O que move o coração de Jesus é a misericórdia, diz Dom João Justino em catequese da JMJ 2016

Publicado em 28 de julho de 2016 Por Seja o primeiro a comentar!

DSC_0835

Os jovens de língua portuguesa que estão em Frydrychowice, Polônia, receberam na manhã desta quinta-feira (28), o Arcebispo de Belo Horizonte, Dom João Justino, para ministrar a catequese do dia. Refletindo o tema “deixar-se tocar pela misericórdia”, o Bispo afirmou que é necessário ter uma sensibilidade para se permitir ser alcançado por Jesus.

Dom João ressaltou que os pecadores estão com o coração aberto para ouvir Jesus, são os que mais se aproximam Dele. “Jesus é capaz de se aproximar dos pecadores, de conviver com eles. O ditado ‘dizes com quem tu andas, que eu direi quem tu és’, não pode ser aplicado a Jesus”, disse o Arcebispo, afirmando que, diferente de nós, Jesus não tem preconceitos nem preferências.

Usando as parábolas da ovelha perdida (Lc 15,1-7) e da moeda perdida (Lc 15,8-10), o bispo estabeleceu um “movimento da palavra” que demonstra a manifestação da misericórdia de Deus: Nos textos citados sempre há uma perda (a ovelha e a moeda) e sempre há alguém que vai atrás do que está perdido (o pastor e a mulher); a busca ocasiona um encontro de imensa alegria, que sempre é celebrado com exultante festa. “A proporção como pensamos não vale para Jesus. Ter cem ovelhas e perder uma; ter dez moedas e perder uma. Cada pessoa é um todo. Alguém poderia dizer: Quem se importa se você se perder…  Mas para o Senhor não é assim! Ele deseja que estejamos com Ele e Dele não nos percamos. O que move o coração de Jesus é a misericórdia”, afirmou.

Por meio do exemplo do filho pródigo (Lc 15,11-32), Dom João disse que é necessário que cada pessoa caia em si, para poder voltar e celebrar a alegria do encontro. “O orgulho as vezes nos impede de ver que nós nos desviamos do Senhor. É preciso deixar-se tocar pelo Senhor que vem ao nosso encontro”, disse o Bispo.

O Arcebispo ainda abriu espaço para que os jovens pudessem perguntar ou contribuir com o momento de formação. Encerrando a catequese, Dom João disse que o encontro com Jesus é marcado pela sua misericórdia e que sua compaixão é sempre manifestada no sacramento da confissão. “A confissão não é importante por causa do pecado, mas por causa da misericórdia de Jesus”, concluiu.

Por Maurício Alves, de Cracóvia

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais