de amor ao próximo

Doar sangue: um verdadeiro ato cristão de amor ao próximo

doação de sangue

Infelizmente os números ainda são baixos. Segundo dados do Ministério da Saúde, apenas 1,6% da população brasileira é doadora de sangue. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 3,5% seria o mínimo necessário para ter um banco de sangue considerado saudável, ou seja, equilibrado conforme a demanda, sendo o ideal pelo menos 5% da população como doadora. O caso ainda é mais preocupante em momentos como este de pandemia, no qual as doações tiveram queda de ao menos 10%. O testemunho dos doadores é importante para contagiar todos para este gesto de amor. Uma doação pode ajudar a salvar até 3 vidas.

Hoje, dia 14 de junho, é o Dia Mundial do Doador de Sangue, data escolhida por ser dia do nascimento de Karl Landsteiner, cientista que descobriu os três grupos sanguíneos A – B – O. Importante momento para esclarecimento da população e estímulo a este ato de amor ao próximo, sendo solidário e sensível às pessoas mais necessitadas. Um ato simples, mas muito importante de ajuda ao próximo.

Na oração do Angelus de ontem, dia 13, o Papa Francisco recordou a data. “Agradeço de coração aos voluntários e os encorajo a continuarem seu trabalho, testemunhando os valores da generosidade e da gratuidade. Muito obrigado, muito obrigado!”, disse o Santo Padre.

AMOR E ALTRUÍSMO: a resposta para a pergunta “Por que você doa sangue?”

Foi através do convite de um amigo, que o jovem Gustavo Caio Dias da Silva, tornou-se um doador. Com 25 anos, ele é consagrado da Comunidade Católica Manain e vive na cidade de Caruaru (PE). “Depois deste convite e da primeira doação, no decorrer dos anos em que eu ia doando e foi que eu consegui entender melhor a importância da doação de sangue, de poder fazer a minha parte em ajudar outras pessoas. Anualmente, faço a doação três vezes”, conta.

Testemunhar Jesus como fazer-se doação. Para o jovem, o ato de doar de sangue ajuda a compreender também a própria Eucaristia para o cristão. “Obviamente guardadas suas diferentes dimensões, doando sangue posso ser eucaristia para o próximo. Não é querer se igualar a Cristo, que deu seu próprio sangue em favor de todos, mas vejo a doação como literalmente dar vida pelo irmão que necessita, que é o que Jesus espera de nós”, testemunha o jovem.

Mais tecnologia para facilitar seu ato de amor

Você sabia que o Facebook conta com uma ferramenta para ajudar na doação de sangue? Veja como é fácil!

Acesse facebook.com/donateblood e cadastre-se como doador de sangue. Compartilhe com seus amigos e receba notificações da necessidade de doação na sua região.

CONFIRA IMPORTANTES INFORMAÇÕES (Fonte: Ministério da Saúde)

CRITÉRIOS PARA DOAR

  • Ter idade entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos devem possuir consentimento formal do responsável legal);
  • Pesar no mínimo 50 kg;
  • Estar alimentado. Não ingerir alimentos gordurosos antes da doação;
  • Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas;
  • Apresentar documento de identificação com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Carteira Nacional de Habilitação, Carteira de Trabalho, Passaporte, Registro Nacional de Estrangeiro, Certificado de Reservista e Carteira Profissional emitida por classe), serão aceitos documentos digitais com foto.

IMPEDIMENTOS TEMPORÁRIOS

  • Gripe, resfriado e febre: aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas;
  • Infecção pelo novo coronavírus (COVID-19): aguardar 30 dias após a completa recuperação;
  • Período gestacional;
  • Período pós-gravidez: 90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana;
  • Amamentação: até 12 meses após o parto;
  • Ingestão de bebida alcoólica (aguardar 12 horas após o consumo);
  • Exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;
  • Vacina da febre amarela ou sarampo: aguardar 4 semanas após a vacinação;
  • Tratamento dentário cirúrgico (como extração, tratamento de canal): 7 dias após o procedimento e/ou suspensão dos medicamentos.

CRITÉRIOS DEFINITIVOS DE IMPEDIMENTO

  • Ter passado por um quadro de hepatite após os 11 anos de idade;
  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, Aids (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV 1 e 2 e doença de Chagas;
  • Uso de drogas ilícitas injetáveis.

INTERVALO ENTRE UMA DOAÇÃO E OUTRA

  • HOMENS – 2 meses (máximo de 4 doações no período de 1 ano)
  • MULHERES – 3 meses (máximo de 3 doações no período de 1 ano)

Por Adilson Zorzi, da Redação do Jovens Conectados.

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email