Ah, nem… não deu nesse Enem!

Publicado em 14 de novembro de 2018 Por Seja o primeiro a comentar!

O Exame Nacional do Ensino Médio é para boa parte dos jovens brasileiros, um momento de muita esperança e tensão.

 

Esperança, pois a prova é a porta de entrada para a vida universitária e realização do sonho de cursar uma graduação em instituições de excelência. Tensão, pois muitos deles só veem neste exame alguma forma de futuro promissor.

Esse misto de emoções, que deveria impulsionar os jovens à realização serena da prova, em dois domingos diferentes, muitas vezes atrapalha.

Existe a pressão da família e dos amigos pela aprovação.

Junto a ela, há a cobrança interna por um desempenho excelente.

Existe também a pressão fora de nossos círculos, pois o exame já está no calendário nacional, rende muitas pautas na mídia e movimenta um mercado lucrativo de cursinhos preparatórios.

O que pouca gente diz é que, passar ou não no Enem, depende muito do seu esforço pessoal, do seu estudo diário, e essa parte da responsabilidade pelo seu desempenho é só sua.

É preciso considerar também que as pessoas partem de lugares muito diferentes. Há aqueles que estudaram a vida toda em escola pública, outros a vida toda em escola particular, há os que estão a anos sem estudar e resolveram tentar a sorte, há ainda aqueles que estão a anos fazendo cursinho para garantir os mil pontos na redação. Há quem entregue a redação em branco.

O ponto é: a depender do curso que você escolher, e da universidade que escolher, você precisará sim renunciar a muitas coisas se quiser ser aprovado. E isso faz parte do processo.

Não poderá maratonar todas as séries online. Nem poderá sair todos os fins de semana.

Muito menos poderá se dar ao luxo de dormir mais de oito horas por noite, em especial se você trabalha e estuda. Muito menos perder uma hora por dia nas redes sociais (se você costuma passar mais que isso então… revise suas prioridades o quanto antes!).

O exame é bem concorrido, mais para uns cursos que para outros, mais para umas universidades que outras.

E só você sabe o quanto se dedicou.

Avalie com sinceridade: o quanto você se dedicou para fazer a prova este ano? A que teve que renunciar para que pudesse compreender melhor as matérias? As coisas valem quanto elas te custam.

Se a sua resposta à minha pergunta sobre dedicação ao estudo for: estudei pouco, ou quase nada, não se faça de vítima e estude muito mais no ano que vem. Nem venha transformar as redes sociais em um muro de lamentações,. Não seja hipócrita: não estudou, dificilmente vai ser aprovado. Simples assim.

A quem estudou muito, muito mesmo, e passou: parabéns! Seja bem vindo à vida universitária, e não esqueça seus valores só porque agora vai fazer parte de um seleto grupo da nossa população.

Se você estudou muito e não conseguiu fazer toda a prova, ou sabe que se saiu mal nos resultados, eu te digo: não desista. Ano que vem tem outra prova, e até lá, busque aprimorar o conhecimento nas matérias que você teve mais dificuldade esse ano. Tem muita informação de qualidade online, de graça.

Se você não estudou muito e passou, você pode ter um coeficiente intelectual maior que a média, mas saiba que só isso não garantirá uma vida profissional exemplar : existem outras qualidades que a academia exige, como a solidariedade, espírito de equipe, responsabilidade, disciplina e foco. Busque desenvolvê-las, ou será daqueles profissionais medíocres, super inteligentes mas que não conseguem sequer desenvolver um trabalho em grupo.

Cada pessoa tem uma história e não deve se basear nas conquistas ou fracassos alheios para medir a sua própria vida.

E lembre-se : existe vida além do Enem.

Aproveito para convidar você a conhecer meu canal no youtube, que traz a cada semana um tema novo sobre a vida universitária, em linguagem simples, bem humorada e o mais importante: apresentando que a academia é só uma parte da nossa vida, e pode ser vivida de forma leve e responsável,e não deve ser momento de choro e ranger de dentes. ( youtube.com/mariellaoficial)

Mariella de Oliveira-Costa

Jornalista, pesquisadora, professora, escritora (muitasmarias.com /formacao.cancaonova.com), palestrante e edutuber sobre a vida acadêmica ( youtube.com/mariellaoficial ).

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais