Mensagem de Quaresma: conversão para a vida

Publicado em 9 de março de 2011 Por Seja o primeiro a comentar!

Neste ano, o tema da Campanha da Fraternidade – Fraternidade e a vida no planeta – e o seu lema – A criação geme em dores de parto (cf Rm 8, 22) – abordam o problema do aquecimento global e das mudanças climáticas, que podem piorar o ambiente da vida na terra, com consequências dramáticas para todos, sobretudo para os mais pobres. Nosso planeta é a casa comum de toda a humanidade e devemos todos cuidar bem dele.

E isso tem a ver com nossa fé no Deus Criador, que entregou aos cuidados do homem o “jardim” que fez e viu que era bom (cf Gn 1, 28-31). Cuidar bem da obra de Deus é sinal de respeito a Deus e de apreço pela sua obra; é também atitude solidária para com o próximo e com toda criatura de Deus. O cuidado da “casa comum” é sinal de fraternidade e uma obrigação moral; deve, pois, levar-nos a atitudes e comportamentos corretos na relação com o próximo e a natureza, para diminuir os riscos que pairam sobre o futuro da vida na terra.

Somos discípulos e missionários de Jesus Cristo, que veio “para que todos tenham vida e vida em abundância” (cf Jo 10, 10); por isso, fazemos nossa a preocupação mundial com a vida no planeta. O papa Bento 16, na Encíclica Caritas in Veritate, ensinou que isso requer mudanças no jeito de viver: menos consumo, vida mais sóbria, uma economia menos predatória e destrutiva do ambiente, menos acúmulo de bens, cultura mais inclusiva e respeitosa do próximo, mais e voltada para os valores espirituais (cf n. 48-51). Em outras palavras, é necessária uma verdadeira “conversão”, conforme o apelo da Quaresma: “convertei-vos e crede no Evangelho!” (Mc 1, 14-15).

Convido, pois, todos a participarem da CF 2011 com a seriedade da fé e da esperança, que frutificam na caridade. Um planeta mais saudável para abrigar a vida depende também de nós e requer conversão pessoal e social. Reforço a necessidade da discussão e reflexão sobre o tema nas paróquias, comunidades e grupos de rua, nas pastorais, movimentos e associações; mas também nos meios de comunicação, escolas e universidades. A referência da CF 2011 é o Texto Base da CNBB, com as indicações da Palavra de Deus e do Magistério da Igreja, além de orientações práticas sobre a CF.

Caminhemos para a celebração da Páscoa. Façamos intensamente os exercícios quaresmais da oração, do jejum e da esmola; e não deve faltar a confissão sacramental. Assim, purificados pela penitência, renovaremos na Páscoa nossa profissão de fé e os compromissos batismais de discípulos do Cristo ressuscitado, que nos convida a segui-lo no caminho da superação da morte. Ele é o Senhor da vida e quer que vivamos.

Cardeal Dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais