JuventudeS: Protagonistas de uma Nova Geração!

Publicado em 5 de março de 2013 Por Seja o primeiro a comentar!

Alguns acenos da Campanha da Fraternidade 2013

“Eis-me aqui! Envia-me!” (Is 6, 8.)

Lançada pela CNBB, a CF-2013 está trazendo um tema voltado à cultura jovem do país. Com o lema “Eis-me aqui! Envia-me!” (Is 6,8), Deus nos revela o quanto é importante e enriquecedor acreditar na força jovem. Ele chama o Profeta Isaías quando ainda criança e coloca em suas mãos uma importante missão, da mesma forma ele age com o pequeno Samuel, com Moisés que desde bebê, ele foi resgatado das águas e mais tarde lhe é confiado à missão de libertar o povo do Egito. Assim também foram chamados por Deus o pequeno Davi, Jeremias e a jovem Maria.

Estamos em um clima muito rico para podermos enriquecer a nossa fé. Em 2011, ainda em Madri, o papa Bento XVI anuncia a próxima Jornada Mundial da Juventude para o Rio de Janeiro – Brasil em 2013 com o tema: “Ide e fazei discípulos todos os povos” (Mt 28, 19); em 11 de Outubro de 2012, o mesmo proclama o Ano da Fé, por ocasião dos 50 anos do Vaticano II, comemorando também os 20 anos de publicação do CIC – Catecismo da Igreja Católica; para 2011-2015 é publicado também as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil; Bento XVI com a tentativa de envolver a Juventude neste clima publica o YOUCAT, o Catecismo Jovem. Com todas estas graças, nós cristãos temos em mãos excelentes subsídios para aprofundar nossa fé.

Nestes primeiros 3 meses de 2013, as paróquias estão se mobilizando para acolherem o tema Fraternidade e Juventude, portanto, vamos partilhar um pouco aqui os acenos que já colhemos. Quando o tema é “Os Jovens da Bíblia e os Jovens de Hoje”, nós vemos que Deus sempre conta com a juventude, Deus convoca os jovens para aprender com os adultos e, para profetizar no meio dos adultos. Um dos objetivos desta campanha é desenvolver o protagonismo dos jovens em nível pessoal, comunitário e social. “Acolher as juventudes com suas alegrias e esperanças, tristezas e angústias em meio a profundas mudanças do nosso tempo, propiciando caminhos para o seu protagonismo no seguimento de Jesus Cristo e na construção de uma sociedade fundamentada na cultura da vida, da justiça e da paz.”

Vivemos numa época de mudanças no qual o jovem navega com muito mais profundidade nessas modernidades que vem surgindo, “A Igreja não é um lugar muito atrativo aos nossos olhos” (jovem de 20 anos na paróquia de Alto Jequitibá-MG). A Juventude é o foco! “Há muitos jovens vazios porque há poucos adultos transbordando” (Pe. Zezinho, scj). O DESAFIO é um motor motivador para as juventudes de hoje. Quanto mais for impedido, mais o jovem junta ousadia para desarmar o desafio e procurar viver do seu jeito. Mostrar que é capaz, que pode, ele busca a sua autoafirmação. “Assim que completei o ensino médio, fui correr atrás do meu sonho: cursar Educação Física. Corri atrás e consegui o dinheiro para a inscrição do vestibular, fiz a prova e passei. Agora eu tenho que pensar em como assumir a faculdade, pois a mensalidade está acima do meu orçamento. Meu pai se ofereceu em me ajudar no início com as mensalidades, mas como eu vou pagar o transporte? Isso sem contar com o lanche. A faculdade fica em outra cidade. Tem também os gastos com materiais pedagógicos que a faculdade não oferece aos alunos. Mas eu não vou desistir do meu ideal. Tenho certeza que vou conseguir cursar com muito esforço a minha faculdade.” (uma jovem de 18 na paróquia de Conselheiro Pena-MG).

O jovem tem como missão, não se amoldar às estruturas do mundo (Rm 12, 2); procurar discernimento para si e para os outros jovens; evangelizar outros jovens; transformar o mundo segundo o projeto de Deus; ser “sentinelas da manhã” – Anunciadores da Esperança. “A oração é o outro pão nosso de cada dia” (Dom Hélder Câmara). Ninguém evangeliza ninguém e ninguém se evangeliza sozinho. “O Sacerdote não está acima dos jovens, mas no meio dos jovens” (jovem de 19 anos de Conselheiro Pena-MG).

Diante de tais reflexões e de tantos desafios que a juventude enfrenta em meio à sociedade, destaca-se ainda uma força sempre nova de vencer as barreiras e querer lutar por um futuro de justiça e de liberdade. E, enquanto isso, deparamos com a realidade de jovens que têm tudo entregue em mãos: estudos, faculdade, casa, comida… sem ter que se preocupar com a passagem do ônibus que te leva pra faculdade, se o dinheiro vai dar pra pagar a mensalidade no final do mês, se vai sobrar para o lanche… e mesmo assim, nos deparamos com quem não soube dar valor a oportunidades como estas e, que se esquecem que na rotina do dia a dia, muitos igual a nós, estão lutando pra conquistar tudo isso com o suor do trabalho.

A CF-2013 quer mobilizar toda a Igreja e a sociedade a se solidarizarem com a caminhada dos jovens em nossas comunidades. Existem muitos problemas no mundo, mas os jovens olham para frente. E eles têm o direito de olhar com esperança para o futuro. “Nós somos luzes para acender outras luzes” (Pe. Zezinho, scj).

Venham! Vamos! Ide, se colocar em marcha em busca desta diversidade que está viva e a cada dia com mais vigor e ousadia. Que a cada instante realiza feitos grandiosos na sociedade. Pena que fica escondido atrás de uma globalização consumista e mais e mais capitalista, e diante desta alienação precisamos estar mais atentos aos “SILÊNCIOS” e também aos “GRANDES BRADOS” dos jovens. Eles são para nós verdadeiros “sinais dos tempos”.

As JuventudeS hoje conquistam um espaço abrangente na sociedade, eles usam uma linguagem própria, abraçaram e se comprometeram com a nova cultura digital se inserindo às mais variadas redes sociais. Esta diversidade é denominada por “tribos”. As Tribos Juvenis, principalmente urbanas se unem pelo gosto musical, tecnologia digital, eles têm linguagem própria por códigos, sinais, se unem também destacando e valorizando o visual… E eles usam da criatividade e dos meios presentes para se comunicarem: fones de ouvido; códigos virtuais e até mesmo visuais; o estilo da roupa; a música; a arte; a dança…

Os “pátios” de encontros destes jovens, os novos areópagos que vão surgindo, também são diversificados: os shoppings; os bares; a academia; o teatro; as praças; as ruas; os encontros festivos de finais de semana… E a Igreja precisa assumir com coragem a evangelização missionária nestes areópagos. O profeta Isaías é o jovem inspirador em favor de nossa Campanha da Fraternidade, “Fraternidade e Juventude”.

A CF vem nos convidar, através do profeta Isaías a amar a diversidade jovem desta nova geração. Diversidade é riqueza de culturas, de aprendizado, de sabedorias… estes jovens são felizes naquilo que são e sabem fazer. Eles usam de sua criatividade para se expressar, para fazer da sociedade um lugar mais acolhedor e justo. O Documento de Aparecida vem nos recordando que “os jovens têm a capacidade para se opor às falsas ilusões e a todas as formas de violência” (DAp, 443.).

É urgente em nós, “descobrir a virtude da Palavra de Deus” (uma senhora de 83 anos da Paróquia de Manhumirim-MG), e, através de uma conversão pastoral fazer esta Palavra ecoar em nossas Igrejas, “abrindo-as à novidade que os jovens e seus grupos trazem e que podem exprimir o Evangelho de Jesus Cristo. É urgente que a evangelização chegue a esses grupos. Eles são alguns dos ‘novos pátios’ que se expandem cada vez mais e nos estimulam a uma maior aproximação e a uma nova proposta de anúncio do Evangelho” (TB, nº. 244.).

“O Protagonismo é o caminho a ser trilhado pelos jovens dentro e fora da Igreja”, já diz o Texto Base. Então vamos nos unir, acolher e celebrar juntos com esta diversidade de dons, de talentos, de jovens… a fé se enriquece, o amor fortalece, a vida revigora e o ser humano se renova. Com esta Nova Geração a Igreja nunca perderá ela só tem a crescer!

Dione Afonso
Aspirante Sacramentino de Nossa Senhora
Manhumirim (MG), fev/2013

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais