Papa aos jovens: chamado de Deus não é campanha eleitoral

Publicado em 6 de abril de 2018 Por Seja o primeiro a comentar!

 

Recuperar as raízes para profetizar: este é, segundo o Papa Francisco, o grande desafio para a juventude. O Pontífice expressou suas preocupações e esperanças numa vídeomensagem aos participantes da Semana Nacional para os Institutos de Vida Consagrada, em andamento em Madri, na Espanha.

Em vista do Sínodo

O encontro tem como título “Chamou os que amou. Jovens, discernimento e vida consagrada”, em vista do próximo Sínodo dos Bispos, programado para outubro, justamente dedicado à juventude.

Entre os mais de 700 participantes do encontro de Madri, estão presentes os cardeais Carlos Osoro Sierra e Óscar Rodríguez Maradiaga, o arcebispo José Rodríguez Carballo e o Ir. Alois de Taizé.

Abrir estradas para ouvir e Palavras do Senhor

Diante da falta de vocações, destacou o Papa, não podemos ficar nas “lamentações”, pensando nas “glórias passadas quando o Senhor nos diz: ‘Olhe para frente e veja o que fazer’”. Todavia, acrescenta, é preciso estar atento para “não fazer proselitismo”, buscando ao invés “modos para abrir caminhos para que o Senhor possa falar” e “chamar”.

Portanto, não é necessário “fazer campanha eleitoral nem propagandas, porque o chamado de Deus não se encaixa nos modelos de marketing. É outra coisa”. Por isso, exortou o Papa, “coragem e vão avante”.

Recuperar as raízes

Para o Pontífice, ainda se está em tempo para recuperar raízes. “Também estamos em tempo para fazer sonhar homens e mulheres que depois darão aos jovens a capacidade de profetizar. Hoje, mais do que nunca, disse ainda o Papa, “é necessário que os jovens tenham um diálogo com os idosos.

Fonte: Vatican News

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais