“A JMJ sem os jovens do Brasil não será mundial”, diz Dom Américo Aguiar, bispo-auxiliar de Lisboa

“A JMJ sem os jovens do Brasil não será mundial”, diz Dom Américo Aguiar, bispo-auxiliar de Lisboa

Dez anos depois da JMJ no Rio de Janeiro, o evento volta a ser celebrada no idioma português e a Igreja em Portugal se prepara pela primeira vez para sediar o encontro que promete reunir milhares de jovens do mundo inteiro. A cidade de Lisboa assume o compromisso de acolher a quarta jornada do pontificado do Papa Francisco de 1º a 6 de agosto de 2023. Com a missão de animar, mobilizar e convidar os jovens brasileiros à JMJ Lisboa 2023, está no Brasil uma comitiva presidida pelo bispo auxiliar de Lisboa e presidente da Fundação JMJ 2023, dom Américo Aguiar, presente na Assembleia Geral da CNBB, que acontece em Aparecida (SP).

Em coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira, 30 de agosto, Dom Américo ressaltou que chega ao Brasil para convidar todos os jovens do país para irem a Lisboa. “Se não forem todos, então quer dizer que minha visita foi frustrada”, brincou. O visitante aponta também que a participação na assembleia foi providencial para sensibilizar cada bispo à animação dos jovens em suas dioceses.

Nesta terça-feira, a contagem regressiva do site oficial da JMJ Lisboa 2023 marca 335 dias para o início do encontro e uma das preocupações dos jovens em relação a participação na Jornada são os altos custos, especialmente de passagens.

Neste sentido, Dom Américo destacou que o convite não é para um grupo seleto de jovens, mas para todos. Consciente da dificuldade financeira, o bispo declara que a organização da JMJ busca formas de apoiar a participação dos jovens em Lisboa, através de um fundo de solidariedade, em negociação com a TAP para redução das passagens aéreas e, principalmente, no fomento à iniciativas locais de apoio aos jovens que desejam ir à JMJ.

“Nós sabemos que os jovens estão disponíveis ao convite, mas às vezes temos dificuldade de nos conectar. A wi-fi é comum, temos em toda a parte, mas a senha é que às vezes nos falta, e o Papa Francisco nos diz que esta senha é ‘Cristo Vivo’. Se o convite chega ao seu coração e a resposta é sim, então trabalharemos em conjunto para que seja possível esta participação”, disse.

Dias nas Dioceses

“Maria levantou-se e partiu apressadamente” é o tema escolhido pelo Papa Francisco para esta Jornada Mundial da Juventude e também o desejo para os jovens participantes da JMJ. Segundo dom Aguiar, este é o primeiro convite “que cada jovem tenha a coragem de, na realidade da sua vida, tomar a iniciativa de se levantar e colocar-se a caminho para serem os primeiros evangelizadores. É o encontro com Cristo Vivo em cada jovem que motiva a se levantar e sair apressadamente”, concluiu o prelado.

Um convite especial feito pela organização da JMJ 2023 é para o “Dia nas Dioceses”, que acontece de 26 a 31 de julho de 2023. O encontro antecede a semana da JMJ Lisboa 2023 e consiste na integração dos jovens vindos de todo o mundo nas comunidades paroquiais das várias dioceses do país. Os “Dias nas Dioceses” são como um caminho de preparação para os peregrinos e a comunidade anfitriã para a vivência dos dias da Jornada nas 21 dioceses de Portugal, em cada família, comunidade e paróquia.

Sinal de Fé e Esperança

A maior expectativa do Papa Francisco para esta Jornada, pós-pandemia e em um contexto em que os jovens participantes são majoritariamente nativos digitais, é que seja sinal de fé, carinho e esperança para o tempo que estamos vivendo.

“Há muitos jovens que só viveram desgraça até agora: da guerra, da fome, da pandemia: É por isso que acreditamos que a JMJ seja um sinal importante para caminharmos rumo ao futuro”, comenta dom Américo. Na coletiva, o visitante concluiu: “rezem para que a jornada seja aquilo que o Papa Francisco pede: um sinal de luz, de esperança e de fé”.

(Por Victoria Holzbach – CNBB)

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email