Xote, xaxado e baião: cultura regional como método de evangelização no mês das festas juninas

Publicado em 24 de junho de 2015 Por Seja o primeiro a comentar!
Foto: Layla Kamila

Foto: Layla Kamila

Chegou o mês junino e, embora sejam comemoradas nos quatro cantos do Brasil, na região Nordeste as festas ganham uma grande expressão. Junho é o momento de se fazer homenagens aos três santos de tradição católica: São João, São Pedro e Santo Antônio. Além de alegrar o povo da região, as festas representam um importante momento econômico, pois muitos turistas visitam cidades nordestinas para acompanhar os festejos. Embora a maioria dos visitantes seja de brasileiros, é cada vez mais comum encontrarmos turistas europeus, asiáticos e norte-americanos que chegam ao Brasil para acompanhar de perto estas festas.

E no “país do Forró” – legado atribuído ao estado de Sergipe que se deu pela grandiosidade dos festejos juninos que atinge turistas do mundo inteiro -, os jovens da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, montaram uma quadrilha junina para evangelizar, a Serenata Festeira. A quadrilha existe desde 2014 e, atualmente, conta com 56 jovens e toda uma equipe de paroquianos que ajuda na confecção dos trajes e comidas até o trio de forró.

“A ideia surgiu a partir da vontade de unir os grupos de jovens da paróquia e consequentemente poder mostrar a alegria de sermos jovens em Cristo através de nossa dança regional”, disse Paulo Henrique, jovem coordenador da quadrilha.

Neste ano, a Serenata Festeira traz o tema “A fé que faz o sertão virar mar!”, cujo objetivo será o de mostrar a fé do sertanejo nordestino que apesar das adversidades nunca perde a esperança. A quadrilha promete trazer muita descontração e alegria ao público.

Evangelização e Cultura

A cultura é uma dimensão fundamental na vida de qualquer pessoa, inclusive dos jovens. De acordo com a Constituição Dogmática Lumen gentium, “A cultura é uma vocação que tem como missão trabalhar pelo Reino de Deus no mundo e ordená-lo segundo o Plano de Deus, contribuindo para a sua santificação a partir de dentro, como fermento” (Cf. Lumen gentium, 31; Apostolicam actuositatem, 7). Deste modo, o texto indica como a cultura é fonte de educação, formação de valores e aprendizado sobre o que é amar e apreciar o que é verdadeiro, bom e belo.

As mensagens do Papa Francisco também estimulam e reforçam esses novos métodos de evangelização, mais dinâmicos, ousados e corajosos. Por ocasião da Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013), Francisco deu a seguinte envio: “Ide, sem medo, para servir! ”, o que também engloba o mundo da cultura por ser considerado um dos melhores veículos para se transmitir a mensagem do evangelho.

Por Layla Kamila

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais