Por uma Pastoral Juvenil empenhada a assumir o Pacto Educativo Global

Publicado em 12 de fevereiro de 2020 Por Seja o primeiro a comentar!

“Para educar uma criança, é necessária uma aldeia inteira”. Com esse provérbio africano, o Papa Francisco reconhece a necessidade de unir esforços para formar pessoas maduras com responsabilidade na construção do bem comum, e evoca uma ampla aliança pela educação envolvendo toda sociedade.

O Papa Francisco, convida-nos a reconstruir o Pacto Educativo Global e celebrar os 5 anos da Encíclica Laudato Si’ sobre o cuidado da casa comum, e, convidamos a todos os envolvidos com a Pastoral Juvenil a se empenhar para assumir com todas as expressões juvenis esse Pacto Pastoral que nasce no coração do nosso querido Papa Francisco.

Nunca, como agora, houve necessidade de unir esforços numa ampla aliança educativa para formar pessoas maduras, capazes de superar fragmentações e contrastes, e reconstruir o tecido das relações em ordem a uma humanidade mais fraterna. As mudanças culturais e antropológicas que a sociedade vive geram rápidas transformações dos pontos de referência, que tem como consequência, a perda de consistência da própria identidade e a desintegração da estrutura psicológica.

Esse Pacto pela Educação que somos chamados a abraçar é para se dialogar sobre o modo como a sociedade está construindo o futuro do planeta e sobre a necessidade de acolher as contribuições de todos: professores, alunos, famílias e sociedade civil. Trata-se de uma aliança entre os habitantes da terra e a ‘casa comum à qual devemos cuidado e respeito. Uma aliança geradora de paz, justiça e aceitação entre todos os povos da família humana, bem como de diálogo entre as religiões’. Aqui, se inclui, de modo especial, a mídia, que deve repensar a sua contribuição fundamental nesse processo.

Para alcançar esses objetivos globais, Francisco indica três passos, ou melhor, três “coragens”: a coragem de colocar no centro a pessoa, a coragem de investir as melhores energias e a coragem de formar pessoas disponíveis para se colocarem ao serviço da comunidade.

Esta convocação, como era de se esperar, é também dirigida aos jovens, “para que sintam plena responsabilidade de construir um mundo melhor; iniciando, sem medo, processos de transformação e olhar para o futuro com esperança”.

“Convido”, diz o Papa: “cada um a assumir o compromisso pessoal e comunitário de cultivar, juntos, o sonho de um humanismo solidário, que corresponda às expetativas do homem e ao desígnio de Deus”.

Com a clara consciência de que somos sujeitos eclesiais e sociais, procuremos, associados ao Projeto IDE, abraçar e expandir esse pacto global pela educação, proposto pelo Santo Padre, a todas as nossas expressões juvenis dando a nossa contribuição, visando a cultura da paz, respeito e solidariedade.

Para saber mais sobre o Pacto de Educação convocado pelo Papa Francisco, acesse o site: https://www.educationglobalcompact.org/.

– Orientação Gerais para o Pacto Educativo Global 

Por Dom Nelson Francelino
Bispo diocesano de Valença/RJ e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude.

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais