“Bonzinho”, “pode tudo” ou “ditador”: qual é o seu perfil?

Publicado em 14 de abril de 2020 Por Seja o primeiro a comentar!

Vamos fazer um pequeno teste? Qual o tipo de líder – ou coordenador – existe no seu grupo? Ou ainda qual o seu perfil enquanto coordenador? Pode ser também na sua comunidade e equipes de coordenação das pastorais e movimentos:

a) “Façam o que eu mando”: este é o líder ditatorial, o “mandão” que não aceita questionamentos e acha que tem autoridade máxima;
b) “Pode deixar pra mim”: é o líder bonzinho, que faz e abraça tudo; esse é o líder paternalista;
c) “Pode ser”: para esse líder vale a regra do “deixe como está para ver como é que fica”, é o líder permissivo que é inseguro e não gosta de assumir responsabilidades;
d) “Vamos trabalhar juntos”: esse é o líder democrático, é aquele que divide tarefas, respeita as pessoas e consegue a cooperação do grupo.

Se você é coordenador, se identificou com as opções acima? Ou associou essas descrições a alguma pessoa no seu grupo? Então nós temos uma dica: a Pastoral Juvenil oferece gratuitamente cursos de capacitação e um deles é exatamente com o tema “Liderança e Coordenadores de grupos”. Outra boa notícia é que os cursos em EAD tiveram inscrições prorrogadas até 30 de abril! O curso se aplica aos mais diversos grupos de jovens e movimentos, ou seja, todos podem participar!

A formação permanente é o principal objetivo dos cursos oferecidos, e para ser um bom líder, um bom coordenador, é preciso se preparar e se dedicar à evangelização para engajar os jovens na sua própria comunidade eclesial.

“A juventude merece atenção especial”

A Igreja Católica no Brasil diz que é preciso: “Evangelizar, a partir de Jesus Cristo, na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida, rumo ao Reino definitivo”. (Objetivo Geral das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2015-2019 – DGAE – Doc. da CNBB 102).

Nestas mesmas Diretrizes, os bispos do Brasil, no número 76, fazem uma declaração importante, decisiva: “A juventude merece atenção especial. Uma Igreja sem jovens é uma Igreja sem presente e sem futuro”.

“Um líder ou coordenador de grupo precisa entender que é Deus que chama e envia. Para isso se faz necessário sentir-se chamado e capacitar-se para melhor servir na comunidade eclesial. Sempre quando Deus nos convida para a missão também pede para que o jovem chamado se entregue totalmente à missão”.

E ai, gostou da ideia? Quer se inscrever ou indicar para algum amigo? Para saber mais sobre os cursos de capacitação oferecidos pela Pastoral Juvenil basta clicar aqui.

Por Juliana Cuani, redação Jovens Conectados

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais