Rádio Beatitudes: carisma sonoro

Publicado em 12 de dezembro de 2011 Por Seja o primeiro a comentar!

Jovens Conectados: Por que vocês decidiram criar uma webrádio católica?

A inspiração veio no coração do Silvinho, em meados de 2006, quando ele “sentiu” que devia iniciar uma webrádio para evangelização. Não se tratou de pesquisa de mercado, mas certamente podemos dizer que foi uma inspiração divina, uma vontade de Deus que foi concretizada com o empenho e luta – até solitária – do Silvinho. Na época, só ele acreditou nesta inspiração que veio de Deus… eu não acreditava e até mesmo o desencorajei algumas vezes (principalmente quando ele deu o passo de comprar um novo computador – sem termos o dinheiro necessário pra isso…). Porém, ele tinha esta certeza desta moção de Deus e foi atrás.

Veja também:

 Nas ‘ondas’ da webrádio: música e evangelização dos jovens

Jovens Conectados: Quando a rádio começou? Vocês se espelharam em algum exemplo específico?

A webrádio Beatitudes teve sua primeira transmissão em 1° de setembro de 2006, após alguns meses de pesquisa sobre o funcionamento técnico de webrádio. Na época, existiam poucas webrádios católicas, como a Famílias Online, a Estação da Graça e a Santíssimo FM. Não nos espelhamos em nenhum modelo específico não… Silvinho sempre teve uma facilidade de comunicação muito grande e aos poucos a rádio foi pegando o “nosso jeito”, tendo a nossa cara…

Jovens Conectados: Como fazem sua divulgação?

Nossa divulgação é feita através das mídias sociais: Facebook, Twitter… porém, a maior divulgação é a feita “boca a boca”, ou como preferimos dizer: “coração a coração”… pessoas que ouvem, gostam, automaticamente divulgar e passam pra seus contatos mais próximos. No início da rádio havia uns 7, 8 ouvintes fiéis. E estes foram os responsáveis por “disseminar” a novidade que era a rádio Beatitudes. E assim a rádio foi crescendo em número de ouvintes: através da divulgação “coração a coração”.

Jovens Conectados:  Vocês já tinham experiência com rádio?

Sim, o Silvinho tem uma veia radialista muito forte. Ele sempre gostou – e gosta até hoje – de ouvir, acompanhar rádio e traz nele uma veia de comunicação muito autêntica e fluente, digamos assim. Há um tempo, havia uma emissora de rádio católica aqui em Araraquara em que ele fazia alguns programas. A rádio se desfez, mas Silvinho sempre continuou com esse desejo de evangelizar através deste tipo de comunicação. Apesar de não ter uma formação específica e profissional nesta área, para ele, a comunicação no rádio é algo muito natural.

Jovens Conectados: Quem são as pessoas que fazem a rádio? O trabalho é voluntário ou profissional? Qual o perfil dessas pessoas?

Atualmente, os comunicadores da rádio Beatitudes são membros da comunidade Beatitudes. O trabalho é voluntário.

Jovens Conectados: Como é a estrutura física? Como são feitos os programas?

Nosso maior apostolado tem sido a evangelização pela internet através da rádio Beatitudes. Sendo assim, a minha vida e a vida do Silvinho gira em torno da rádio Beatitudes. Nossos horários são em função dela. Temos um estúdio dedicado às transmissões da rádio Beatitudes, bem como uma grade de programação intercalando programas ao vivo e programas gravados (em internet, chamado AUTO DJ). Os programas são feitos diariamente, ao vivo, pelo estúdio da rádio.
 

Jovens Conectados: Como são escolhidas as músicas que tocam?

Na verdade, não há um critério específico. Temos, em nossa programação, músicas de ministérios já consagrados e conhecidos e também músicas ainda desconhecidas de um modo geral pelos ouvintes. A cada dia recebemos muitos trabalhos novos por email (de bandas/ministérios que querem divulgar suas músicas na rádio) Quando chegam músicas novas pra nós, gostamos sempre de ouvir antes para conferir se não há nenhum erro doutrinário, se a gravação é boa, etc… a partir daí, essas músicas ficam em nosso arquivo e colocamos em nossa programação musical. Nos programas ao vivo, porém, as músicas são tocadas de acordo com o pedido dos ouvintes.

Jovens Conectados: Qual é o perfil do seu público?

Nosso público é o povo católico em geral. Temos ouvintes jovens, adultos, casados, viúvos, enfim…

Jovens Conectados: Vocês têm ideia de quantas pessoas ouvem a rádio diariamente? 

Sim. Segundo estatísticas dos servidores da rádio, hoje alcançamos em média, 300mil acessos por mês, podendo variar bastante. Nós temos a noção de quantos players estão ligados na rádio em determinado momento… mas não temos como precisar o número de pessoas que ouvem, uma vez que há escritórios, consultórios em que mais de uma pessoa ouve a rádio pelo mesmo player… mas pra ter noção, por exemplo, no horário do terço da Misericórdia, há em média 300 players ligados na rádio.

Jovens Conectados: Que tipo de programas o público prefere? Música? Orações? Formação?

O nosso povo adora a interatividade dos programas ao vivo… sendo eles de pedido musical ou de oração. Mas, atualmente, o grande “líder de audiência” é o momento do terço da Misericórdia.

Jovens Conectados: Como é a relação com outras webrádios católicas?

Temos um grande carinho por todas que estão nessa luta da evangelização pela internet. Sempre recebemos emails de pessoas que estão querendo começar uma webrádio mas ainda não sabem como proceder. E sempre indicamos o caminho pelo qual nós caminhamos, as vias, os contatos etc… acreditamos que cada uma tem o seu dom específico e não pode haver rixas ou rivalidades. As rádios seculares se tratam como concorrentes. Nós acreditamos no dom do outro e somos irmãos, estamos na mesma luta para que o Evangelho seja levado aos corações.

Jovens Conectados: Vocês querem acrescentar mais alguma coisa? O diferencial da Rádio Beatitudes não é sua estrutura nem tão pouco as canções. O que a torna uma rádio “ouvida e divulgada” é o que chamamos de “carisma da Rádio” ou, o Carisma da Comunidade Beatitudes. Costumamos dizer que a rádio Beatitudes é “o audio do carisma”. Comunicamos aquilo que antes fora comunicado para nós, em nossa vida de comunidade. Sendo assim, fica mais fácil expressar “a verdade vivida”. Temos que anunciar. Temos que ter a ousadia profética de dizer, aos quatro cantos, que O Evangelho é vivo e que Deus está conosco até o fim, mesmo sem entender…

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais