Pastoral Juvenil do Regional Oeste II discute a realidade dos jovens

Publicado em 11 de novembro de 2019 Por Seja o primeiro a comentar!

O estado de Mato Grosso organizado como Regional Oeste II realizou nos dias  9 e 10 de novembro a Assembleia Regional da Pastoral Juvenil, na sede da CNBB na capital, Cuiabá. O evento contou com a presença de diversas lideranças jovens e eclesiais de praticamente todas as dioceses que compõem aquele território.

Dom Juventino Kestering, bispo referencial da juventude do Regional Oeste II destacou em sua fala de abertura que “não é possível existir uma Igreja saudável se não houver jovens que estejam comprometidos com a missão e evangelização” e destacou ainda que para que isso aconteça é preciso estar atento aos anseios das mais diferentes formas de “juventudes”.

Também durante a assembleia foi discutido de forma sistemática a preocupante situação de vulnerabilidade em que os jovens (católicos e não católicos) de todas as regiões de Mato Grosso se encontram, principalmente no que diz respeito a depressão e o crescente casos de suicídios. Nesse sentido houve uma clara orientação para que as jovens lideranças se empenhem cada vez mais na acolhida e escuta usando sempre a linguagem do amor e da paciência.

Por sua vez, Padre Angelo assessor regional da Pastoral Juvenil, relembrou que a Igreja tem um olhar preferencial pela juventude e recordou o Papa Francisco que convocou um sínodo para os jovens e nos presenteou com a exortação apostólica ‘Christus Vivit’, documento esse que “deve ser estudado e aplicado em nossa realidade” conta o Padre. Ainda segundo o sacerdote a Igreja é comunhão e por isso é tão importante a realização de assembleias como essa para conhecimento das mais distintas realidades da igreja no Brasil.

O que dizem os jovens?

Segundo Wisllan Brener, coordenador estadual do Ministério Universidades Renovadas (MUR), esses encontros servem para que se possa criar laços entre as mais diferentes expressões juvenis e conhecer de que forma cada movimento trabalha, servindo inclusive como fonte de inspiração e ideias para novos trabalhos em suas paróquias e comunidades.

Já para Viviane Nifossi representante da comunidade Fraterna no Amor, participar dessas assembleias ajudam a se organizar enquanto comunidade, uma vez que segundo ela “a comunidade vive também para evangelizar a juventude e não há meio de evangelização que não passe pelo conhecimento de cada realidade, por isso é muito importante estar interligados por um meio em que nos ajude a conhecer os jovens e suscitar novas vocações”.

Por fim o coordenador regional da Pastoral Juvenil Robson Almeida disse que esse momento de partilha “é muito importante para a caminhada da juventude porque é um momento onde se conhece os desafios e projetos dos irmãos de outras dioceses e que possibilita entender que em todos os lugares existem dificuldades e metas a cumprir. Mas que para além das dificuldades, sempre existirá uma juventude corajosa e disposta a trabalhar e oferecer um novo tempo para quem deseja conhecer o amor de Cristo que nos une”.

Encerradas as explanações, as próximas reuniões ficaram marcadas para março e novembro de 2020 e também ficou previamente definido uma ação missionária da Pastoral Juvenil para julho de 2020 na diocese de Sinop/MT.

Contribuição: Blaynny Vitor

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais