Manaus mostra o calor da sua gente

Publicado em 23 de setembro de 2012 Por Seja o primeiro a comentar!

botefemanaus-04

Os estrangeiros e a Cruz

Os Simbolos e o Encontro das Águas

   Veja mais fotos 

Natural do Acre, mas criado em Manaus, o cantor Cleiton Saraiva foi um dos que se apresentaram no palco do show Bote Fé. Para ele, que já participou de vários eventos Bote Fé, o show teve um motivo mais especial ainda, pois foi a primeira vez que ele retornou pela cidade após lançar o seu primeiro CD solo. “Ter a Cruz e o Ícone em Manaus é muito emocionante.  “Quando que poderíamos imaginar que a Cruz, que percorreu tantos países e foi tocada por tantas pessoas? Sem  dúvida é uma grande alegria para o povo amazonense”, disse.

O terceiro dia da peregrinação da Cruz dos Jovens e do Ícone de Nossa Senhora em Manaus começou com a celebração eucarística celebrada pelo arcebispo Dom José Luiz Soares na Paróquia São Bento, onde os Símbolos passaram a noite em vigília. De lá, os símbolos JMJ seguiram para a quadra do Colégio Dom Bosco, onde os jovens refletiram sobre as tentações mais comuns nas vidas dos jovens: o álcool, as drogas, a violência, a sexualidade irresponsável, etc.

A terceira etapa do dia aconteceu ainda de manhã, mas já sob um calor muito intenso. Mesmo com um forte sol de 37o, os jovens enfrentaram uma caminhada com o Ícone e a Cruz até o Pronto Socorro João Lúcio, um dos principais hospitais públicos de Manaus. Lá, os jovens fizeram uma oração pelos enfermos e pelos trabalhadores.

A relação entre a juventude e a mídia foi o tema do momento seguinte da peregrinação. Os jovens levaram os Símbolos até as sedes das TV Amazônica e da TV A Crítica. Os jovens pediram aos meios de comunicação que não se limitem a mostrar os estereótipos comuns sobre a juventude, mas que busquem mostrar também sua verdade. Foram lidos ainda trechos da carta do Papa Bento XVI para o Dia Mundial das Comunicações de 2011, em que ele as redes sociais exorta os cristãos a divulgarem o evangelho na internet.

Depois, o Ícone e a Cruz foram levados às paróquias Nossa Senhora de Nazaré, onde houve um encontro com universitários; e São Geraldo, onde os Símbolos foram acolhidos por imigrantes haitianos, colombianos e bolivianos, além de migrantes de outras regiões da Amazônia.

Dom Mário Antônio da Silva, bispo auxiliar de Manaus, que acompanha as expressões juvenis da arquidiocese, explicou que a está sendo estruturada um Setor Juventude arquidiocesano. Para ele, a peregrinação dos símbolos é um momento muito importante para a articulação das pastorais, movimentos, associações e novas comunidades que atuam com os jovens na capital amazonense.

“Esse evento está confirmando esse processo da nossa juventude de ser uma Igreja muito atuante. Os nossos jovens têm sempre correspondido aos apelos da nossa arquidiocese, para os momentos de celebração e união. Temos esperança que o Setor Juventude vai gerar vida para a juventude do Amazonas”, disse.

Também de acordo com o bispo a peregrinação dos símbolos não é um evento isolado. “É um processo não só para a JMJ, mas para uma Igreja mais dinâmica naquilo que compreende a missionariedade, segmento a Cristo, imitação a Maria, no amor ao serviço de Jesus”.

 

Por Moisés Nazário e Fernando Geronazzo

Fotos: Rejane Souza

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais