CEPJ propõe vivência pastoral que abraca e cuida

Nestes tempos de pandemia, onde o amor ao próximo deve ser mais concreto, a Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude (CEPJ), propõe a vivência de uma “Pastoral Juvenil Samaritana”, que abraça e cuida, sobretudo daqueles que se encontram em maior vulnerabilidade.

Segundo Dom Nelson Francelino, presidente da CEPJ, esta campanha se inspira sobretudo no Evangelho de Jesus Cristo, onde se apresenta a parábola do Bom Samaritano: o sacerdote e o levita são indiferentes à dor do homem que fora assaltado e espancado, cabendo ao samaritano, tido como impuro por tantos, prestar auxílio aquele que se encontrava ferido (Cf. Lc. 10, 25-37).

>> Confira o vídeo e saiba mais sobre o significado da “Pastoral Juvenil Samaritana”:

Experiência Samaritana em Valença (RJ)

“Pedimos às nossas queridas senhoras da paróquia, do Apostolado e outras Pastorais, que aproveitassem o isolamento social para trabalhar pelo bem do próximo mesmo de longe. Elas então toparam e estão produzindo máscaras para serem doadas a quem precisa. Mais que depressa, começaram a chegar as máscaras. Primeiro distribuímos na paróquia e hoje os jovens foram as filas de bancos, rodoviária e pelas ruas do centro distribuir as máscaras, para quem estava sem este importante acessório de proteção nesta pandemia”. Dom Nelson Frnacelino, Bispo de Valença (RJ) e presidente da CEPJ.

Você também pode compartilhar com os jovens de todo o Brasil as ações de compaixão que sua Diocese ou Expressão Juvenil tem feito nestes tempos. Envie o testemunho do trabalho realizado com algumas fotos para o e-mail noticias@jovensconectados.org.br . Vamos juntos construir uma Pastoral Juvenil cada vez mais Samaritana!

Por Maurício Lucena, da Redação do Jovens Conectados.

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email