Jovens argentinos a caminho da JMJ

Publicado em 7 de julho de 2013 Por 1 Comentário


A juventude argentina vem se preparando há meses para viver com outros jovens de todo o mundo a alegria de celebrar a festa da fé na próxima Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que acontecerá no Rio de Janeiro. Durante a XXVI Assembleia Nacional da Pastoral Juvenil de 21 a 23 de junho em Buenos Aires, alguns dirigentes juvenis de diversos pontos do país compartilharam as atividades que fizeram no caminho de preparação espiritual rumo à JMJ.

Sergio Arce da Diocese de Orán, na província de Salta, destacou que os jovens realizaram encontros preparatórios para conscientizar sobre a importância da JMJ como parte de um processo de crescimento da vida de fé.

Ivana Serrao, do Movimento Jovens Agostinhos Recoleto compartilha: “Nos organizamos desde o ano passado como movimento com os seguintes passos. Criamos uma comissão com jovens líderes pertencentes a cada uma de nossas comunidades paroquiais que ficaram a cargo da preparação dos peregrinos e da logística da viagem”, disse.

Os grupos de jovens agostinhos fizeram encontros mensais com os peregrinos realizando catequeses, oração e resolvendo questões práticas surgidas ao longo dos meses. A base dos encontros foi o material enviado pelo Instituto Pirônio (http://pastoraldejuventud.org.ar/instituto/sitio/), “adaptando à nossa realizada e pintado com nosso carisma”. Para aqueles jovens que não irão viajar, o movimento preparou uma simulação da JMJ (vigília) com os jovens de cada diocese.

“Além disso, criamos um documento de perguntas frequentes surgidas de experiências anteriores e no diálogo com os peregrinos durante as catequeses que compartilhamos com algumas dioceses da região do litoral argentino”, disse Ivana. O grupo realizara no Rio um encontro com 600 jovens membros do movimento. É a terceira vez que eles se encontram em jornadas (as outras foram em Colônia-2005 e Madri-2011). “Ali propiciamos o encontro comunitário, compartilhando, fortalecendo e enriquecendo nossa identidade carismática com as particularidades das diferentes culturas”, afirmou.

Papa argentino
Na Diocese de São Francisco, na região central da Argentina, em que está a província de Córdoba, o padre Gonzalo Bearzi afirmou que os grupos se organizaram com mais de 10 meses de antecedência por um convite personalizado com apoio diocesano. Aconteceram encontros prévios, espaços de espiritualidade, retiros, missas de envio, debates de promoção, difusão por facebook e organização de grupos informativos nas paróquias.

“Sem dúvida a eleição de Francisco [como papa] aumentou o desejo de ir, mas não há dinheiro suficiente para custear o gasto de muitos jovens”, disse padre Bearzi. Pela diocese, irá uma delegação de 50 jovens junto a dois padres.
Na região noroeste, na Diocese de Posadas, cada paróquia ou grupo juvenil pôde escolher sua forma de viajar de maneira livre. A equipe de Pastoral Juvenil desde agosto de 2012 preparou subsídios de formação mensais com base no chamado de Jesus e concluiu a formação com um material feito pela Pastoral Juvenil Nacional. Em junho se celebrou a vigília diocesana de jovens em que o bispo deu a oração de envio aos jovens que irão para a JMJ.

Na Diocese de Mercedes-Luján, na região dos pampas argentinos, Clara Armengol  destacou que a delegação diocesana foi dividida em cinco grupos com um padre e um responsável cada, em um total de 90 pessoas. Houve encontros preparatórios com eixos nas questões práticas para a viagem e na formação permanente para viver a JMJ.

Já na Diocese de Quilmes, na região de Buenos Aires, Daniela Moreno afirmou que haverá cerca de 300 peregrinos. A equipe diocesana de Pastoral Juvenil acompanhou o grupo com conversas de formação e compartilhando experiências com jovens que foram a Madri. Desde novembro de 2012, começou a peregrinar uma réplica da Cruz da JMJ por todas as paróquias das dioceses. Na terça-feira (9) haverá uma jornada diocesana de formação e espiritualidade junto a todos os jovens que irão ao Rio. Logo depois, haverá a missa de envio presidida pelo bispo local.

Os coordenadores da Pastoral Juvenil na cidade de Rosario, Diocese do Litoral, Julieta Ratto e Juan Diego All contam que o caminho até a JMJ começou na metade de 2012 quando foi criada a comissão PRO JMJ acompanhada pelo assessor da pastoral arquidiocesana. Houve três momentos de catequeses – Alegria, Entusiasmo e Proximidade – e se incentivou os jovens a peregrinarem junto à diocese. Mais de 200 jovens se uniram à proposta diocesana. Foi criado um kit diocesano com camisetas, bandeiras, entre outras. A missa de envio será na terça-feira (9).

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais