Quem acredita sempre alcança

Publicado em 6 de junho de 2016 Por Seja o primeiro a comentar!

Acreditar é uma convicção ativa, isto é, aquele que acredita de forma adequada, faz de tudo o que está ao seu alcance para que seu desejo aconteça, e o que não pode fazer, submete à Deus.

Acredite!

Acredite!

“Quem acredita sempre alcança…!” é o refrão de uma canção muito conhecida entre os jovens – e uma grande verdade!

Pode parecer utópico dizer isso, mas realmente nosso bem estar depende, em grande parte, da maneira como enxergamos a vida. Uma visão positiva das coisas nos ajuda a superar melhor as adversidades, lançando sobre elas um olhar de “vitória”. Isto está mais do que comprovado nos hospitais, com relação à recuperação dos doentes.

Mas, o que quero abordar nesta pequena reflexão é: se a “positividade” ajuda, a “fé cristã” realiza milagres!

Quando iniciamos um novo ano, por exemplo, é comum realizarmos uma revisão, em todas as áreas, do ano que passou. Rever e avaliar é critério de sucesso, sem dúvida. Também nesta época fazemos planos: faculdade, trabalho, casamento, filhos, vocação… E geralmente a frase que marca tudo isso é: “Ano Novo, Vida Nova!”

É aqui que quero acrescentar: “Ano Novo, sim! Vida nova… prá quem acreditar!”

Esta frase tem dois sentidos: primeiro, que vale a pena acreditar em vida nova, em tempo novo; que a esperança não decepciona, que a fé remove montanhas! Segundo, que acreditar é uma convicção ativa, isto é, aquele que acredita, faz de tudo o que está ao seu alcance para que seu desejo aconteça. E, falando de fé cristã (que, sem obras, é “mortinha da silva”), nós temos que fazer tudo, como se tudo dependesse de nós, mas convictos de que temos “o” aliado: nosso Deus! Ele caminha conosco, e se acreditarmos, teremos, com certeza, vida nova!

É claro que não quero iludir ninguém dizendo que “tudo” a fé consegue, porque fé também é abandono à vontade de Deus! E “a teologia da prosperidade” que diz que se eu crer vou enriquecer e nunca adoecer, pode ser qualquer coisa menos teologia cristã, pois se Cristo sofreu, quem somos nós para querer privilégios… Nossa vitória passa pela cruz! E “se a dor me visitar, pra saber carregar minha cruz olharei pra Jesus” (Pe. Zezinho).

Também devemos lembrar que a fé nos dá o que é essencial para sermos felizes, afinal a promessa de Jesus é vida em plenitude! Será que é essencial o “carro do ano?!”

Como sabemos, essa vida nova não “cai do céu”… precisamos construí-la. Nem tudo deve ser mudado, mas o que deve mudar, precisa ser conquistado. Lembrando que as mais profundas transformações são lentas e começam no coração do homem. A princípio não passam de possibilidades, mas “para quem acredita” são realidades que chegarão a seu tempo, com esperança ativa, isto é, esforço: se quisermos que as pessoas nos amem mais, precisamos amar primeiro e conquistá-las… se quisermos que alguém nos perdoe, devemos pedir perdão e saber perdoar …, se quisermos acabar com a fome… devemos ajudar o faminto mais próximo de nós e lutar por justiça…, se quisermos um mundo de paz, temos que começar em casa, com a maneira com que nos tratamos em família (por que às vezes, ao ouvir a gritaria, os vizinhos resolvem não entrar… “melhor voltar mais tarde, né!?”)!

Poderíamos fazer uma lista quilométrica de atitudes a tomar, mas alguém já resumiu isso de forma fantástica: “Amar a Deus, amar o próximo, e até ao inimigo!”, disse Jesus.

Ao conhecer um pouquinho as crenças psicológicas que vamos assumindo ao longo do tempo, é importante recordar que, além das saídas e caminhos de libertação, próprios da ajuda psicológica, temos o auxílio indescritível e essencial da graça, como pessoas de fé. E se lhe falta a fé, te convido a dar um passo para conhecer melhor os caminhos da fé. Ninguém ama aquilo que não conhece e eu desejo que possamos crescer no conhecimento e na graça!

Quero, com fé, pedir ao Senhor, que ilumine hoje sua vida e seus pensamentos, seus sentimentos e suas atitudes, para que possam acreditar sempre no melhor e dar passos para que esse melhor aconteça. Uma Vida Nova, nascida de corações novos! É assim que começam as grandes revoluções! Eu acredito, e você?!

 

padre-reginaldo-carreira

Por Pe. Reginaldo Carreira, da Rede Século 21

É sacerdote desde 1999, exercendo seu ministério na Paróquia Santa Rita de Cássia, em Santa Cruz das Palmeiras, desde 2000. É colaborador da Revista Família Cristã, desde 2004, escrevendo artigos sobre a juventude. Atualmente apresenta o programa Coração Jovem, na Rede Século 21.

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais