Presidente da CNBB fala sobre a juventude instrumento de misericórdia

Publicado em 29 de julho de 2016 Por Seja o primeiro a comentar!

1

O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Sergio da Rocha ministrou na manhã dessa sexta-feira (29), uma catequese para jovens brasileiros portugueses e cabo-verdianos, na paróquia São Francisco de Assis, de Cracóvia, onde acontece a Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

Refletindo sobre o tema “Senhor, fazei-me instrumento de sua misericórdia”, o bispo traçou com os jovens um caminho que se inicia pela cruz. “A cruz é o sinal maior da misericórdia de Deus, basta olharmos o exemplo de são Francisco de Assis que teve sua história mudada após fazer uma experiência com Jesus crucificado”, afirma.

Esse caminho é baseado em três pontos. O primeiro é compartilhar a experiência com Jesus a outras pessoas, e mesmo se houver resistência em aceitar a mensagem da misericórdia, a oração é uma forma eficaz de trazê-las até o coração de Jesus.

O segundo é perdoar quem ofende. “Ao receber o perdão de Deus, por meio da confissão, também devemos perdoar nossos irmãos, e essa graça tem o poder de mudar a vida, purificar e libertar o coração”, explicou.

Já o terceiro ponto consiste em praticar obras de misericórdia espirituais e corporais que são visitar aos enfermos, dar de comer ao faminto, dar de beber ao sedento, dar pousada ao peregrino, vestir ao nu, visitar aos presos e enterrar os defuntos; ensinar ao que não sabe, dar bom conselho ao que necessita, corrigir ao que se equivoca, perdoar ao que nos ofende, consolar ao triste, sofrer com paciência os defeitos do próximo e rezar a Deus pelos vivos e os defuntos.

Para Dom Sergio, só é possível ser instrumento de misericórdia, a partir de atitudes de compaixão, como o bom Samaritano, que não deixou pelo caminho um homem ferido.

Por Maria Amélia Saad, de Cracóvia

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais