Papa aos jovens: a vida não é um vídeo-game; seguir Jesus é uma aventura apaixonante

Publicado em 22 de setembro de 2018 Por Seja o primeiro a comentar!

Um encontro com os jovens marcou o fim do primeiro dia da viagem do Papa Francisco à Lituânia neste sábado, dia 22 de setembro. Na praça da catedral de Vilnius, o pontífice destacou que “a vida não é um vídeo-game” e que “seguir Jesus é uma aventura apaixonante”. O Santo Padre exortou os jovens a caminharem contra a corrente diante do individualismo que isola, torna egocêntricos e vaidosos. “Não sejam jovens de labirintos, de onde é difícil sair, mas jovens a caminho”, recomendou.

No encontro, Papa Francisco ouviu os tocantes testemunhos de dois jovens, Monica e Jonas. O testemunho de Monica, que recebeu o dom da fé da avó, foi sobre as dificuldades com o pai, que a agredia. A situação piorava com tempo. Com a falência da empresa do pai, ele tentou o suicídio e desenvolveu uma forte dependência com o álcool. Já em Monica crescia o ódio. Porém, foi em uma paróquia franciscana que encontrou uma comunidade viva e acolhedora. O Senhor começou a curar suas feridas e Monica pediu perdão ao pai e substituiu o ódio com a misericórdia e oração. Infelizmente, o pai chegou a morrer em um suicídio. “Não consigo imaginar como viveria hoje se tivesse mantido a raiva no meu coração até a sua morte”, contou.

Também o jovem Jonas falou de como surgiu em sua vida a passagem de Deus. O jovem foi diagnosticado com uma doença autoimune que o levou a uma progressiva destruição de seu corpo. Sua vida, então, foi sustentada pela confiança em Deus e no apoio da esposa. Jonas, que três vezes por semana precisa fazer uma diálise, vive na esperança de curar-se e disse ser este o melhor momento de sua vida, porque confia em Deus e sabe que o Senhor tem um plano para ele, porque Deus e a família são a rocha na qual ele se apoia, tem esperança e o sustenta nos momentos de alegria e de dor.

Depois de escutar os testemunhos, Papa Francisco afirmou que os dois jovens experimentaram, como a catedral de Vilnius, situações devastadoras. “Várias vezes – recordou o papa – este templo foi “devorado pelas chamas”, mas há “sempre aqueles que decidiram construí-lo novamente”. “Até mesmo a liberdade de sua pátria é construída sobre aqueles que não se deixaram ser derrotados pelo terror e pelo infortúnio”.

Andar contra a corrente

A graça de Deus se revela em nós através das pessoas que cruzamos na história de nossa vida. A comunidade franciscana para Monica e esposa para Jonas foram presenças decisivas para que continuassem a caminhar com esperança e para frente. Para o Papa Francisco, ninguém pode dizer “Eu me salvo sozinho”, porque “o Senhor nos salva tornando-nos parte de um povo”. Francisco, então, exortou os jovens a visar a santidade “a partir do encontro e da comunhão com os outros”.

“Não permita que o mundo faça você acreditar que é melhor andar sozinho. Afirmamos mais uma vez que o que acontece com o outro, acontece conosco. Vamos contra a corrente em relação a esse individualismo que isola, que nos torna vaidosos, preocupados apenas com a imagem e com o nosso próprio bem-estar”, disse.

O pontífice ainda afirmou que a vida não é uma obra teatral, mas real e concreta, na qual podemos descobrir a passagem do Senhor porque “Deus passa sempre na nossa vida”. Por isso, exortou Francisco, sejam os jovens corajosos. “Seguir Jesus é uma aventura apaixonante que enche de significado a nossa vida, faz-nos sentir parte de uma comunidade que nos encoraja e acompanha, compromete-nos no serviço. Queridos jovens, vale a pena seguir Cristo, não tenhamos medo de participar na revolução a que Ele nos convida: a revolução da ternura.”

(com informações do Vatican News)

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais