Shalom! Chegou o DNJ 2014

Publicado em 15 de outubro de 2014 Por Seja o primeiro a comentar!

Diogo RochaCada vez mais o Dia Nacional da Juventude tem assumido e dado forma e rosto a um grande lema e objetivo da juventude no Brasil: “unidade na diversidade” !

O DNJ é um grande tesouro que os nossos irmãos das pastorais das juventudes tem dado para a igreja no Brasil, em seus diversos carismas e realidades, de fato faça uma opção “efetiva e afetiva” pelos jovens, e, além disso, buscar mobilizar a toda sociedade e gestores públicos para as alegrias e desafios da juventude.

O DNJ não é apenas um evento, um momento, mas um processo continuo de formação e celebração. Ele tem também levado as novas comunidades a descobrirem a riqueza da igreja que é a sua catolicidade, a sua diversidade de carismas, por esse motivo o DNJ é um grandioso projeto de formação e evangelização, pois ele nos anima ao acolhimento, a sairmos dos nossos grupos e ir ao encontro dos nossos diversos irmãos de outras expressões, e essa soma, esse unidade gera o grande fruto do DNJ: nós jovens diferentes na nossa maneira de viver e expressar o ser igreja de Jesus Cristo, mas unidos no nossos desejo de felicidade e serviço a humanidade e a igreja.

Cada diocese tem passos diferentes, mas no geral temos visto as novas comunidades se engajando, aprendendo e contribuindo em um projeto (DNJ) que tem muito a ensinar a qualquer expressão da igreja que deseje não apenas trabalhar para os jovens, mas ter os jovens como parte integrante de todas as realidades e processos comunitários. Sim, o que se vive no DNJ é uma verdadeira escola de nova evangelização, porque construir e realizar o DNJ como ele deve ser pressupõe abertura ao diferente, soma de bons talentos a serviço da formação e evangelização.

Pessoalmente participei da construção e celebração do DNJ nas dioceses de Fortaleza CE, Rio de Janeiro RJ e também na Coordenação da Pastoral Juvenil Nacional. Desafios existem, pois o DNJ é um convite da igreja a sairmos do nosso comodismo e “mesmice”, e isso não é tarefa fácil, mas os frutos de formação e evangelização são muito maiores, sem contar as inúmeras marcas que pessoalmente o DNJ deixa: amizades, experiência pastoral, conhecimento das diferentes expressões…

Esse ano a onda de engajamento na construção e celebração do DNJ tem sido animadora, fruto dos diversos testemunhos, do diálogo e do trabalho em comum. O impulso da JMJ, cheio do vigor pastoral do Papa Francisco, nos estimula a uma igreja de portas abertas; a nossas expressões juvenis estarem de portas abertas; aos nossos corações estarem de portas abertas para crescermos na vivencia cristã.

Baixe o Subsídio DNJ

DNJ pelo Brasil

A construção e celebração do DNJ é sem dúvida um precioso e concreto momento de tocarmos experiências e estarmos inseridos no rosto jovem da igreja. Pela partilha e diálogo, estamos atentos as nossas necessidades materiais e espirituais. Assim, vem os grandes feitos de Deus em nós para juntos celebrarmos as graças e agirmos para tornar Cristo mais próximo dos que estão nas periferias existenciais. A única fonte de tudo isso é o Cristo Ressuscitado, apenas Ele pode nos fazer viver dignamente a proposta do DNJ.

Artigo de: Diogo Victor Rocha, Missionário da Comunidade Católica Shalom e Representante das Novas Comunidades na Coordenação Nacional da Pastoral Juvenil da CNBB

 

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais