Papa se encontra com voluntários da JMJ Madri

Publicado em 21 de agosto de 2011 Por Seja o primeiro a comentar!

voluntrio
Dentro de um destes edifícios, 12 mil voluntários que trabalharam na JMJ aguardavam o pontífice. Em seguida, foi a vez de dois voluntários saudarem o pontífice. Um deles foi a brasileira Giselle Azevedo, de 28 anos, do Rio de Janeiro.

Ela disse ter participado também da Jornada de Colônia, e o que mais lhe impressionou nestas experiências foi o silêncio e o entusiasmo dos jovens ao ouvir as palavras do papa. Ela se disse uma “missionária”, comprometida em levar Deus aonde Ele não está e a evangelizar com valentia. Depois, agradeceu Bento XVI pela escolha do Rio para a 27 edição da Jornada:

“Santo Padre, muito obrigada por ter escolhido Brasil para a celebração da próxima Jornada Mundial da Juventude. Nós, jovens brasileiros, estamos muito felizes por acolher todos os jovens em nosso país. A alegria e a religiosidade próprias do nosso povo serão fortalecidas e animadas por esta grande festa da fé. Desde já, conte com as nossas orações, lhe colocamos sob a proteção amorosa de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil. Querido Santo Padre, é com muita alegria que os brasileiros lhe esperam para a Jornada Mundial da Juventude 2013 no Brasil!”

O papa então retribuiu com um breve discurso de agradecimento a todos os voluntários pelo empenho em dedicar aos jovens peregrinos acolhimento e ajuda.

Bento XVI observou: “Estivestes atentos não só aos peregrinos mas também ao Papa. Em todos os momentos em que participei, lá vos encontrei: uns visivelmente e outros em segundo plano, possibilitando a ordem que se requeria para tudo correr pelo melhor”.

“Tenho a certeza de que esta experiência como voluntário vos enriqueceu a todos na vossa vida cristã, que é fundamentalmente um serviço de amor. O Senhor transformará a vossa fadiga acumulada, as preocupações e a pressão de muitos momentos, em frutos de virtudes cristãs: paciência, mansidão, alegria de se dar aos outros, disponibilidade para cumprir a vontade de Deus. Amar é servir, e o serviço aumenta o amor”.

“Agora, ao voltardes para a vossa vida de todos os dias, animo-vos a guardardes no vosso coração esta experiência feliz e a crescerdes cada vez mais na entrega de vós mesmos a Deus e aos homens.E a vossa vida alcançará uma plenitude que nem suspeitais”.

“É isto mesmo que vos pede o Papa agora na despedida: que respondais com amor a Quem por amor Se entregou por vós. De novo obrigado, e que Deus sempre vos acompanhe!”.

 

Por Rádio Vaticana

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais