21º Grito dos Excluídos e Excluídas

21º Grito dos Excluídos e Excluídas

grito 

Com o lema “Que país é este que mata gente, que a mídia mente e nos consome?” e o tema “A vida em primeiro lugar”, o Grito dos Excluídos e Excluídas Nacional chega a sua vigésima primeira edição e convida a todos os veículos de comunicação para a coletiva nacional de imprensa que será realizada no próximo dia 3 de setembro, às 14h30, na CNBB Regional Sul, em São Paulo.

Entre os convidados estão Dom Pedro Luis Stringhini, bispo da Diocese de Mogi das Cruzes, vice-presidente da Regional Sul da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB); o jornalista Altamiro Borges; o presidente da União Social dos Imigrantes Haitianos, Fedo Bacourt; Rosilene Wansetto, da Coordenação Nacional do Grito e Rede Jubileu Sul Brasil, e Antonia Carrara, da Pastoral Operária e Romaria.

Há 21 anos, o Grito dos Excluídos e Excluídas acontece todo dia 7 de setembro, data oficial em que se comemora o Dia da Independência do Brasil. A atividade que ganhou dimensões nacionais ocorre em todas as regiões brasileiras entre as populações ribeirinhas, povos do sertão, população urbana e rural, povos indígenas, setores dos movimentos e pastorais sociais. Propõe uma reflexão sobre qual é a independência que temos hoje, diante de tanta corrupção, pobreza, desemprego e exclusão social. Que independência estamos comemorando? Há o que se comemorar?

O lema deste 21º Grito dos Excluídos e Excluídas traz seis eixos principais: “Unir os generosos e generosas”, “Direitos Básicos”, “Desmentir a Mídia”; “As diferentes formas de violência”; “Função do Estado”; “Participação Política e “A rua é o lugar”.

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email