Somos únicos

Publicado em 12 de junho de 2016 Por Seja o primeiro a comentar!
unicos

Imagem meramente ilustrativa

Esse jeito específico para cada pessoa é desenvolvido desde o nascimento e, conforme postulam as teorias evolucionistas, as condutas são elegidas de acordo com a seleção natural a que sofrem. Aquelas que melhor funcionam, geralmente são mantidas. É desta maneira que também o conhecimento é construído: ele constrói significados sobre os fatos e, portanto, constrói sua própria realidade.

Ao interpretar seu mundo, o homem determinará a maneira com que irá se comportar na realidade percebida e conceituada. Por isso, as reações emocionais e os comportamentos são resultantes não dos eventos em si, mas da visão que a pessoa tem dos mesmos. Esta visão é única, cada pessoa a desenvolve de acordo com as experiências, valores, e conceitos que constrói em sua vida. Daí, formam-se o que os terapeutas racionais emotivo comportamentais chamam de crenças.

As crenças são as conclusões apreendidas e as regras formuladas ao longo da vida. As crenças podem ser aprendidas, assim como qualquer regra, mas, a aplicação de cada crença é única. Da mesma forma, as reações emocionais e comportamentais são únicas. Isto porque, de acordo com as suposições de Ellis, elas são subordinadas e mediadas por sentenças internas. As respostas emocionais desadaptadas refletem um rótulo desadaptado.

O responsável por essas crenças e rótulos nem sempre é a pessoa, no processo de socialização, em uma cultura específica, uma série de crenças irracionais podem ser transmitidas. A palavra irracional é aqui aplicada porque os dados objetivos não confirmam a crença.

Quando, em sua experiência clínica, Ellis questionou por que as pessoas tinham pensamentos parecidos, estudou para identificar as crenças mais comuns, e levantou 12 crenças. Essas, embora não sejam verbalizadas deliberadamente pela pessoa, talvez pela sua natureza de aprendizagem, pareçam involuntárias. Mas são verdadeiramente aprendidas e construídas, independentemente de sua adequação. E, é exatamente nas questões da adequação que o conceito da saúde se fundamenta para a Terapia Racional Emotivo Comportamental.

Para aqueles que seguem os preceitos desta abordagem, aspectos das psicopatologias são compreendidos como sendo o resultado de processos de pensamento disfuncional. Por isso, as crenças irracionais podem ser classificadas em:
1. Afirmações aterradoras: exageram consequências negativas;
2. Obrigações, deveres e necessidades: demandas irrealísticas;
3. Afirmações de avaliação do valor humano, ou de si próprio ou dos outros (um ter mais valor que os outros);
4. Afirmações de necessidade: exigências arbitrárias para a felicidade e sobrevivência.

E as crenças efetivamente identificadas nos estudos de Albert Ellis foram:
1. É EXTREMAMENTE necessário para um ser humano ser aprovado por TODOS em TUDO o que faz.
2. Certos atos são TERRÍVEIS e pecaminosos e, por isso, DEVEM ser SEVERAMENTE punidos.
3. É HORRÍVEL quando as coisas não são EXATAMENTE do jeito que gostaríamos que fossem.
4. As desgraças do ser humano são causadas por pessoas ou eventos EXTERNOS.
5. Se alguma coisa pode ser perigosa ou amedrontadora, DEVE-SE ficar EXTREMAMENTE perturbado por isso.
6. É mais fácil EVITAR do que enfrentar as dificuldades da vida e as próprias responsabilidades.
7. As pessoas SEMPRE precisam de outras maiores ou mais fortes do que elas próprias para se APOIAR.
8. DEVE-SE ser ABSOLUTAMENTE competente, inteligente e merecedor de TODO respeito.
9. Porque algo afetou fortemente a vida de alguém um dia, vai CONTINUAR a afetá-la INDEFINIDAMENTE.
10. DEVE-SE ter controle ABSOLUTO e PERFEITO sobre as coisas.
11. A felicidade humana pode ser adquirida através da INÉRCIA e INATIVIDADE.
12. NÃO SE TEM praticamente NENHUM controle sobre as próprias emoções e NADA pode ser feito em relação às sensações causadas por certos eventos.

Essas crenças, ou seja, premissas de pensamentos, acompanham a pessoa e norteiam suas compreensões sobre toda e qualquer relação estabelecida deste sujeito com o outro e com o mundo que o cerca. Assim, a saúde se estabelecerá não na ausência das crenças irracionais apenas, visto que são uma tendência de todo e qualquer ser humano. Ao contrário, a saúde encontrar-se-á no gerenciamento destas regras e valores, questionando-os, e buscando a adequação constante com a realidade vivenciada.

A realidade é subjetiva, é individualmente percebida e vivida. Cada um terá sua experiência, sua compreensão e, assim, seu comportamento. Cada um terá em sua história a eleição da resposta mais apta para determinada situação. Esta, por sua vez, será uma resposta unicamente selecionada, o que caracterizará a especialidade e a unicidade.

 

ana_carolina2Dra. Ana Carolina Cabral. 

Psicóloga formada pela UNIMEP, mestre em psicologia clínica pela PUCCAMP, professora, é estudiosa da Terapia Racional Emotiva (REBT). Atua no atendimento individual e em grupo de seus pacientes desde 2003, seguindo como base teórica a Teoria Racional Emotiva de Albert Ellis. Além das pesquisas acadêmicas, leciona tanto na graduação como na pós-graduação como docente em Psicologia desde 2007. É colaboradora do programa Coração Jovem, da Rede Século 21, ao lado do Pe. Reginaldo Carreira.

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais