Curso on-line e gratuito sobre a Economia de Francisco para países de língua portuguesa

Curso on-line e gratuito sobre a Economia de Francisco para países de língua portuguesa

No próximo mês de junho, irá ocorrer a primeira iniciativa conjunta dos países de língua portuguesa e membros da UNIAPAC – International Christian Union of Business Executives, em torno do tema “Economia de Francisco”. Juntam-se Portugal, Angola, Brasil, Guiné e Cabo Verde, para dar testemunho da realidade vivida em cada país.

O objetivo deste curso é aprofundar as virtudes da Economia de Francisco em cada um dos países e descobrir o que nos une para além da língua portuguesa. Mais uma oportunidade para aprofundar este pacto por uma nova economia.

O curso terá 5 sessões com a duração de 1h30min e decorrerá todas as terças-feiras, às 21:30h durante o mês de junho, confira a programação:

• 1 Junho- Introdução: Porque precisamos de uma Economia de Francisco
• 8 Junho – Eu: Como posso ser melhor cristão no mundo do trabalho
• 15 Junho – Ambiente: Mudanças climáticas fruto da ação humana (Laudato Si)
• 22 Junho – O outro: Cuidar do outro através do meu trabalho (Fratelli Tutti)
• 29 Junho – Sociedade: Como posso ser agente de transformação na sociedade

A inscrição é gratuita através do site, acesse AQUI!

O que é a Economia de Francisco?

Os modelos econômicos predominantes atualmente refletem o que queremos ver no mundo? Como repensar a economia e torná-la mais humana e menos excludente? Em suma, que atitudes e mudanças são necessárias para reduzir as desigualdades e não deixar ninguém para trás?

Mais que um evento, a “Economia de Francisco” é um projeto, impulsionado por esses questionamentos. O tema ganhou visibilidade em maio de 2019, desde que o Santo Padre fez um chamado aos economistas, estudantes e empresários com menos de 35 anos. E tornou-se um caminho para um futuro mais justo e fraterno, com o intuito de iniciar um processo de mudança global para que a economia do presente e do futuro seja mais justa, fraterna, inclusiva e sustentável, o Vaticano promove o evento “Economia de Francisco” (The Economy of Francesco).

ECONOMIA RESTAURATIVA
A Era Industrial, diz Paul Hawken, está morta. Em vez disso, o que deve ser criado é uma economia baseada no desenvolvimento restaurador, uma economia que imite as práticas eficientes da natureza.

ECONOMIA CIRCULAR
Para além do atual modelo industrial extrativo de coleta e desperdício, uma economia circular visa redefinir o crescimento, com foco em benefícios positivos para toda a sociedade. Implica o desacoplamento gradual da atividade econômica do consumo de recursos finitos e a eliminação dos resíduos do sistema.

ECONOMIA VERDE
Uma economia verde é definida como de baixo carbono, eficiente em termos de recursos e socialmente inclusiva. Em uma economia verde, o crescimento do emprego e da renda é impulsionado pelo investimento público e privado em atividades econômicas, infraestrutura e ativos que permitem a redução das emissões e poluição de carbono.

ECONOMIA SOLIDÁRIA
Economia Solidária é o nome dado ao conjunto de atividades econômicas, seja de produção, distribuição, consumo, poupança e crédito organizadas sob a forma de autogestão, forma de organização onde a administração da empresa é feita pelos seus participantes, com democracia direta.

Certamente, podemos nos inspirar muito nessa iniciativa do Papa Francisco e no potencial do protagonismo dos jovens, para construir um amanhã diferente, em que todos possam viver com dignidade e esperança.

da redação com informações francescoeconomy.org

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email