Laudato Sì em ação!

Publicado em 23 de maio de 2020 Por Seja o primeiro a comentar!

“Os jovens têm uma nova sensibilidade ecológica e espírito generoso, e alguns deles lutam admiravelmente pela defesa do meio ambiente” (Laudato Si’, 209).

Entidades do mundo todo compartilharam informações sobre ações realizadas a partir da encíclica e outras iniciativas ecológicas. Além da divulgação do texto da Laudato Sì, houve fóruns e reflexões sobre a conscientização das pessoas, lembrando que todos são responsáveis, pois todos serão afetados pelas mudanças climáticas.

Importante ressaltar que o Brasil é formado por seis biomas de características distintas:

Floresta Amazônica, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, cada um desses abriga diferentes tipos de vegetação e de fauna. No documento do papa, o bioma que ganhou atenção especial foi o da Amazônia, que é o maior do Brasil e abriga mais de 2.500 espécies de árvores e 30 mil de plantas.

De acordo com o ministério, a bacia amazônica é a maior bacia hidrográfica do mundo: cobre cerca de 6 milhões de km² e tem 1.100 afluentes. Seu principal rio, o Amazonas, corta a região para desaguar no Oceano Atlântico, lançando ao mar cerca de 175 milhões de litros d’água a cada segundo.

O jovem João Paulo, membro do Conselho Nacional de Leigos, fala sobre a importância da encíclica para uma conversão ecológica.

Trouxemos também algumas iniciativas que podem inspirar você a continuar celebrando a Laudato Sì, confira:

Os Animadores Laudato Sì iluminam o caminho

Dircia, do Timor Leste, faz parte da Iniciativa de Jovens Timorenses para o Desenvolvimento. Ela criou pôsteres da Laudato Sì para serem compartilhados na página do grupo no Facebook. “Notei que a maioria dos timorenses nunca ouviram falar da Laudato Sì, Quero alcançar o máximo de pessoas possível, e quero conscientizá-las que ‘são necessários os talentos e o envolvimento de todos para reparar o dano causado pelos humanos sobre a criação de Deus’.” (Laudato Sì, 14)

Germán e Carolina, da Argentina, plantaram um jardim de vegetais orgânicos na penitenciária feminina local que também hospeda crianças. “A ideia veio porque a agricultura é muito mais útil do que a mineração e, acima de tudo, porque pode sustentar essas famílias,” disse Carolina.

Brian, de Atlanta, trabalha como coordenador do programa de sustentabilidade da diocese de Atlanta. Ele está se reunindo com líderes de 12 áreas paroquiais e escolares para que todos estejam na mesma página, nesta jornada de cinco anos, para cuidar melhor da nossa casa comum. “A Laudato Sì é muito importante para mim, porque é um chamado direto do papa para cada ser humano tomar medidas urgentes e de impacto para abordar os problemas ambientais que criamos. Todos podemos fazer algo, e alguns de nós podemos fazer muito,” ele disse.

Este ano tive a oportunidade de participar do “acampamento sustentável” em Ourém (Portugal) como voluntária do Manos Unidas junto a outros jovens de organizações diferentes. Foi um período ótimo para pausar o estresse diário e pensar sobre o nosso papel pessoal no cuidado com a nossa “casa comum”. A Laudato Sì não nos chama a ser impassíveis, mas, sim, protagonistas da mudança em nosso estilo de vida, uma conversão ecológica em que cuidamos do planeta e das pessoas. Uma conversão que precisa começar dentro de nós, reconhecendo que para isto devemos plantar, cuidar, começar … e então dar o melhor de nós mesmos para os outros. Este chamado do papa Francisco é o que deve nos encorajar a sermos jovens comprometidos com o planeta e trabalhar pelas pessoas. No acampamento, conheci tanta gente que me ensinou este caminho, pessoas comprometidas com suas organizações e o planeta, trabalhando por um mundo mais justo, sustentável e solidário. E aprendi uma lição principal: todo nós devemos ser o motor da mudança! Graças a essas reflexões e à experiência comunitária naqueles dias, percebi a riqueza que é viver com simplicidade. O contato com a natureza, passar tempo refletindo sobre nossa vida, apreciar as coisas pequenas que acontecem em nossa volta, etc. são privilégios que nem sempre temos, e que me fazem feliz. Desde que voltei, sinto a necessidade de me sentir mais próxima da natureza. Do mesmo modo, quero me conscientizar mais sobre o que as minhas ações diárias implicam, tentando escolher conscientemente as opções mais sustentáveis (transporte, alimentação, etc.). Esse acampamento foi um marco na minha vida que me encoraja a começar a minha conversão ecológica. Obrigada a todos que plantaram em meu coração a alegria de viver com simplicidade!”

Laura Menéndez, Org.Manos Unidas – Espanha

Pessoas de continentes diferentes, uniram-se pela construção de um amanhã melhor. Imagine do que somos capazes como uma família global católica? Pense nisso! 

O que você pode fazer hoje? Reúna o seu grupo de jovens podem surgir ideias muito criativas!

Por Valesca Montenegro, com informações do site oficial da Semana Laudato Sì e CNBB

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais