Três corações para a salvação do Mundo!

Publicado em 19 de junho de 2020 Por Seja o primeiro a comentar!

A figura do coração sempre nos remete à ideia de amor. Usamos até demais nos “emojs” e também com as mãos, indicando o quanto gostamos de determinada foto, assunto, pessoa… Falar do Coração de Jesus é voltar nossa atenção para o amor infinito de Deus por cada pessoa. Amor que dá o primeiro passo, que tem a iniciativa em nos buscar, para nos oferecer o seu melhor, ou, como diz o Papa Francisco, o amor que gosta de “primeirar”, de ser o primeiro a oferecer amor. Sempre que penso nisso – e penso muito –, meu coração se enche de alegria e de gratidão a Deus. Olhar para a imagem do Coração de Jesus me lembra constantemente que Deus enviou Seu Filho para nossa salvação e este, por sua vez, aceitou tal projeto, até dar a vida, ou seja, tudo! A imagem do Coração aberto também é um convite para entrar neste amor para ser nEle transformado.

Nesta linda história de amor, existe mais um coração: o de Maria. Inclusive celebramos a festa do Coração de Jesus e do Imaculado Coração de Maria em dias consecutivos. Maria esteve com Jesus até o fim. Segundo o Evangelho de João estava “de pé” junto à cruz” e deve ter visto o sangue e água jorrando para nossa salvação. Ela também se une ao projeto de Deus para nos salvar, quando diz sim ao anjo Gabriel e permanece fiel, mesmo diante da dor de ver seu filho morto de forma tão humilhante. Ela entende que pode contribuir com a missão de Cristo tornando-se mãe, abençoando, intercedendo por aqueles que aceitou como filhos por amor ao Filho Jesus. Assim, seu coração também se abre para acolher a humanidade e participar, com Cristo, dos seus sofrimentos e de sua busca por acolher o projeto de Deus.

O Coração aberto de Jesus ao lado do Coração Imaculado de Maria com a frase “Deus abençoe este lar”, estava fixado na parede do quarto da minha avó. Muitos já devem ter visto: com moldura antiga para o qual dirigíamos nosso olhar enquanto rezávamos em família. Nem imaginava o tesouro que aquela estampa guardava escondido. Hoje, posso perceber o quanto a gratuidade de Deus em oferecer salvação e o amor do Filho, são imensos e do quanto precisamos de pessoas que já fizeram a experiência de entrar em permanecer naquela chaga aberta. Maria é uma dessas pessoas que nos mostram caminhos por suas poucas palavras “Eis a serva!”, “Façam o que Ele disser.”

A espiritualidade do Coração de Jesus e nossa devoção ao Coração de Maria é também convite para assumir o projeto de salvação de Deus em nossa própria vida, buscando a santidade. A santidade também nos leva a querer colaborar com este projeto de salvação para a humanidade. Mas como? Uma das formas é a oração. Enquanto Cristo se imola em nossos altares, Maria intercede. Podemos nos unir a ambos na frequência aos sacramentos e também pela oração. Oração que vai além das nossas necessidades pessoais, acolhendo e apresentando a Deus as necessidades do mundo que precisam de salvação. Essa oração torna-nos mais abertos ao sofrimento do outro e mais capazes também de sair de nós mesmos para servir, transformando-se em gestos concretos de caridade, de cuidado, de partilha, de gentileza. Assim, aos dois Corações, de Jesus e Maria, soma-se também o meu coração, o seu, o de cada um que crê, agindo no mundo com a oração e o serviço, para que todos possam experimentar a beleza do amor infinito de Deus e seu Reino de paz e de justiça.

Por Irmã Valéria Leal, Apóstola do Sagrado Coração de Jesus
e Assessoria Interna da Comissão Episcopal
Pastoral para a Juventude (CEPJ).

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais