Seminário convida as juventudes a “florescer a civilização do amor”

Seminário convida as juventudes a “florescer a civilização do amor”

Com o objetivo de destacar a importância de uma juventude protagonista na sociedade, a Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB promoveu nos dias 3 e 4 de julho o Seminário Civilização do Amor. O tema do encontro – “Florescer a civilização do amor” – foi retirado do discurso de despedida do Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude de 2013, no Rio de Janeiro (RJ):

“A partir do testemunho de alegria e de serviço de vocês, façam florescer a civilização do amor. Mostrem com a vida que vale a pena gastar-se por grandes ideais, valorizar a dignidade de cada ser humano e apostar em Cristo e no seu Evangelho”.

Os quatro pontos principais do encontro foram a Economia de Francisco, a encíclica “Fratelli Tutti”, a necessidade de ser uma Juventude em Saída, e, a encíclica “Laudato Si’”.

O PRIMEIRO DIA:

A transmissão do evento através do canal do Jovens Conectados no YouTube, teve início na tarde do dia 3 e contou com a apresentação de Leila Parma e da Irmã Valéria, assessora interna da CEPJ. Irmã Valéria explicou que “o termo ‘civilização do amor’ apareceu pela primeira vez nos Documentos da Igreja com Papa Paulo VI em um empenho de colocar a Igreja nos rumos do Concílio Vaticano II que havia sido realizado a pouco tempo, e depois com João Paulo II para motivar a juventude a ser protagonista da mudança da História. Mais recentemente a convocação foi feita pelo Papa Francisco envolvendo também a economia”.

O momento de oração que abriu os trabalhos da tarde foi conduzido pela Pastoral Juvenil do Nordeste 1 e contou com reflexões e cantos. Em seguida, Dom Nelson Francelino Ferreira, Bispo de Valença (RJ) e presidente da comissão episcopal, saudou aos participantes e os animou a refletir, e também acolheu aos bispos, religiosos(as), assessores e os demais presentes no seminário. “Quero agradecer a todos que em atenção ao pedido do Papa querem se tornar protagonistas, militantes nessa construção da Civilização do Amor”.

Antes dos trabalhos em grupo por regional, o jovem Vinícius Raposo falou sobre a Assembleia Eclesial, e os jovens Maria Helena e Eduardo Brasileiro falaram sobre a “Economia de Francisco”, ressaltando que a economia se trata da administração da Casa Comum, não sendo apenas assunto para economistas. No período da noite, Padre Toninho que é o assessor externo da CEPJ e Leila Parma acolheram os jovens para os testemunhos, começando pelas jovens Catarina Valente e Adaiane que é do Regional Sul 2 para a oração. Participaram ainda Jean Santos (Fundador do projeto Catequese Musical – Salvador/BA) e Igor Bastos (Coordenador da Campanha-Brasil do Movimento Católico Global pelo Clima).

O SEGUNDO DIA:

O segundo dia de atividades teve início pela manhã com os trabalhos dos Grupos por regional e tiveram também o momento de ressonância e a sugestão do gesto concreto. Já na transmissão ao vivo todos os participantes puderam acompanhar o momento de síntese com os gestos concretos feito por cada regional, o que foi explicado pelo jovem líder.

A Lectio Divina aconteceu direto da Catedral de Campo Maior no estado do Piauí com a condução de Padre Francidilson e Dom Francisco de Assis, bispo de Campo Maior e referencial para a Juventude Nordeste 5. Todos os jovens de todos os regionais participaram desse momento que encerrou o Seminário.

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email