Brasileiros no Sínodo: Entrevista com Dom Gilson

Brasileiros no Sínodo: Entrevista com Dom Gilson

E o Sínodo da Juventude Começou! Os Padres, os Bispos e os jovens auditores iniciaram hoje os trabalhos sinodais, refletindo sobre as realidades juvenis de todo o mundo. Nesta primeira semana da Assembleia do Bispos, o Jovens Conectados apresenta entrevistas com os brasileiros que estão no Sínodo. Confira a nossa conversa com Dom Gilson Andrade da Silva, Bispo Coadjutor de Nova Iguaçu.

Jovens Conectados: Como o senhor avalia a participação dos Jovens neste processo sinodal?

Dom Gilson: Foi ampla a consulta feita aos jovens nas nossas Dioceses, também através do questionário online e no pré-sínodo de março. Assim, deu-se um impulso grande ao trabalho preparatório para o Sínodo, oferecendo a oportunidade de escutar jovens do mundo inteiro. Fruto precioso dessa participação foi o Instrumento de Trabalho sobre o qual vamos trabalhar. Os jovens atenderam ao convite do Santo Padre e falaram com muita liberdade, demonstrando com isso a seriedade com que vivem o seu compromisso de discípulos missionários e o interesse em colaborar com a reflexão dos Padres Sinodais. Os jovens se tornaram assim protagonistas do próximo Sínodo.

Jovens Conectados: Quais as suas expectativas para o Pós Sínodo, no contexto da evangelização Juvenil?

Dom Gilson: Minhas expectativas têm a ver com a própria temática do Sínodo. Espero que estejamos bem abertos à ação do Espírito Santo para oferecer propostas de caminhos  para anunciar ao coração dos jovens a mensagem do Evangelho de forma viva e atualizada, e assim ajudá-los nas grandes e importantes decisões da vida. Penso que como fruto do próprio Sínodo os jovens poderão ter um lugar de maior protagonismo na vida eclesial, especialmente no tocante à evangelização da juventude. É urgente dar ainda mais espaço para a atuação dos jovens no dinamismo próprio da vida da Igreja, como também repensar o modo como estamos realizando a evangelização dos jovens. Neste âmbito faz-se necessário também ser Igreja em saída, indo aos lugares onde os jovens se encontram. A maioria deles não está nas nossas paróquias, pastorais, movimentos ou associações, mas no mundo da família, educação, lazer e do trabalho. É preciso encontrar modos adequados de diálogo com eles no lugar onde estão, considerando também os elementos da nova cultura que os circunda onde, por exemplo, a comunicação  influencia direta e rapidamente o modo das pessoas pensarem e viverem suas relações. Como disse o documento chamado “Instrumento de trabalho”, os jovens podem, com sua presença e palavra, ajudar a Igreja a rejuvenescer o próprio rosto.

Jovens Conectados: O discernimento Vocacional é um dos pontos principais de debate do Sínodo, quais os principais passos para que um jovem possa trilhar bem este caminho?

Dom Gilson: O primeiro sempre é o encontro com Cristo que se aprofunda à medida que se vive na comunhão com todos na experiência eclesial. A vida de oração e sacramental, o contato assíduo com a Palavra de Deus, o compromisso com os irmãos e o acompanhamento pessoal na direção espiritual são indispensáveis dentro desse processo de discernimento vocacional.

Jovens Conectados: Quais ações concretas de promoção vocacional, podem surgir a partir do Sínodo, principalmente para os jovens que ainda não vivem este processo de forma simples e com liberdade?

Dom Gilson: Quanto a isso é preciso esperar os resultados da reflexão do Sínodo. Na atual crise de instituições que vivemos a Igreja pode oferecer referências indispensáveis para o processo de um discernimento vocacional que promova o desenvolvimento integral da pessoa. Discernimento, acompanhamento e formação me parecem indicar três direções importantes para as propostas concretas do Sínodo dentro da perspectiva do discernimento vocacional. O tema do discernimento estará no coração das nossas reflexões, portanto, é de se esperar que seja facilitado a todos os jovens meios concretos para realizar o discernimento da vontade de Deus não apenas na escolha vocacional pontual, mas também no modo concreto como essa escolha se realiza nas diversas circunstâncias de toda a vida do chamado. Nossos jovens precisam de irmãos que os acompanhem no processo.Que o Sínodo nos ofereça boas ferramentas para ajudar os jovens a despertar para a vocação comum à santidade e a desenvolver na Igreja uma verdadeira cultura vocacional.

Siga #ConectadoNoSinodo e não perca nada deste momento histórico para a juventude e para toda a Igreja! Acesse jovensconectados.org/sinodo e fique por dentro de tudo que está acontecendo na Assembleia Sinodal!

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email