Playlists católicas para curtir nas Plataformas Digitais

Publicado em 14 de julho de 2018 Por Seja o primeiro a comentar!

Com o crescimento do streaming, a música digital se transformou nos últimos anos. E mais do que uma revolução na indústria musical, a novidade traz uma série de rupturas e mudanças no comportamento social.

 

Sendo assim o Spotify lançou o estudo “Power of Music”, que aponta as tendências atuais em consumo de música digital no Brasil. Para levantar os dados, a plataforma conversou com grupos de jovens – homens e mulheres de 18 a 30 anos – em São Paulo e no Rio de Janeiro, além especialistas em música.

Tendo o levantamento como base, o serviço apontou algumas das principais mudanças comportamentais geradas pelo impacto do streaming. Confira:

1. Cultura da abundância – a música é um recurso básico

A popularização da internet faz com que a música esteja cada vez mais acessível e a um preço mais baixo, se transformando num recurso básico do ser humano. Não existem mais momentos ou situações onde ela não possa entrar.

2. Geração Headphone

O acesso livre à música faz com que ela possa ser acessada e ouvida a qualquer momento do dia. O dispositivo que melhor representa esse comportamento é o headphone: uma das primeiras tecnologias wearable de massa.

Os headphones são responsáveis em grande parte por permitir que os serviços de streaming acompanhem as pessoas em vários momentos diferentes ao longo do dia. É um instrumento capaz de inserir a música em todos os contextos cotidianos: estilo, trabalho, esportes, moda e locomoção, por exemplo.

3. Playlist por humor: a playlist na gênese do sentimento

Com a desfragmentação dos álbuns e o apogeu das playlists, as pessoas não buscam músicas apenas por artistas ou faixas: buscam cada vez mais por listas que contemplem o estado de espírito que elas querem acessar.

4. Intimidade compartilhada

Ao contrário de outras plataformas sociais, onde o usuário escolhe um fato social dentro do qual se integra para criar identidade, com o streaming as pessoas interagem ao demonstrar suas emoções reais por meio da música que ouvem.

Essa intimidade e essência se tornam acessíveis a todo o mundo. Dessa forma, a música é compartilhada na web permitindo que os usuários naveguem facilmente entre a intimidade de cada um.
Confira algumas playlists católicas:

– Católica Internacional
https://open.spotify.com/user/jconectados/playlist/2IoiJFwKytXM52gP1SHWWa
– Rock Católico
https://open.spotify.com/user/jconectados/playlist/5V5e0Zh3NQfyti7k6Vwfx1
– Sou Shalom
https://open.spotify.com/user/soushalom82/playlist/1nEr0iPWWwhyhWLvGEyuVv
– Canto gregoriano
https://open.spotify.com/user/fonotron/playlist/6NvunhZVJGRtEgcH7nhZOI
– Louvor e Adoração
https://open.spotify.com/user/12171997699/playlist/4ZingDTTC89SdK75teVT9h

Conversamos com a cantora Ziza Fernandes sobre a importância de ter um conteúdo católico acessível em diversas plataformas: “Existem produtos para cada meio como áudio, nas plataformas como Spotify, Apple Music, Play Música, Deezer, etc. E conteúdo de vídeo como Youtube, Vevo, etc., e essa comunicação digital atual exige também do artista em acompanhar esse novo”, disse.

Recentemente, a cantora e compositora, lançou duas playlists em seu Perfil no Spotify voltada para o público feminino, que você confere a seguir:

Para o cantor Diego Fernandes, muito popular entre o público jovem e que também entrou na onda das playlists:

Já no cenário atual da música católica as plataformas digitais também tem espaço para os novo artistas, uma prova disso é que o cantor Bruno Camurati disponibilizou uma playlist intitulada “Música Católica Alternativa” para divulgar o novo cenário, confira:

E para você? Qual a sua Playlist favorita? Comente!

da Redação com informações do Spotify For Brands

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais