Rota da Vida Fortaleza: a violência te incomoda?

Rota da Vida Fortaleza: a violência te incomoda?

A quarta-feira, 16 de maio, foi escolhida como data para que os agentes e convidados da Arquidiocese de Fortaleza-CE presenciassem uma formação a cerca do tema da violência que tanto vem afligindo a localidade!  Assim, a capital do Ceará acolheu de braços abertos o projeto Rota da Vida!

O importante projeto da Comissão Episcopal para a Juventude da CNBB levou alento para o estado que já superou mais de 1.500 homicídios somente em 2018! E assim, juntamente com outras capitais do Nordeste (Maceió e Natal) lideram um ranking de promoção da morte, em que sua maioria ceifam a vida de nossa juventude. Por isso, os convidados para este momento realizado no Santuário de N. Sra. de Fátima encontraram no seminário “luzes” a partir do evangelho para trilharem novos caminhos e superarem o “incômodo” da violência.

A manhã foi marcada pela formação de uma cultura de paz, presidida pelo cátedra da Unesco em Brasília, o padre salesiano dr. Geraldo Caliman, que abordou conceitos essenciais para compreender o cenário que permeia a dura realidade violenta. Segundo Caliman, “a inclusão da temática desde o ambiente familiar, escolar e nos grupos de jovens deve ser realizada pela abertura e luta em prol da vida, do evangelho. Pelo conhecimento da realidade que estamos inseridos”.

A partir do “ser jovem”, a própria juventude de Fortaleza se fez presente e partilhou suas distintas realidades.

A tarde foi marcada primeiro pela mesa em que André e Talita, membros do Setor Juventude da Arquidiocese relataram a criminalidade na cidade, o jovem negro de 17 anos é morador das comunidades periféricas e explanou sobre os desafios do preconceito que sofre, bem como as dificuldades de trilhar caminhos corretos no meio insalubre e o alento da fé para os poucos que procuram nessa realidade. A jovem de 26 anos acrescentou ainda que, uma das maiores dificuldades na dura realidade violenta é o diálogo entre o jovem e outras faixas etárias e a falta de “jovens evangelizando jovens”. Tal contexto, para os jovens, contribui para a violência existente e acentua um conflito de geração que precisa ser findado.

As atitudes culturais também marcaram presença e mostraram na prática um dos pilares discutidos: cultura! O jovem enquanto ser humano é alegre, gosta de movimento e precisa estar inserido onde se encontre e sinta-se parte do meio, tal motivação levou o grupo de teatro NEGRAJE, apresentar sua peça “CORAGEM”, que traz a temática racial e a luta dos jovens contra os pré conceitos existentes e a estigmatização da violência.

E para mostrar as realidades que dão certo em todo Estado do Ceará, seis instituições que atuam pela promoção da vida partilharam testemunhos e juntos traçaram caminhos de referenciação para combater a violência que tanto incomoda Fortaleza e o Ceará.

Todos projetos culminam para o mesmo objetivo: uma cultura de paz! Para isso a “Rota da Vida” ou trajetórias que afirmaram e partilharam é que a vida do jovem não precise ser interrompida, pois essas dimensões querem e assumiram o compromisso de promoverem cada vez mais ações de prevenção aos homicídios juntamente com as instituições da arquidiocese e desse momento não terminar somente com o seminário e sim com a execução de verdadeiras políticas públicas.

Instituições por uma cultura de vida – Fortaleza – Ceará

 

Vale a pena conhecer estes trabalhos partilhados:

Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza 

Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios – UNICEF

Centro de Vida Irmã Maria Consolata

Instituto Bia Dote  (reforçamos esse adendo, pois uma das violências que tem alto índice na juventude é o suicídio, também abordado durante o Rota da Vida)

Comunidade Recado

Projeto – Eu sinto na pele

Cáritas Brasileiras Regional Ceará 

Caio Feitosa é um jovem católico, e membro da ONG – Centro de Defesa da Vida localizado no bairro Bom Jardim e aprovou o projeto e iniciativa do Rota da Vida nesse momento crucial em Fortaleza e acredita neste enquanto “mais um caminho para reforçar e unir, trabalhando assim a unicidade da Igreja em prol da vida plena e vida para todos” e contra o extermínio do presente e futuro da sociedade, caminhando assim igreja e jovem lado a lado, pois como foi reforçado no seminário “Deus é jovem” e a juventude do Ceará, inserido no regional Nordeste 1, acredita e partilha com o Papa Francisco de uma rota contínua para a construção do reino de amor.

 

Por Maria Emília Duarte dos Jovens Conectados

 

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email