Pastoral Juvenil hoje para os jovens de hoje – PARTE 2

Publicado em 17 de junho de 2020 Por Seja o primeiro a comentar!

PASSO II – INTERPRETAR 

Somos chamados a compreender as razões profundas do que reconhecemos e os critérios inspiradores para chegar a opções oportunas. A Palavra de Deus e os documentos da Igreja é a base para interpretar.

  • Espírito Apostólico e testemunho.

Somos afetados profundamente pelas transformações sociais e culturais. Quando não são interpretadas em espírito profético acabam sendo suportada como obstáculos que atrasam a missão e condicionamentos que tornam opaco o testemunho. Isso pode resultar no enfraquecimento do espírito apostólico e em isolamento no privado, em que não se pode perturbar: é a superficialidade espiritual e apostólica. Com isso, os jovens ficam desamparados por falta de pastores.

A leitura profética do próprio tempo, por outro lado, leva a assumir as transformações como desafios que querem renovação espiritual e criatividade pastoral. 

  • Acompanhamento e envolvimento dos jovens

O Sínodo sobre os jovens identificou no acompanhamento e no envolvimento deles dois eixos fundamentais da missão da Igreja e convidou a desenvolvê-los em chave vocacional: “toda a pastoral pode encontrar um princípio unificador apenas na dimensão vocacional, porque nesta encontra a sua origem e realização (Documento final do Sínodo, n.139). 

Quando falamos de acompanhamento, queremos dizer também que não só organizamos atividades e estruturas para os jovens, mas compartilhamos realmente a sua vida quotidiana. Ao estabelecer laços pessoais, ajudamo-los a crescer de maneira integral, a enfrentar suas fragilidades, a curar suas feridas e a caminhar pelo caminho da santidade. 

  • Atenção às famílias dos jovens

Emerge claramente a necessidade de se concentrar no envolvimento efetivo das famílias dos jovens na pastoral juvenil. Para tanto, é necessário encontrar caminhos para conhecer o ambiente familiar dos jovens que acompanhamos, sabendo-se que as famílias precisam inserir-se numa rede comunitária de relacionamentos e tem uma contribuição insubstituível a oferecer à vida da Igreja e da sociedade: Amoris laetitia nos lembra que é “precisamente a família que introduz a fraternidade no mundo”(n. 194). Há também a necessidade da Pastoral Juvenil , neste momento histórico, de apoiar a fragilidade de muitas famílias através de caminhos específicos de acompanhamento, com vistas à criação dos filhos. Isso requer que ativemos parcerias com a Pastoral Familiar de nossas paróquias. 

PASSO III – ESCOLHER E AGIR

Escolher e agir sempre a luz do Espírito Santo e da realidade juvenil que nos interpela. 

  • Espírito apostólico e testemunho comunitário. 

a)- A Pastoral Juvenil acolhe a orientação do Sínodo, que apresenta a vocação como “o fulcro em volta do qual se integram todas as dimensões da pessoa”(Documento final do Sínodo, 139) e oferece orientações para uma pastoral juvenil “em chave vocacional”(cf. Documento final do Sínodo, n. 138-143). 

b) Os regionais da CNBB verificam o quanto a organização da pastoral responda a critérios de manutenção e conservação ou se caracterize por um verdadeiro impulso missionário (cf. Evangelli Gaudium, n. 27).

c) Os Setores de Juventude intensifica em organizar e executar esse eixo testemunhal e comunitário. 

  • Acompanhamento e envolvimento dos jovens

a) A Comissão Episcopal de Juventude da CNBB, constrói subsídios para a formação de liderança juvenil, assessores e acompanhantes de jovens.

b) A Comissão Episcopal tem um site que favorece formação e evangelização da juventude.

c) A Pastoral Juvenil é articulada através dos regionais da CNBB e em especial nos Setores Diocesanos presente na maioria das dioceses do Brasil.

d) A Pastoral Juvenil fortalece a unidade das expressões juvenis respeitando a sua espiritualidade.

e) A Comissão Episcopal forma jovens e adultos para a comunhão e missão.

f) A Comissão Episcopal acompanha e orienta e capacita as lideranças (jovens e adultos) das expressões juvenis para que o Evangelho possa chegar aos mais necessitados.

g) A Pastoral Juvenil, a partir do site Jovens Conectados procura inserir as expressões juvenis numa Igreja em saída.

H) Os site Jovens Conectados procura formar a consciência dos jovens para o uso ético das novas tecnologias e outros meios de comunicação.

A Pastoral Juvenil hoje para os jovens de hoje só pode acontecer se for feita em Deus e desenvolvida a luz do Espírito Santo. Isto requer uma atitude interior de silêncio, escuta, oração, partilha fraterna e respeito mútuo. Diante de Deus e das expectativas dos jovens, ousamos identificar o bem a fazer.

Bibliografia

XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos. Os Jovens, a Fé e o Discernimento Vocacional. Documento Final. Edições CNBB. Documentos da Igreja n. 51. 1a. Edição 2019. Brasília – DF 

Evangelização da Juventude: Desafios e perspectivas pastorais. Publicações cnbb – documento n. 3. Edições CNBB. 1a. Edição 2007. Brasília – DF.

Exortação Apostólica – Papa Francisco. EVANGELLI GAUDIUM – Sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual. Documentos Pontifícios n. 17. 1a. Edição 2013. Edições CNBB – Brasília – DF. 

Conclusões do Capítulo Geral dos Salesianos. Turim – Itália – 2020.

Por Pe. Antônio Ramos do Prado, sdb – Assessor Externo da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais