Juventude Missionária de Patos (PB) visita aterro

Publicado em 19 de agosto de 2019 Por Seja o primeiro a comentar!

A Juventude Missionária (JM) da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, Diocese de Patos (PB), realizou no início de agosto mais uma visita ao aterro de resíduos sólidos da cidade, com o intuito principal de levar fé , esperança, e solidariedade para com as pessoas que vivem do trabalho de catadores naquele local.

Foi um momento de partilha, testemunho e sabedoria, principalmente quando os jovens missionários puderam escutar muitos relatos de amor e caridade dos catadores que sobrevivem do trabalho no aterro, pois, são cerca de 40 famílias que sobrevivem direta e indiretamente da renda auferida desse trabalho. O relato desses trabalhadores se mostrou dramático, por conta das condições extremas de trabalho, como por exemplo, a exposição nociva e constante ao sol e a elementos que prejudicam a saúde, bem como a falta de materiais que deixem o trabalho mais seguro, como por exemplo: luvas, botas e máscaras.

O encontro também proporcionou aos jovens a mudança de (pré)conceitos em relação aos catadores. Não são catadores de lixo, pois lixo é o que não tem valor. São catadores de materiais recicláveis, mostrando que a reciclagem é uma importante ferramenta para podermos amenizar o grande problema do acúmulo de materiais ou de lixo no mundo, também é importante para reciclarmos as idéias, conceitos e valores, para que sejamos seres humanos melhores, mais amáveis uns com os outros e conscientes que temos que cuidar do nosso planeta com atitudes que diminuam o consumismo desenfreado que gera desperdício.

Ao final do encontro os jovens se despediram dos catadores de forma fraterna, oferecendo um lanche, palavras de fé, oração, e ainda os encorajando a lutarem mesmo diante das dificuldades, e cada jovem recordou as palavras do Papa Francisco, na Laudato Si, na qual exorta por uma ‘conversão ecológica’, mostrando que tudo está interligado e que é preciso cuidar da nossa casa comum.

Por Pontifícias Obras Missionárias

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais