Bento XVI acompanha de perto a preparação da JMJ

Publicado em 30 de junho de 2011 Por Seja o primeiro a comentar!

“Sabemos que o Santo Padre perguntou se em Madri faz muito calor e tem muita esperança nos resultados do evento”, revelou a ZENIT o diretor executivo da JMJ, Yago de la Cierva.

Também recordou que o número de participantes em geral é três vezes maior que o dos inscritos um mês antes, ou seja, os 400 mil indicados pelo cardeal Stanisław Ryłko, presidente do Conselho Pontifício para os Leigos.

E, pela primeira vez em uma JMJ, o Papa confessará alguns jovens, nos jardins do Buen Retirode Madri.

Além dos dois purpurados e do diretor executivo da JMJ, participaram do encontro com a imprensa: uma voluntária, Elsa Vázquez Maggio; o responsável da secretaria-geral das inscrições,José Antonio Martínez Fuente; e o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Pe. Federico Lombardi SJ.

“Cada JMJ é uma grande semeadura evangélica – sublinhou o cardeal Ryłko –, um evento colocado sob a intercessão dos santos padroeiros da JMJ”, de maneira especial de João Paulo II, “que, com o título de beato, volta a encontrar-se com os jovens, a quem amou tanto”.

Os principais números revelados pelo cardeal Ryłko indicam que “se inscreveram formalmente mais de 400 mil jovens, número nunca alcançado em outras JMJ, dado que os jovens normalmente o fazem no último momento”.

Já se inscreveram, além disso, 14 mil sacerdotes, que acompanharão os jovens, 744 bispos, dos quais 263 dirigirão as catequeses aos jovens, em 250 lugares, em 30 idiomas. “Um autêntico Pentecostes!”, acrescentou o purpurado polonês.

E precisou que serão entregues 700 mil cópias, em 6 idiomas, do YouCat, um catecismo em forma de perguntas e respostas, pensando particularmente nos jovens.

Por outro lado, 24 mil voluntários, provenientes de vários países, estarão comprometidos em diversos serviços. Muitos jovens passarão vários dias em 68 dioceses espanholas, mostrando como toda a Igreja na Espanha participa diretamente da experiência da JMJ.

O cardeal Ryłko recordou que a estes números é preciso acrescentar o daqueles que acompanharão o evento através de Mundovisión ou pela internet.

O cardeal Rouco definiu como positiva a colaboração com as autoridades espanholas, em particular com o governo do presidente José Luis Rodríguez Zapatero.

Yago de la Cierva afirmou, entre outras coisas, que a organização “se apoia em uma estrutura diocesana muito vasta, pois, do contrário, não teria podido ser realizada”. Além disso, conta com “uma grande plataforma civil: contribuições de jovens e menos jovens, instituições públicas e empresas”.

A estrutura para as refeições em Madri utilizará tickets aceitos em mais de 6 mil restaurantes. De la Cierva precisou que os jovens deverão pagar dois terços dos gastos, pois não são considerados como crianças.

Entre os eventos culturais, o Museo del Prado oferecerá visitas gratuitas à sua famosa pinacoteca, com quadros de Rubens, El Greco, Velázquez, Zurbarán e Caravaggio.

Também o cinema terá um papel especial. Na quarta-feira, 17 de agosto, na Calle Fuencarral, será instalado o JMJ Punto Cine, um espaço que convida os peregrinos e o público em geral a ver nos filmes as histórias de cristãos de sólida fé, com projeção de filmes, encontros e debates com diretores cinematográficos, atores e profissionais do mundo do cinema.

A voluntária Elsa Vázquez Maggio, de origem mexicana e nacionalidade australiana, revelou que “cerca de 50 voluntários trabalham em 18 idiomas nas redes sociais – como no Facebook –, nas quais informaram aproximadamente 160 mil pessoas” sobre o evento.

O responsável da secretaria-geral das inscrições, José Antonio Martínez Fuente, comentou que a Espanha concederá gratuitamente os vistos para os jovens que forem à JMJ e que a solicitarem apresentando uma carta do Comitê Organizador da JMJ.

Da Agência Zenit

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais