13º Encontro Nacional da PJ já possui tema, lema e iluminação bíblica

13º Encontro Nacional da PJ já possui tema, lema e iluminação bíblica

Reunida virtualmente entre os dias 17 e 19 de abril, a Coordenação Nacional (CN) e a Comissão Nacional de Assessores (CNA) da Pastoral da Juventude definiram as dimensões que vão iluminar o 13º Encontro Nacional (ENPJ), programado para janeiro de 2021 em São Luís, capital do Maranhão. A cultura do estado que sediará a atividade, o Jubileu de 50 anos da PJ e a páscoa do Pe. Hilário Dick fizeram parte do processo, que também contou com a presença da irmã Valéria Leal, assessora da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB.

No 12º ENPJ, realizado em Rio Branco, Acre, os pejoteiros retornaram à ancestralidade indígena com o uso da palavra huni kuin “Txai”, agora a PJ do Brasil se volta para a sua base e bebe da mística dos grupos de jovens – palavra-chave do Jubileu em 2021 – e da cultura folclórica maranhense para definirem o tema do encontro: “Na toada do grupo de jovens, o guarnicê da esperança”.

“Nesse ENPJ, em que a gente celebra 50 anos de história e nos preparamos para mais 50, queremos colocar o grupo de jovens no centro da nossa esperança. O ‘guarnicê’, aqui no Maranhão, faz referência a um momento de preparação, de esquentar o coração, e nessa toada anunciar o início de um novo caminho para daí brotar a vida. Guarnicê é um convite para tornar o momento eterno. É um convite para estar presente e para todos se sentirem literalmente em casa”, destaca Cadu Santos, coordenador nacional pelo Regional Nordeste 5.

Já o lema do 13º ENPJ é uma referência ao padre jesuíta Hilário Dick, ex-assessor nacional da PJ que fez a sua páscoa no último mês: “Gritar a utopia do Reino em toda parte”; e a iluminação bíblica teve base no Evangelho de João: “Senhor, dá nos sempre deste pão” (6, 34), um pedido da multidão a Jesus em Cafarnaum, cidade teológica no processo do Jubileu.  Para Michelle Gonçalves, secretária nacional da PJ, o momento servirá para vivenciar a esperança e o amor nas bases. “Que seja um tempo de preparação, de celebração e alegria nos grupos de jovens, nosso amor primeiro, nosso chão sagrado”.

Padre Hilário Dick

O eterno neotéfilo (amante da juventude) escreveu em 2006 um texto chamado “Tristezas e Alegrias nascendo da Juventude”, base para a escolha do lema e onde falava sobre a alegria de ver os bispos reconhecerem as Atividades Permanentes como instrumentos das PJs, como lembra o assessor nacional Luís Duarte. “Hilário sempre provocava a todas e todos nós para uma doação radical a serviço da juventude. Ou seja, sempre nos convocava para gritar a utopia do Reino em toda parte”.

Agora a Coordenação Nacional da Pastoral da Juventude, Comissão Nacional de Assessores e as equipes locais da Arquidiocese de São Luís e do Regional Nordeste 5 continuarão o processo de construção metodológica do ENPJ. Os materiais e elementos subsidiarão os jovens pelo Brasil para estarem em sintonia com a atividade que reúne pejoteiros de todos os estados.

Por Teias de comunicação PJ
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email