Conheça histórias de amor que foram construídas na JMJ

Publicado em 14 de fevereiro de 2016 Por Seja o primeiro a comentar!

1

Muitos países comemoram nesse domingo (14), o Valentine’s day (Dia de São Valentim), que equivale ao dia dos namorados celebrado no Brasil em 12 de junho. E como homenagem ao amor, a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) separou algumas histórias de casais que se confundem com a realização do evento.

Confira algumas delas:

Ariane Annunciação:

2Conheci meu marido (que é da Coreia da Sul) pela Internet em 2009. Em 2011, marcamos de nos encontrar pessoalmente pela primeira vez na JMJ de Madri. Casamos em 2014 e hoje temos um filho lindo!

 

 

 

 

3Letícia Machado Bigardi:

Sempre tive dúvidas em relação a minha vocação durante a adolescência. Mesmo sempre dentro da Igreja e ouvindo a Palavra de Deus e também vendo a Palavra de Deus se realizando em minha vida, as dúvidas sempre estiveram presentes! Principalmente por nunca ter tido “sorte” nos meus relacionamentos. Na Jornada Mundial na Alemanha, em 2005, Deus me fez o convite de, como os reis magos, retornar ao caminho, um forte convite a minha vocação. Foi no Monte São Michel que me ajoelhei diante de uma imagem da Nossa Mãe e pedi que ela intercedesse por mim e que, se fosse da vontade de Deus, que eu encontrasse minha vocação.

Mas a resposta só veio na Jornada de Sydney, na Austrália! Onde conheci meu esposo em uma reunião que foi realizada com jovens de algumas paróquias da diocese. Um amigo em comum fez o papel de cupido por acreditar que tínhamos muito em comum. E assim as coisas foram acontecendo. Sempre acreditando na vontade de Deus, começamos a namorar em 2007 e fomos juntos à jornada em 2008. Depois ainda namorando tivemos a oportunidade de participar da Jornada de Madri, onde o chamado ao matrimônio foi muito forte para nós!!! No dia 1º de novembro de 2012 nos casamos! Em agosto de 2013 nasceu nossa primeira filha, Isabel, e em março de 2015 veio nosso atual caçula, Inácio!!

Deus tem nos fortalecido e sustentado no matrimônio cristão, no qual as peregrinações à JMJ tiveram extrema importância, pois é na dificuldade que podemos nos conhecer melhor. E nas Jornadas não faltam perrengues, né!?!

4Marilya Dos Santos:

Nos conhecemos na JMJ Rio 2013. Eu, de São Paulo, e ele, do Rio mesmo, ambos voluntários. Não tivemos muito contato durante o voluntariado, mas como a vontade de Deus é soberana, muita água passou debaixo dessa ponte. E, um ano depois, em 30 de agosto de 2014, ele veio de surpresa até minha cidade para me pedir em namoro. Ficamos noivos em 18 de julho de 2015 e vamos nos casar, com a Graça de Deus! A JMJ mudou a minha vida, pois trouxe até mim o grande amor da minha vida, aquele por quem tanto sonhei, rezei e esperei: Leandro Souza. Agradeço a Deus por ter inspirado a JMJ no coração de São João Paulo II, e tê-la usado como canal para unir os nossos corações.

 

Leandro Souza: Eu só tenho a agradecer a Deus por ter me abençoado e colocar na minha vida uma mulher tão incrível e tão linda que para mim será sempre meu anjinho. Um anjinho que chegou para me mostrar um mundo feliz e ainda mais abençoado, tanto que o pedido de namoro foi onde vamos nos casar e o noivado foi na Canção Nova. Obrigado por estar ao meu lado enfrentando todas as lutas e acreditando na realização de um sonho. Te amo, meu amor!

5Breno A. Oliveira:

Eu e minha noiva, Kasia Kalicka. Nos conhecemos na JMJ no Rio e hoje eu moro aqui em Cracóvia! Vamos nos casar em maio e seremos voluntários aqui na JMJ Cracóvia. Agradeço a Deus todos os dias por ter conhecido essa incrível mulher.

 

 

 

 

 

 

 

7Fabiana Dias Klautau:

Eu e o Diego nos conhecemos na JMJ 2005, na Alemanha. Ele era do Movimento dos Focolares e eu do EJC da Paróquia do Santíssimo Sacramento, em São Paulo. Quando voltamos para o Brasil, decidimos fazer uma experiência de namoro. Ficamos noivos na JMJ 2008, na Austrália. Nos casamos em 2010 e nosso amor pela JMJ hoje faz parte da nossa família! Recebemos jovens iraquianos na nossa paróquia por ocasião da JMJ 2013 e organizamos um grupo para o Rio. Hoje temos duas joias, bênçãos de Deus pra nós.

 

 

8Dani Melo:

Minha primeira jornada e do meu esposo foi em Madrid. Aí estivemos muito perto, mas não nos conhecemos. Dois anos depois, na JMJ do Rio, eu estava com uns amigos da Venezuela e um deles esqueceu seus óculos no apartamento de um amigo em Copacabana. No caminho de regresso a esse apartamento para pegar os óculos, encontrei ao meu esposo que estava perdido e queria chegar a Ipanema… Fomos juntos conversando até um determinado ponto, ficamos amigos e trocamos e-mail e Facebook… Começamos a conversar por mensagens, ele voltou para o México e eu segui no Rio… Conversamos até um dia que percebemos que estávamos gostando um do outro. Ele decidiu voltar ao Brasil e assim começamos o namoro. Ele vinha ao Rio e eu ia ao México nas férias. Em novembro de 2015 casamos e hoje vivo no México!

Estamos agora indo ser voluntários na visita do Papa aqui no México. Somos muito felizes e agradecidos por este lindo encontro na JMJ que nos uniu para viver nossa vocação: o matrimônio!

 

9James e Bruna se conheceram na última Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, em 2013. James era da Inglaterra e foi ao Brasil para trabalhar para o Comitê Organizador Local do evento. Bruna era de Rio de Janeiro, voluntária da sua paróquia. Eles se conheceram através de amigos comuns em uma vigília de preparação pra JMJ e se tornaram amigos. Depois da JMJ Rio, eles continuaram sua amizade através do Facebook, WhatsApp, etc. Quando James voltou ao Brasil para visitar seus amigos, ele ficou na casa da família de Bruna por uma semana; a partir desse momento, eles sabiam que tinham muito em comum – o principal, os seus valores e sua fé católica. Um pouco mais tarde, eles começaram um relacionamento, que culminou com o seu casamento no Rio de Janeiro, em setembro passado. James e Bruna agora vivem na Inglaterra e estão se preparando, como marido e mulher, pra próxima Jornada Mundial da Juventude em Cracóvia!

10Vladimir Lima:

Nossa história com JMJ é longa e muito me emociona. Você pode conhecer mais detalhes em nossa Fanpage

2002- Conheci minha amada Suzana Rodrigues na JMJ de 2002 em Toronto, no Canadá, sob a benção do amado Papa João Paulo II. Foi minha primeira experiência com Jornada e com a providência explícita de Deus. Pense numa pessoa que nunca tinha andado de avião, nunca tinha viajado para fora do país e não tinha dinheiro. Fui à Jornada e fiz muitos novos amigos e Suzana foi uma delas. Quando retornamos ao Brasil amadurecemos a amizade que logo virou um discernimento de namoro e por fim o consentimento.

2005 – Na jornada da Alemanha já namorávamos há quase 3 anos e decidimos casar naquele ano, porém nosso amigo Dom Rafael Llano Cifuentes achou uma boa ideia celebrarmos nosso noivado nos dias da Jornada e aproveitou da ocasião para falar aos jovens sobre vocação em uma catequese de língua portuguesa. Casamos em dezembro daquele mesmo ano e para nossa amada surpresa, recebemos uma mensagem vinda de Roma escrita por nosso amigo bispo onde relatava que esteve com o Papa e que Vossa santidade, o Papa Bento XVI, nos enviava sua bênção para o nosso matrimônio. Quase morremos de emoção e alegria!

2008 – Estive presente também na Jornada da Austrália. Minha esposa também iria mas descobrimos que estávamos grávidos no meio dos preparativos e que o bebê nasceria na semana da jornada (tinha que ser né! kkk). Um dia antes do início de minha peregrinação nos nasce Mariana, nossa primeira filha. Dei a bênção à ela, beijei minha esposa e fui para o aeroporto. Foi a jornada mais difícil para mim. Depois de um tempo de discernimento percebemos que eu tinha a obrigação de ir pois era líder de equipe e alguns menores estavam sob minha responsabilidade. Este Jornada Deus falou comigo ainda mais forte e ganhei muitos outros novos amigos.

2011 – Pela quarta vez embarcamos para viver a Jornada de Madri. Que maravilha estes dias neste país, nesta cidade. A surpresa maior foi quando no final desta jornada o Papa Bento XVI anunciou que a próxima jornada seria no meu país, especificamente na minha cidade. Olhei para minha esposa e fizemos um pacto: Vamos trabalhar muito para que esta Jornada seja a melhor que puder ser, pelo menos no que depender de nós. Voltamos para o Brasil e nosso trabalho realmente começou. Nesta jornada já tínhamos nosso segundo filho que colocamos o nome de João Paulo, em homenagem ao Papa que criou as JMJs. No meu grupo estavam dois jovens que se conheceram nesta JMJ de Madrid e hoje estão casados com o segundo filho(a) à caminho, meus amigos Ana Paula Colatino e Leonardo Leorde.

2013 – Depois de dois anos de preparação, finalmente a Jornada aconteceria no quintal de nossa casa. Fomos família HOSPEDEIRA, fomos VOLUNTÁRIOS e fomos PEREGRINOS, tudo ao mesmo tempo. Confesso que nunca na minha vida me esforcei tanto em um trabalho. Verdade mesmo! Viramos noites, visitamos paróquias e, com a ajuda de Deus, a JMJ Rio 2013 aconteceu. Sonho com estes dias de JMJ ainda hoje. Deus no meio de nós. Um pouco de nosso trabalho foi mostrado no filme-documentário chamado “Rio de Fé”, do diretor Cacá Diegues.

Acaba de nos nascer nosso terceiro filho que se chama Lucas Francisco (também em homenagem ao Papa) e temos uma grande esperança de participar de Cracóvia este ano.

Deus abençoe estes casais que nasceram junto ao coração de Deus nos dias de JMJ

Para conhecer mais histórias clique aqui

 

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais