Top 100 Frases de Santa Teresinha do Menino Jesus

Publicado em 1 de outubro de 2017 Por Seja o primeiro a comentar!

Santa Teresa do Menino Jesus ou Teresa de Lisieux, nasceu em Alençon (França) no ano 1873. Entrou ainda muito jovem no mosteiro das Carmelitas de Lisieux e exercitou-se de modo singular na humildade, simplicidade evangélica e confiança em Deus, virtudes que também procurou inculcar especialmente nas noviças do seu mosteiro. Morreu a 30 de Setembro de 1897, oferecendo a sua vida pela salvação das almas e pela Igreja. E no dia 17 de Maio de 1925, foi canonizada pelo Papa Pio XI , que, dois anos mais tarde, em 1927, a proclamou padroeira das missões. Em 1997, João Paulo II proclamou-a Doutora da Igreja.

#1 “Não sou um guerreiro que combateu com armas terrestres, mas com a espada do Espírito que é a palavra de Deus’.
#2 ‘Para mim acho que a perfeição é fácil de se praticar, porque compreendi que basta pegar Jesus pelo coração…’
#3  ‘Ó Farol luminoso do amor, eu sei como chegar a Ti, encontrei o segredo de me apropriar de Tua chama.’
#4  ‘Compreendi que o Amor englobava todas as vocações, que o Amor era tudo…’
#5  ‘… Compreendi que meu amor não se devia traduzir somente por palavras.’
#6  ‘Não é bastante amar, é preciso prová-lo!’
#7  ‘Um só ato de amor nos fará conhecer melhor Jesus…’
#8  ‘… Pensar em uma pessoa que se ama é rezar por ela.’
#9  ‘Ó meu Jesus, lutarei por vosso amor até à noite da minha vida’.
#10  ‘É na tua bondade sempre infinita que quero me perder, ó Coração de Jesus!’
#11 ‘… Espero tudo do Bom Deus, como uma criancinha espera tudo de seu pai’.
#12 ‘Como estou longe de ser conduzida pela via do temor, sei sempre encontrar o meio de ser feliz e aproveitar de minhas misérias’.
#13 ‘O Senhor é tão bom para comigo, que me é impossível temê-lo’.
#14 ‘Ó Trindade, vós sois prisioneira de meu amor!…’
#15 ‘Ó meu Deus, Trindade Bem-aventurada! Eu vos desejo amar e vos fazer amada…’
#16 ‘Acho que nesses momentos de grande tristezas tem-se a necessidade de olhar para o céu em lugar de chorar…’
#17 ‘O Pai quer que o ame, porque Ele me perdoou não muito, mas tudo’.
#18 ‘Sim, tudo está bem, quando só se busca a vontade de Jesus.’
#19 ‘Já que a verdade brilha aos seus olhos, não fuja da sua luz’.
#20 ‘O Bom Deus me mostra a verdade, sinto muito bem que tudo vem dele.’
#21 ‘A vida é apenas um sonho, em breve nos acordaremos.’
#22 ‘Só tenho de olhar o santo Evangelho, logo respiro os perfumes da vida de Jesus e sei para que lado correr’.
#23 ‘Só temos o curto instante da vida para dá-lo ao Bom Deus…’
#24 ‘É preciso que o Espírito Santo seja a vida de teu coração’.
#25 ‘Ó Jesus, meu Amor… minha vocação, enfim, eu a encontrei, minha vocação é o Amor!’
#26 ‘Enfim, pus mão à obra e tinha tanta boa vontade que consegui perfeitamente’.
#27 ‘Que felicidade poder dizer: ‘Estou seguro de fazer a vontade do Bom Deus’.
#28 ‘Eu não lamento a vida, oh, não!’
#29 ‘E minha vida é um único ato de amor!’


#30 ‘O Bom Deus me dá coragem na proporção dos meus sofrimentos’.
#31 ‘Faz-nos tanto bem, quando sofremos, ter corações amigos, cujo eco responde a nossa dor’.
#32 ‘A caridade é o caminho excelente, que conduz seguramente a Deus’
#33 ‘Sou de tal natureza que o temor me faz recuar; com o amor não somente avanço, mas vôo…’
#34 ‘É muito doce a gente se sentir fraco e pequeno!”
#35 ‘É preciso abandonar o futuro nas mãos do Bom Deus…’‘Nada acontece que Deus não tenha previsto desde toda a eternidade…’
#36 ‘Não me inquieto, absolutamente, com o futuro…’
#37 ‘Por uma graça fielmente recebida, Ele me concedia uma multidão de outras’.
#38 ‘Jesus não quer que eu reclame o que me pertence; isso deveria parecer-me fácil e natural pois nada me pertence’.
#39 ‘Instruindo os outros muito aprendi.’
#40 ‘Deus não poderia me inspirar desejos irrealizáveis, portanto, posso, apesar da minha pequenez, aspirar à santidade’.
#41 ‘Não consigo crescer, devo suportar-me como sou, com todas as minhas imperfeições’.
#42 ‘Parece-me que agora nada me impede de levantar voo, pois não tenho mais grandes desejos a não ser o de amar até morrer de amor’.
#43 ‘Os mais belos pensamentos nada são sem as obras.’
#44 ‘Para mim a oração é um impulso do coração, um simples olhar para o Céu, um grito de gratidão e amor no meio da provação como no meio da alegria’.
#45 ‘Minhas mortificações consistiam em refrear minha vontade, sempre prestes a se impor’…
#46 ‘Ele quem me instruiu dessa ciência que esconde dos sábios e dos pedantes e revela aos menores…’
#47 ‘Ao dar-se a Deus, o coração não perde sua natural ternura, pelo contrário, essa ternura cresce ao tornar-se mais pura e mais divina’.


#48 ‘Sinto que quando sou caridosa é só Jesus que age em mim’.
#49 ‘Estou longe de praticar o que entendo, mas o desejo que tenho de praticar é suficiente para me dar a paz’.
#50 ‘Deus é mais terno que uma mãe.’
#51 ‘Em vez de me causar mal, levar-me à vaidade, os dons que Deus me prodigalizou (sem que Lhe tenha pedido) me levam para Ele’.
#52 ‘A mim Ele me deu sua Misericórdia infinita e é, através dela, que contemplo e adoro as outras perfeições divinas!…’
#53 ‘O Bom Deus me fez compreender que existem almas que sua misericórdia não se cansa de esperar…’
#54 ‘Como a bondade e o amor misericordioso de Jesus são pouco conhecidos!…’
#55 ‘… Ó meu Bem-Amado, uma só missão não me bastaria…’
#56 ‘Eu sou pequena demais para subir a rude escada da perfeição’.‘Posso, apesar de minha pequenez, aspirar à santidade.’
#57 ‘Vou me contentar em seguir Jesus em seu caminho doloroso.’
#58 ‘Guardar a palavra de Jesus, eis a única condição de nossa felicidade’.
#59 ‘É muito doce a gente se sentir fraco e pequeno!’
#60 ‘Eu vos suplico, ó meu Deus, enviar-me uma humilhação cada vez que eu tentar me elevar acima dos outros’.
#61 ‘Prestai atenção ao que faz Maria; imitai-a… e esse Deus de bondade recompensará vossa fé’.
#62 ‘A Santíssima Virgem dá bem os meus recados, dar-lhe-ei outro mais. Repito-lhe, muitas vezes:
#63 ‘Diga-lhe para não se preocupar comigo.’
#64 ‘Sabemos muito bem que a Virgem Santíssima é a rainha do céu e da terra, mas ela é mais mãe do que rainha’.
#65 ‘E eu que desejava o martírio, é possível que morra em um leito!’
#66 ‘Tu sabes bem, meu único martírio é teu amor, Coração Sagrado de Jesus!’
#67 ‘Morrer de amor é um bem doce martírio!’
#68 ‘O mérito não consiste em fazer nem em dar muito, mas antes em receber, em amar muito!’
#69 ‘Ó meu Deus, longe de me desencorajar à vista de minhas misérias, venho a vós com confiança…’
#70 ‘Não prefiro nem morrer nem viver… O que o Bom Deus prefere e escolhe para mim, eis o que me agrada mais.’


#71  ‘Pois bem, sou eu essa criança, objeto do amor previdente de um Pai…’
Oh! Como eu amo a Santíssima Virgem! Se eu fosse padre, falaria muito sobre Ela! (História de uma alma, c. XII).
#72  “Não me dirigi diretamente a Deus, porque quero deixá-lo agir com toda liberdade; pedi essa graça á Santíssima Virgem, o que está longe de ser a mesma coisa. Ela cuida dos meus pequeninos desejos, apresenta-os ou não a Deus; a Ela cabe pensar como há de fazer para não forçá-lo a me ouvir.”
#73 “Quando nos dirigimos aos Santos, fazem-nos algo esperar, sente-se que vão primeiro apresentar o nosso pedido; mas quando pedimos alguma graça á Santíssima Virgem, e um socorro imediato o que se recebe. Ainda não o observaste? Fazei a experiência e vereis!”
#74 “A Santíssima Virgem adiantou-se para mim! Sorriu-me…. Que ventura a minha!” (História de uma alma)
#75 “Minha Mãe, olhando esta tarde a Santíssima Virgem, eu compreendi que ela sofreu não somente na alma, mas também no corpo. Sofreu nas viagens, o frio, o calor, a fadiga…. Jejuou muitas vezes…. Sim, ela sabe o que é sofrer!”
#76 “Quando não sou compreendida de minhas noviças, lanço meu olhar interior à Virgem Maria, e Jesus triunfa sempre.” (História de uma alma, c. X)
#77 “Depois de termos invocado a Nossa Senhora, se não somos atendidos, é sinal certo que Ela tem alguma razão muito seria para não nos ouvir: e, portanto, não convêm insistir.” (Espírito de Sta. Teresinha do M. Jesus)
#78 “É verdade, ó Maria, que vós sois a Mãe, que vós sois a Mãe de Jesus, mas vós o tendes dado a mim, e Ele, sobre a cruz, deu a vós como nossa Mãe, e assim somos mais ricos do que vós.” (13ª carta a Celina).
#79 “Pois a angustia interior e a noite mais escura a Mãe celeste quis se sujeitar, não é porque sofrer na terra é uma ventura? Oh! Sim…. Sofrer é a sorte mais feliz!” (Poesias – Porque te amo, ó Maria)
#80 “Ó meu Deus! …. Eu o amo… Ó minha boa Santíssima Virgem, vinde em meu socorro!” (Palavras da agonia de Santa Terezinha, pronunciada no dia 30 de setembro de 1897, muitas vezes).
#81 “A quantos tudo abandonam por amor de Deus, Ele se entrega totalmente.”
#82 “Repare o método para dar brilho nos metais. Esfrega-se com lama, com matérias que os sujam e os tornam foscos; depois dessa operação, resplandecem como o ouro. Pois bem, as tentações são como esta lama para a alma: servem apenas para fazer brilhar nelas as virtudes opostas a estas mesmas tentações.”
#83 “Não quero ser santa pela metade, escolho tudo!”


#84 “Oh! Bem-aventurado silêncio que tanta paz traz à alma!”
#85 “Nunca me apoio nos meus próprios pensamentos.”
#86 “Não me faz medo sofrer por vós, a única coisa que me dá receio é a de ficar com minha vontade.”
#87 “Tomai-a vós, pois ‘escolho tudo’ o que vós quiserdes!”
#88 “Compreendi que na perfeição havia muitos graus e que cada alma era livre no responder às solicitações do Senhor, no fazer muito ou pouco por Ele, numa palavra, no escolher entre os sacrifícios que exige.”
#89 “Oh!…amo-O. Deus meu,…amo-Vos!”
#90 “Para mim, a oração é um impulso do coração, um simples olhar dirigido para o céu, um grito de agradecimento e de amor, tanto do meio do sofrimento como do meio da alegria. Em uma palavra, é algo grande, algo sobrenatural que me dilata a alma e me une a Jesus.”
#91 “O que me impulsiona a ir para o céu é o pensamento de poder acender no amor de Deus uma multidão de almas que o louvarão eternamente.”
#92 “Meu caminho é o caminho da infância espiritual, o caminho da confiança e da entrega absoluta”.
#93 “Quisera eu encontrar também um elevador que me elevasse até Jesus, porq387ue sou demasiado pequena para subir a dura escada da perfeição”.


#94 “Eu nunca aconselho nada a ninguém sem antes recomendar-me à Virgem Santíssima. Ela é que faz que as palavras que digo tenham eficácia nos que as ouvem.”
#95 “A vida é um instante entre duas eternidades.”
#96 “Como é grande o poder da oração! É como uma rainha que em todo o momento tem acesso direto ao rei e pode conseguir tudo o que lhe pede.”
#97 “Depois de minha morte, farei cair uma chuva de rosas”.
#98 “Vou passar meu céu fazendo o bem na terra”,
#99 “Eu não morro, entro na vida”.

#100 
“No entardecer do Amor, falando sem figuras,
Assim disse Jesus: “Se alguém me quer amar,
Saiba sempre guardar minha Palavra
Para que o Pai e Eu o venhamos visitar.
Se do seu coração fizer Nossa morada,
Vindo até ele, então, haveremos de amá-lo
E irá, cheio de paz, viver
Em Nosso Amor!”

Viver de Amor, Senhor, é Te guardar em mim,
Verbo incriado, Palavra de meu Deus,
Ah, divino Jesus, sabes que Te amo sim,
O Espírito de Amor me abrasa em chama ardente;
Somente enquanto Te amo o Pai atraio a mim.
Que Ele, em meu coração, eu guarde a vida inteira,
Tendo a Vós, ó Trindade, como prisioneira
Do meu Amor!…

Viver de Amor é viver da Tua vida,
Delícia dos eleitos e glorioso Rei;
Vives por mim numa hóstia escondido,
Escondida também por Ti eu viverei!
Os amantes procuram sempre a solidão:
Coração, noite e dia, em outro coração;
Somente Teu olhar me dá felicidade:
Vivo de Amor!

Viver de amor não é, nesta terra,
A nossa tenda armar nos cumes do Tabor;
É subir o Calvário com Jesus,
Como um tesouro olhar a cruz!
No céu eu viverei de alegrias,
Quando, então, todo sofrimento acabará;
Mas, enquanto exilada, quero, no sofrimento
Viver de Amor!

Viver de Amor é dar, dar sem medida,
Sem reclamar na vida recompensa.
Eu dou sem calcular, por estar convencida
De que quem ama nunca em pagamento pensa!…
Ao Coração Divino, que é só ternura em jorro,
Eu tudo já entreguei! Leve e ligeira eu corro,
Só tendo esta riqueza tão apetecida:
Viver de Amor!

Viver de Amor, banir todo temor
E lembranças das faltas do passado.
Não vejo marca alguma em mim do meu pecado:
Tudo, tudo queimou o Amor num só segundo…
Chama divina, ó doce fornalha,
Quero, no teu calor, fixar minha morada
E, em teu fogo é que canto o refrão mais profundo:
“Vivo de Amor!…”

Viver de Amor, guardar dentro do peito
Tesouro que se leva em vaso mortal.
Meu Bem-Amado, minha fraqueza é extrema,
Estou longe de ser um anjo celestial!…
Mas, se venho a cair cada hora que passa,
Em meu socorro vens,
A todo instante me dás tua graça:
Vivo de Amor!

Viver de Amor é velejar sem descanso,
Semeando nos corações a paz e a alegria.
Timoneiro amado, a caridade me impulsiona,
Pois te vejo nas almas, minhas irmãs.
A caridade é minha única estrela
E, à sua doce luz, navego noite e dia,
Ostentando este lema, impresso em minha vela:
“Viver de Amor!”

Viver de Amor, enquanto meu Mestre cochila,
Eis o repouso entre as fúrias da vaga.
Oh! não temas, Senhor, que eu te acorde,
Aguardo em paz a margem dos céus…
Logo a fé irá rasgar seu véu,
Minha esperança é ver-te um dia.
A Caridade infla e empurra minha vela.
Vivo de Amor!…

Viver de Amor, ó meu Divino Mestre,
É pedir-Te que acendas teus Fogos
Na alma santa e consagrada de teu Padre.
Que ele seja mais puro que um Serafim dos céus!…
Tua Igreja imortal, ó Jesus, glorifica
Sem fechar Teu ouvido a meus suspiros;
Por ela tua filha aqui se sacrifica,
Vivo de Amor!

Viver de Amor, Jesus, é enxugar Tua Face
E obter de Ti perdão para os pecadores.
Deus de Amor, que eles voltem à Tua graça
E para todo o sempre teu Nome bendigam.
Ressoa em meu peito a blasfêmia;
Para poder apagá-la estou sempre a cantar:
“Teu Nome sagrado hei de amar e adorar;
Vivo de Amor!…”

Viver de Amor é imitar Maria,
Banhando, com seu pranto e com perfumes raros,
Os pés divinos que beijava embevecida,
Para, depois, com seus cabelos enxugá-los…
Levanta-se, a seguir, quebra o vaso
E Tua doce Face perfuma…
Mas Tua Face eu só perfumo, bom Senhor,
Com meu Amor!

“Viver de Amor, estranha loucura”,
Vem o mundo e me diz, “pára com esta glosa,
Não percas o perfume e a vida que é tão boa,
Aprende a usá-los de maneira prazerosa!”
Amar-Te é, então, Jesus, desperdício fecundo!…
Todos os meus perfumes dou-te para sempre,
E desejo cantar, ao sair deste mundo:
“Morro de Amor!”

Morrer de Amor é bem doce martírio:
Bem quisera eu sofrer para morrer assim…
Querubins, todos vós, afinai vossa lira,
Sinto que meu exílio está chegando ao fim!
Chama de Amor, vem consumir-me inteira.
Como pesa teu fardo, ó vida passageira!
Divino Jesus, realiza meu sonho:
Morrer de Amor!…

Morrer de Amor, eis minha esperança!
Quando verei romperem-se todos os meus vínculos,
Só meu Deus há de ser a grande recompensa
E não quero possuir outros bens,
Abrasando-me toda em seu Amor,
A Ele quero unir-me e vê-Lo:
Eis meu destino, eis meu céu:
Viver de Amor!!!…” (5 de fevereiro de 1895)

Hoje, mais do que nunca, Teresinha diz ao coração de todos os jovens: não tenhais medo, com Jesus tudo é possível e com ele se chega a todos os corações e a todos os lugares. 

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais