Cruz dos Jovens na Diocese de Campos: Reavivar a fé da juventude

Publicado em 17 de maio de 2013 Por 1 Comentário

 

Colégio Eucarístico – Campos dos Goytacazes (Crédito: Setor Diocesano da Juventude de Campos)

Reavivar a fé da juventude. Este tem sido o principal legado da peregrinação dos símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) pelas Dioceses do Estado do Rio de Janeiro. Mais do que convidar os jovens para o encontro com o Papa Francisco em Julho deste ano, na cidade do Rio, a Cruz Peregrina e o Ícone de Nossa Senhora têm reavivado o desejo de muitos jovens de, como Igreja, serem protagonistas no serviço e na evangelização de outros jovens, além de despertar o entusiasmos pelas coisas de Deus. Essa é a opinião do padre Fabiano Oliveira, responsável pela JMJ na Diocese de Campos. Para ele, a peregrinação é apenas o início de uma grande graça de Deus que se derrama sobre todo o Estado do Rio. 

“Vivemos em um mundo em que muitas pessoas se esquecem do sagrado, do sobrenatural. A passagem dos símbolos tem reavivado a fé e o entusiasmo do nosso povo. Sabemos que os símbolos estão aqui nos preparando para um encontro com o Papa Francisco, mas sabemos também que eles possuem um alcance que vão alem desse encontro em julho”, afirmou padre Fabiano.   

Nesta quarta-feira, dia 15, os símbolos visitaram os colégios católicos da cidade de Campos. Em casa instituição visitada pela Cruz, foram realizadas apresentações artísticas, momentos de oração e veneração. Para padre Fabiano, a Diocese vive um momento de muitas bençãos. Ele relata que, aonde os símbolos chegam, as pessoas são “profundamente tocadas”.  

“Desde que os símbolos chegaram à Diocese de Campos e Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney, temos percebido muitas pessoas sendo tocadas por estes sinais sagrados, muitas vidas estão sendo transformadas. Por onde passam, o povo faz festa. Um momento ímpar foi quando fomos aos presídios e Casa de Custódia. Vimos que os detentos foram tocados pela graça de Deus, eles nos pediam oração, se aproximavam, tocavam o ícone e cruz, percebíamos as graças sendo derramadas sobre eles”, declarou.

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais