Na cola de 2017

Publicado em 22 de dezembro de 2016 Por Seja o primeiro a comentar!

Cada qual com sua cultura, família e diferentes modos de pensar e viver compõe esse mundão, mas acontece que, em meio à multidão, as vezes, somos somente mais um. Não temos nome, rosto ou histórias. Somos pessoas e não indivíduos, nos perdemos no meio da massa… 2016 foi um ano inigualável no qual vivemos diversos momentos e é comum do cidadão nessa época começar a fazer o famoso exame de consciência e buscar os diagnósticos para um 2017 melhor, para ele e para a sociedade.

Exame de consciência

Exame de consciência

O ano para alguns parece que passou tão rápido que nos esquecemos que passageiros somos nós nessa vida e efêmeros são os momentos que vivenciamos… E aquele famoso clichê vem bem a calhar no exame de consciência “a vida é agora”, porque essa frase é certa e errada ao mesmo tempo: a vida é agora, pois não temos certeza do depois, mas se esse depois acontecer, esse agora também existirá no depois e, então, também não podemos deixar de pensar no futuro, certo?!

Complicado isso. Parece coisa de gente grande. E o é!
A vida vai se transformando, as prioridades vão mudando, e parece que nossa cabeça vai se trocando como em um armário de roupas onde vamos colocando as coisas dentro, ai vez ou outra tiramos o que não serve, o que rasgou ou o que não gostamos mais e ao mesmo tempo o armário nunca fica vazio, sempre entra um presente, uma compra nova ou uma doação.

Na tarefa árdua de fazer essa retrospectiva, descobrimos que somos imediatistas, que queremos já e agora e que agora já é tarde… aquele famoso “tá na mão”. Aí nessa reflexão lembramos que temos dois tempos, o Chronos e Kairós.

Já ouviram falar? Um é o tempo do relógio, o tempo que estamos comemorando da virada do ano, e o outro o tempo de Deus.

Mas porque existem dois tempos?

Oras! Se existem dois é porque eles não são iguais… mas é difícil explicar isso pra nossa cabeça, pro nosso coração, o fato deles não serem iguais!!!

Entretanto, aos poucos algumas perguntas vão sendo respondidas quando fazemos o exame clichê. Temos os melhores e os piores momentos… lembrando de 2016 em que vivenciamos o ano da misericórdia ainda é tempo propício para obter respostas, afinal nossos anseios são grandes, nossas dúvidas são muitas, e temos um mundo inteiro pela frente. Queremos ser adultos logo, não é mesmo?

Já dizia Papa Francisco, que muito nos ensinou na JMJ Polônia 2016, refrescando nossa consciência, vale a pena recorrer ao “pai dos burros”: “misericórdia, no dicionário quer dizer compaixão para com o próximo, voltar-se para o outro”. E quando fazemos o autoexame nada mais é do que voltar-se para dentro de nós. autoexame de consciencia

Como numa retrospectiva o papa nos propõe o tratamento para os diagnósticos dos nossos autoexames, quero te convidar a sonhar, quero fazer-te ver que, contigo, o mundo pode ser diferente. É assim: se você aí não deres o melhor de ti mesmo, o mundo não será diferente.
Já dizia o velho ditado: colhe rosas quem plantou rosas, e no final do ano o que você colheu?

Não é fácil, pois em meio a isso tudo estamos inseridos em uma cultura fast-food, que quando algo dá errado nos perguntamos: onde está Deus?

O fim do percurso de 2016 está próximo e para alguns a ansiedade do novo ano parece insuportável… isso acontece, pois não sabemos esperar…

Falamos isso pelo simples fato em reforçar que “não sabemos esperar”. Não sabemos esperar a hora do almoço ficar pronto sem antes querer ir lá lambiscar. Não sabemos esperar o resultado do final do ano sem nos descabelarmos. A resposta a um pedido de namoro… e acima de tudo não sabemos esperar os desígnios de Deus e Seu tempo. É quase que um “venha a nós o vosso reino” para tudo, mas ninguém quer colocar a mão na massa e tirar a bunda do sofá, já nos ensinou Francisco em 2016!

Sabe o sofá, onde passamos a maior parte do tempo vendo Netflix ou jogando e passando horas e horas procrastinando o que nem se sabe. Ou fazendo um exame de consciência…

O ano vai acabando e o exame de consciência vai terminando e buscaremos os próximos caminhos a serem trilhados. Temos um alicerce que é a crença, a fé pela qual nos pede para sermos protagonistas da nossa história, porque a vida é bela desde que a queiramos viver, desde que queiramos deixar uma marca.

E qual a marca que você quer deixar em 2017 para lembrar no próximo exame de consciência?

Faça sua escolha! Agora são 365 novas oportunidades e: A RESPOSTA ESTÁ EM VOCÊ!

Por Maria Emília Duarte

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais