O protagonismo da Juventude Franciscana em São Paulo

Publicado em 14 de setembro de 2017 Por Seja o primeiro a comentar!

Com 44 anos de história, o Regional de São Paulo (Sudeste III) da Juventude Franciscana do Brasil, celebrou um Encontro de Formação que entrou para a história como profecia da renovação urgente da Ordem Franciscana Secular (OFS), como destacou o Ministro Regional, Antônio Júlio Martins, na abertura do encontro. O evento aconteceu no fim de semana do feriado da Independência.

Os jovens, assessores adultos da OFS (Animadores Fraternos) e Irmãs Franciscanas chegaram no fim da tarde de sexta-feira, no Anchietanum – Centro de Juventude da Companhia de Jesus – para participarem do Encontro. Foram recepcionados com um café preparado pela Casa e entre músicas e abraços calorosos do reencontro a Fraternidade Regional estava novamente reunida!

Confiar nos Sonhos de Deus
O Círio Pascal acompanhou todo o Encontro e foi aceso na entrada do Salão pela Fraternidade Iniciante Irmão Lobo, de Mococa, fazendo memória do Primeiro Encontro de Formadores do Regional, ocorrido em 2010 nesta cidade. Em seguida, todos entraram cantando pedindo o Espírito do Senhor e seu santo modo de operar.

O Secretário Regional de Formação, Vinícius Fabreau, apresentou a programação do encontro, divisão de tarefas e a agenda. Dando sequência, Daniele Mendes, Secretária Regional de Infância, Mini e Micro Franciscanos (IMMF) conduziu uma dinâmica bem animada sobre os sonhos que temos. Os participantes foram então divididos em grupos e partilharam de seus projetos pessoais.

Após o jantar, aconteceu a Oração da Noite, na qual todos foram convidados a dizer como São Paulo: “Senhor, que queres que eu faça?” (At 9, 6). A resposta veio do Evangelho do Lava-Pés: “Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também”.

Formar é ser “companheiro” de caminhada, partilhar do mesmo pão no caminho!
Na Oração da Manhã, os participantes foram convidados a “Recordar a Vida e a Caminhada” a partir da mística do Evangelho dos Discípulos de Emaús, uma leitura das Fontes Franciscanas recordou que para Francisco o “irmão perfeito” era a fraternidade formada por muitos irmãos, cada qual com seus dons e talentos.

O tema e o lema do Encontro foi apresentado pelo Secretário Regional de Formação no Espaço Observar. “O nosso movimento é uma resposta eclesial e franciscana a um momento histórico complicado no Brasil, o Regime Militar de 1964, por outro lado, a Igreja se viu empenhada em abrir as janelas para o sopro do Espírito. Por isso, em 1971, um grupo de jovens do Paraná inicia um novo jeito de ‘formar’ acompanhados de Frei Eurico de Mello. Os jovens são os protagonistas e o resultado disso é o Manifesto da Juventude Franciscana do Brasil. Hoje, o que vemos em nossa realidade é corrupção de um lado e do outro um Papa latino-americano pedindo uma Igreja em saída com a Alegria do Evangelho. O que nós, Juventude Franciscana, estamos fazendo com a nossa história? Estamos protagonizando?”, destacou.

Em seguida, divididos nos grupos, os jovens fizeram a leitura do Manifesto e partilharam a palavra-chave que mais chama a atenção. Ao retornar, as palavras foram relacionadas com o Objetivo Geral das Diretrizes de Formação da JUFRA do Brasil: Aprofundamento, Vivência e Testemunho. O Espaço foi encerrado com um poema de Frei Eurico dedicado a JUFRA do Brasil, onde se lê: “Sempre servir, servirei sorrindo!”.

O momento da manhã ainda recebeu o Espaço Discernir, uma Roda de Conversa sobre o Sínodo da Juventude na perspectiva franciscana. Para isso, estiveram presentes o Frei Gabriel Dellandrea, OFM, e o irmão jesuíta Davi Caixeta. Participaram também Irmã Isabel Simeoni, Franciscana de Ingolstadt, e Maria Aparecida Stefani, OFS, Animadora Fraterna Regional.

Frei Gabriel iniciou a Roda falando sobre o documento preparatório do Sínodo e do Congresso Continental para a Formação promovido pela Ordem dos Frades Menores que estava se encerrando naquele dia. Para o frade, o caminho proposto pelo Papa Francisco é a melhor metodologia de formação que pode existir: SAIR, VER e CHAMAR. Isso acontece porque a fonte de inspiração é o próprio Evangelho, quando Cristo Ressuscitado aparece aos discípulos de Emaús. Ele sai e os vê no caminho, e em seguida chama para a mesa da palavra e da partilha do pão. Para o irmão jesuíta Davi Caixeta, a proposta do Anchietanum é justamente ser este lugar de encontro das juventudes com o Cristo Ressuscitado. Deixou um questionamento: “Quem são as juventudes que caminham conosco?”.

Na parte da tarde, os jovens foram divididos em Oficinas para colocar em prática todo o que foi ouvido e partilhado com os seguintes temas-guia: Senso de Pertença, Formação de Lideranças e IMMF. A noite, houve uma grande partilha e se definiram alguns encaminhamentos a serem levados ao próximo Congresso Regional que ocorrerá em 2018.

JUFRA em SP: Coragem para Promover a Paz em tempos de Injustiça e Intolerância!
A manhã do último dia do encontro começou com um momento emocionante de unção e envio realizado pela Irmã Isabel na Capela. Em seguida, os jovens deixaram o Anchietanum e se dirigiram para o centro da cidade, em frente ao Memorial da Resistência, onde funcionou o DEOPS – Departamento de Ordem e Política Social do Regime Militar – para um momento de Oração. Ali, em 1974, Ozias Ferreira, na época Secretário Executivo Regional, foi fichado e a Juventude Franciscana investigada.
Ali, os jovens entoaram a Oração de São Francisco e leram o último parágrafo do Manifesto: “Está é a vida que nós jovens da JUFRA, apesar de nossa fragilidade, queremos viver. Concluímos, reafirmando que cremos no Amor de Deus, que está em nós, que está no nosso irmão, que está nas criaturas que nos rodeiam, e que nos conduz para uma visão otimista e esperançosa do mundo, do homem e da história. Guiados por Francisco e Clara de Assis, reafirmaremos nossa vontade de seguir o caminho de Cristo. A ele, honra e glória pelos séculos. Amem!”

Em seguida, todos seguiram para o Convento e Santuário São Francisco, onde participam da Eucaristia presida por Frei Mário Tagliari, OFM, que foi Assistente Espiritual Regional da JUFRA quando foi oficializada a fraternidade paulista da Jufra, em novembro de 1999. O encontro foi encerrado com um almoço na OFS das Chagas. O próximo encontro da Fraternidade Regional acontecerá no próximo ano, na cidade de Ribeirão Preto, para o CORJUFRA Eletivo e Celebrativo dos 45 anos do Regional de São Paulo. Paz e bem!

Por Secretariado Nacional – JUFRA

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais