Peregrinos da JMJ poderão admirar obras de arte originais de Michelangelo, Da Vinci e Caravaggio

Publicado em 10 de julho de 2013 Por Seja o primeiro a comentar!

“Salvator Mundi”, pintura de Leonardo da Vinci que está na exposição

O Festival da Juventude da Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013) apresenta mais uma novidade, a exposição A herança do sagrado: obras-primas do Vaticano e de museus italianos, no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), de 10 de julho a 13 de outubro.  Há obras de artistas como Michelangelo, Leonardo Da Vinci, Caravaggio, Ticiano, Bernini e Beato Angélico, entre outros.

A exposição estará aberta de terça a domingo, das 9h às 21h. São mais de cem obras-primas do Museu do Vaticano e outros museus renomados da Itália, como o do Palácio Venezia, a Galeria Borghese e os Museus Capitolinos (Roma), o de Capodimonte (Nápoles), a Galeria Nacional de Marche (Urbino) e a Galeria Palatina (Florença), além da Biblioteca Apostólica Vaticana e a Fábrica de São Pedro.

As exposições são tradicionais durante as Jornadas. Além disso, de acordo com a diretora do MNBA, Mônica Xexeo, esta será a mais importante mostra do Vaticano já trazida para o Brasil e América do Sul. O curador da exposição é o professor Giovanni Morello, pesquisador que trabalhou na Biblioteca Vaticana durante trinta anos. “É uma exposição única em razão da amplitude do tema e pela presença de mestres e grandes artistas, o que proporciona um amplo entendimento da singularidade de importantes períodos artísticos – o Renascimento e o Barroco -, que nasceram e tiveram seu auge em muitos dos distritos italianos”, explica.

Devido à diversidade do acervo, a exposição será dividida em quatro módulos, que ocuparão todo o segundo andar do Museu Nacional de Belas Artes. Serão pinturas, esculturas, joias e relíquias, usadas para contar a história da igreja católica.

Módulos temáticos

O primeiro módulo será sobre momentos da vida de Cristo, representados por obras de Ticiano e Peter Paul Rubens. No segundo, a missão e vocação dos apóstolos Pedro e Paulo serão traduzidas através das obras de arte da antiga Basílica de São Pedro, conhecida como Basílica de Constantino, no Vaticano.

O terceiro módulo será sobre a Virgem Maria, trazendo diversas artes, como a pintura Madonna del davanzale, c. 1490, de Pinturìcchio. E no quarto e último módulo, haverá obras e relíquias sobre a vida dos santos, como a dos artistas Guido Reni e Caravaggio.

A fé do Brasil barroco representada nos oratórios, também em exposição

O Rio de Janeiro, sede da Jornada Mundial da Juventude, será homenageado através da exposição do relicário que abriga os restos mortais do crânio de São Sebastião, padroeiro da cidade.

O público pode apreciar obras raras como a primeira representação conhecida de Jesus Cristo, dos séculos III e V, Ressureição (Resurrezione), de Ticiano, entre várias obras de Leonardo da Vinci.

A exposição ‘A herança do sagrado: obras-primas do Vaticano e de museus italianos’ tem o apoio do Ministério da Cultura, por intermédio da Lei de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), e é uma realização do Pontifício Conselho para os Leigos, do Comitê Organizador Local (COL) da JMJ Rio2013, da Fundação João Paulo II para a Juventude, em conjunto com o Governo Federal do Brasil, por meio do Instituto Brasileiro de Museus e do Museu Nacional de Belas Artes.

Oratórios

O MNBA também abrigará, até o dia 18 de agosto, a exposição “Oratórios: relíquias do Barroco Brasileiro”. O visitante vai poder apreciar cerca de 115 oratórios, objetos e imagens sacras dos séculos XVII ao XX, pertencentes ao acervo do Museu do Oratório, instalado em Ouro Preto (MG), desde 1998.

Serviço:

Data: 10 de julho a 13 de outubro de 2013

Endereço: Av. Rio Branco, 199 – Cinelândia, Rio de Janeiro – RJ

Horários de funcionamento: das 9 às 21h, de terça a domingo

Atendimento a grupos: não haverá agendamento para grupos ― visitação por ordem de chegada.

Informações: (21) 2219-8474

Do site oficial www.rio2013.com

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais