Jovens panamenhos celebram o primeiro aniversário da JMJ

Publicado em 4 de fevereiro de 2020 Por Seja o primeiro a comentar!

Mais de 120 jovens e crianças de diversas confissões religiosas participaram na Cidade do Panamá da Copa da Paz de Futebol, realizada no âmbito do evento “Celebremos Panamá 2019” – realizado de 31 de janeiro a 2 de fevereiro de 2020, e organizado pela Arquidiocese da cidade, no Mirador Pacífico, da Cinta Costera.

Durante o evento festivo – voltado a reviver a experiência de comunhão eclesial que a última Jornada Mundial da Juventude deixou, jovens católicos, judeus, muçulmanos, anglicanos, metodistas, evangélicos e da fé Bahá’í puderam, todos juntos, “mostrar o que nos une por meio de um grande esporte como o futebol”, disse o arcebispo metropolita do Panamá, Dom José Domingo Ulloa Mendieta.

“Sabemos que a transformação dessa sociedade, a superação de preconceitos, a valorização de quem pensa de maneira diferente, vem justamente daqueles a quem o Papa Francisco definiu como o presente, ou seja, os jovens. O que importa é trabalhar para reconhecer o valor do outro, sem perder a própria identidade.

Esta primeira edição da Copa da Paz, em um lugar onde os jovens compartilham sua paixão pelo futebol, também foi motivo de alegria para o rabino Gustavo Kraselnik, que fez votos que esse evento possa continuar e crescer nos próximos anos, porque representa uma mensagem – acrescentou – de como “para além das diferenças religiosas, podemos compartilhar e desfrutar de muitas coisas, incluindo um dia de futebol”. Cada equipe participante, em linha com o espírito do campeonato, escolheu o nome de um valor: Amor, Alegria, Encontro, Respeito, Solidariedade e Humildade. Este os jovens venceu a equipe “Respeito” e entre as jovens, a “Solidariedade”.

“O espírito do encontro – explicou Nora Ibertelo, organizadora do evento – não era tanto a competição, mas sim o compartilhamento e a confraternização, e acredito que tenhamos alcançado esse objetivo em grande parte”.

Santa Missa encerra o evento “Celebremos Panamá 2020”

Na Missa conclusiva do “Celebremos Panamá 2020”, no domingo (2) Dom Ulloa Mendieta recordou a alegria de ter celebrado a JMJ há um ano. Ele agradeceu ao Papa Francisco por “depositar sua confiança neste pequeno país, bem como aos irmãos na Polônia por nos passarem a incumbência que agora temos que passar a Portugal”, disse o prelado, que agradeceu a todos que se envolveram na organização por três anos, “nesta obra de Deus. Somente Cristo sabe quantos frutos ainda se manifestam depois da Jornada neste país, na América Central, na América Latina e em diferentes partes do mundo. Isso se deve a dois grandes eventos, tendo nossa Mãe Maria Santíssima como intercessora e por todas as orações”, afirmou.

“Durante o árduo trabalho realizado em três anos, a Virgem Maria esteve no centro como intercessora, porque nossa devoção a Maria nos permite colocar em prática que, para poder apreciá-la, devemos amar, sublinhou Dom Ulloa.

Por fim, recordou que grupos marianos rezaram o Santo Terço a nossa Mãe Santíssima para reparar tantos insultos de pessoas, por todas aquelas blasfêmias contra a Imaculada Virgem Maria.

Por: Vatican News.

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais