Igreja no Rio instala seminário missionário como legado da JMJ

Publicado em 6 de novembro de 2013 Por Seja o primeiro a comentar!

O arcebispo Dom Orani João Tempesta instalou oficialmente no Rio de Janeiro, na Solenidade de Todos os Santos, 3 de novembro, o Seminário Missionário Arquidiocesano Redemptoris Mater, com o objetivo de preparar presbíteros para a Nova Evangelização.
O decreto de criação foi lido pelo reitor do Seminário Propedêutico Rainha dos Apóstolos, padre Leandro Lênin, durante a celebração eucarística realizada na Igreja Nossa Senhora da Candelária, no Centro, que contou com presbíteros e membros do Caminho Neocatecumenal.

“Como legado da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), o novo seminário surge com a vocação de levar o Evangelho a todas as nações, especialmente a Ásia. Precioso dom que recebemos, é um bem para a arquidiocese que, aberta à dimensão universal da Igreja, se torna sinal para os novos tempos”, afirmou Dom Orani.

Entre os concelebrantes, os bispos auxiliares Dom Roque Costa Souza e Dom Edson Castro Homem, o reitor do Seminário Arquidiocesano São José, padre Leandro Câmara, e o padre José Folque, responsável do Caminho Neocatecumenal e membro do Conselho Pastoral do novo seminário.

Após a assinatura, o decreto foi entregue para o reitor do Seminário Redemptoris Mater, padre Marcos André Nascimento Silva, que exercia a função desde o dia 31 de dezembro de 2011, quando foi formado o primeiro núcleo de seminaristas. Agora, ele conta com a colaboração de mais dois formadores: padre Elio Nino Alfaro Baldeón (vice-reitor) e padre Luigi Pieta.

Com sede no bairro da Tijuca, à Rua Conde de Bonfim, 951, o seminário conta atualmente com 17 seminaristas, provenientes de 10 nações: Brasil, El Salvador, Honduras, México, Polônia, Croácia, Espanha, Itália, Angola e Índia.

Esta internacionalização, explicou o reitor, é um fato característico do Seminário Redemptoris Mater e torna visível a missão universal da Igreja de fazer as nações discípulos de Cristo.

“Realidade nova anunciada pelo cristianismo, na qual há uma nova criação, um homem celeste, que vive em comunhão com Deus e com o próximo, independente de língua ou nação”, disse padre Marcos.

Além dos cursos de filosofia e teologia, pertencentes à formação acadêmica, que serão realizadas no Seminário Arquidiocesano São José, os seminaristas ainda vivem, em comunidade, o carisma da ‘regra de vida’ do Caminho Neocatecumenal, direcionada em um ‘itinerário de iniciação à vida cristã’.

 

Por: Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro

Fotos: Carlos Moioli

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais