Bote Fé: Cruz e Ícone visitam Centro Socioeducativo de Cuiabá

Publicado em 7 de julho de 2012 Por Seja o primeiro a comentar!

botefecuiaba_capa2

Os jovens prepararam o caminho com pétalas de rosas e receberam os símbolos cantando a canção “Nova Geração”, tema da peregrinação no Brasil. Acompanhado por agentes de pastoral e funcionários do Centro Socioeducativo, dom Milton Santos, arcebispo de Cuiabá, fez uma reflexão sobre o valor da Cruz e do Ícone, convidando-os a se identificarem com o sofrimento de Cristo na cruz, que conduz à ressurreição. “Não paramos no sofrimento e na dor. Eles são alavancas para alcançarmos a paz”, afirmou. O arcebispo disse o mesmo para as meninas da outra unidade da instituição, que também se emocionaram com a visita dos símbolos. Elas enfeitaram a entrada da unidade com flores de papel. Quando dom Milton perguntou a elas sobre o significado das flores, uma delas respondeu que representavam “paz, amor, felicidade e harmonia”.

Para que a visita acontecesse houve uma preparação em que foram apresentados o significado dos símbolos e da própria JMJ, além de formações que trabalharam conceitos como o limite humano, o respeito, a cidadania, religião. A pastoral Carcerária da Paróquia Sagrada Família organizou um grupo de oração dentro da instituição chamado “Gotas de Misericórdia”, para aproximar os jovens do espírtito da jornada e da peregrinação.

Ao todo, o Pomeri abriga 156 jovens, entre 14 e 19 anos, sendo que a unidade masculina conta com 148 meninos e a unidade feminina abriga oito meninas. A maioria dos socioeducandos se envolveu com  roubos, tráfico de drogas e até homicídios. O jovem E.P.C. de 17 anos, está no Pomeri há 11 meses por causa de um assalto. Ele contou para o site Jovens Conectados que nunca havia ouvido falar sobre os símbolos da JMJ, mas afirmou que ficou muito emocionado por ver a Cruz e o Ícone. “Nesses momentos, paramos para pensar sobre nossa vida e o que fizemos. Eu já perdi um parte de minha vida e quero seguir um novo caminho”, relatou o jovem, que quando perguntado o que Deus significava em sua vida ele respondeu em uma palavra: “perdão”.

botefecuiaba_5Coincidentemente, sua mãe, Rosalina Pereira veio visita-lo no dia da peregrinação. Ela disse que pede todos os dias a intercessão de nossa senhora pela transformação e libertação de seu filho. “Ninguém deseja um caminho desse para o filho. Tenho esperança de que ele terá uma vida nova”, disse. Enquanto ouvia o relato emocionado de sua mãe, num gesto discreto, o jovem enxugou as lágrimas do rosto dela.

O Centro Socioeducativo de Cuiabá conta com uma escola formal e programas que estimulam as artes, esportes, cursos de serigrafia, assistente administrativo, garçom, panificação, em parcerias com diversas entidades educacionais.

De acordo com a diretora da instituição, Maria Giselda da Silva, a visita dos símbolos da JMJ ao Pomeri foi muito importante para chamar a atenção dos jovens para a dimensão espiritual do processo socioeducativo. “É importante que o jovem creia que existe alguém maior, Deus, que cuida de todos nós e pode mudar a vida de cada um. A fé pode ajudar esse jovem a acreditar que ele pode ter uma vida diferente”, disse.

O padre José Geeurick, conhecido como padre Zeca, que coordena a Pastoral Carcerária na arquidiocese e que visita semanalmente os internos, esse encontro tem um significado especial. “Para nós, essa presença da Igreja, a cada semana, com os meninos e as meninas, é justamente para mostrar para eles que eles são gente, que merecem receber a graça de uma visita como essa dos símbolos”.

A jovem Hedymaura Zanon, de 18 anos, é paroquiana da Paróquia Sagrada Família, onde fica o Pomeri. Ela nunca havia entrado no Centro Socioeducativo e ficou muito tocada. “Eu tinha uma impressão muito diferente de como era aqui dentro. Descobri que são jovens como nós que estão em busca de uma nova vida e que, como nós, também têm sonhos”, contou.

Depois do Pomeri, os símbolos seguiram para a Igreja Nossa Senhora do Carmo, em Várzea Grande, onde aconteceu a recitação do Rosário, seguida de catequeses, oração e louvor.

Ás 18h (19h no horário de Brasília) está prevista uma caminhada-procissão até o Centro Pastoral Aldacir Carniel, onde será celebrada uma missa presidida pelo bispo de São Luís de Cáceres (MT), dom Antônio Emídio Vilar. Às 21h começa uma carreata pelas ruas de Várzea Grande e Cuiabá até à Catedral onde acontecerá uma vigília até a manhã do domingo.

Dos enviados especiais Fernando Geronazzo, Felipe Rodrigues e Lucas Dahmer

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais