JMJ Panamá: o SIM de uma família

Publicado em 26 de janeiro de 2020 Por Seja o primeiro a comentar!

Ainda em clima de festa, celebrando a JMJ 2019, hoje o nosso “remember” será de um momento muito especial, a Vigília. Momento que nos ajudou a pensar em nossas vocações e como iremos seguir vivendo como uma Juventude conectada com Cristo, que segue uma influencer de peso, Maria. A Vigília foi dedicada às vocações. Vamos lembrar de alguns pontos importantes:

 

Durante a Vigília os peregrinos assistiram o espetáculo sobre a Árvore da vida, nas palavras do Papa, “o espetáculo mostrou como a vida que Jesus nos dá é uma história de amor, uma história de vida que quer misturar-se com a nossa e criar raízes na terra de cada um. Essa vida não é uma salvação suspensa «na nuvem» – no disco virtual – à espera de ser descarregada, nem uma nova «aplicação» para descobrir ou um exercício mental fruto de técnicas de crescimento pessoal. Nem sequer um «tutorial» com o qual apreender as últimas novidades.A salvação, que o Senhor nos dá, é um convite para participar numa história de amor, que está entrelaçada com as nossas histórias; que vive e quer nascer entre nós, para podermos dar fruto onde, como e com quem estivermos. Precisamente aí vem o Senhor plantar e plantar-Se a Si mesmo; Ele é o primeiro a dizer «sim» à nossa vida, à nossa história e quer que também nós digamos «sim» juntamente com Ele. Ele sempre nos antecipa[…].

Sempre nos impressiona a força do «sim» de Maria, daquele «faça-se em Mim» que disse ao anjo. Foi uma coisa diferente duma aceitação passiva ou resignada, ou dum «sim» como quando se diz: «Bem; provemos a ver que sucede». Foi algo mais, qualquer coisa de diferente. Maria não conhecia essa expressão, era decidida, soube de que se tratava e disse sim. Maria, sem dúvida, teria uma missão difícil, mas as dificuldades não eram motivo para dizer «não». Com certeza teria complicações, mas não haveriam de ser idênticas às que se verificam quando a covardia nos paralisa por não vermos, antecipadamente, tudo claro ou garantido. Maria não comprou um seguro de vida, Maria se jogou e por isso era forte, era uma influencer e é uma influencer de Deus.

Assim como Maria, milhares de jovens seguiram esse sim e foram ao encontro do Papa, entre eles encontramos Mario e Rute, que pela primeira vez, foram à uma JMJ como uma família.

“Nossa experiência nas Jornadas Mundiais da Juventude começou em 2013,  no Rio de Janeiro.  Quando ficamos sabendo que a próxima JMJ seria em Cracóvia-Polônia, ficamos alegres e ao mesmo tempo com uma certa tristeza, pois sabíamos que seria muito difícil participar, já que tínhamos  os custos das passagens, acomodações, sem contar que a língua e a cultura diferente seriam um desafio. Mas, com a graça de Deus,  lá estávamos nós. Aquela jornada foi especial por ser nossa primeira viagem ao exterior como família. Com a Providência Divina,  tudo acabou ficando fácil e aproveitamos mais do que tínhamos imaginado. Quando o Papa Francisco anunciou que a próxima JMJ seria no Panamá, no nosso continente, achamos que seria mais fácil.  Nos enganamos! Em 2018 nasceu nosso primeiro filho, o Jessé, e agora já não sabíamos se seria possível ir à JMJ com ele tão pequeno. Mas, lembramos que na Polônia, em 2016, haviam algumas famílias com filhos pequenos, inclusive bebês de colo. Isso nos encorajou a seguir em frente. Veio 2019 e lá estávamos nós três no Panamá.  Foi uma experiência incrível,  éramos uma família,  marido, esposa e filho, com  apenas nove meses, participando de uma JMJ.  No começo pensamos que o Jessé dificultaria nossa viagem, porém,  logo no início, Deus mostrou que estávamos enganados, pois,  desde as filas nos aeroportos até as longas e tumultuadas filas pra entrar nos eventos, metrô, etc,  foram facilitadas por Jesse. Além do mais,  ele levou muita alegria por onde passávamos, ele arrancava simpáticos sorrisos.  Ele até ficou muito conhecido como o “bebê da jornada”.   Atualmente estamos nos preparando para a JMJ Lisboa, que se realizará 2022, e,  como as demais jornadas,  já estamos com um friozinho na barriga, pois, até lá, seremos quatro, porque a Débora já está a caminho.  Mais uma vez, confiamos em Deus e temos a certeza de que quando chegar a hora, tudo dará certo.  Assim Seja!”

Fotos: Arquivo pessoal

E você, também está se preparando para a JMJ 2022? Escreva para nós, irá com um grupo, família? A sua história pode motivar outros jovens e quem sabe, novos bebês da jornada. Um grande abraço,

Por Valesca Montenegro, da redação Jovens Conectados

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais