Em tempos de Baleia Azul e “13 Reasons Why”, como agir?

Publicado em 20 de abril de 2017 Por Seja o primeiro a comentar!

A Rede Salesiana de Escolas emitiu essa semana, uma carta em alerta aos pais e/ou responsáveis , com orientações de como tratar dos assuntos (Baleia Azul e “13 Reasons Why”) de forma responsável afim de não criar novas vítimas.  O assessor nacional da comissão para a juventude CNBB,  Padre Antônio Ramos, acompanhou todo o processo de construção das orientações e alerta: “Este comunicado é muito importante e deve chegar a todos, pois o momento é delicado e preocupante tendo em vista que já houveram diversas perdas de jovens e adolescentes.”

Confira na íntegra:


“Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10)

Nas últimas semanas, dois assuntos têm chamado a atenção de crianças e adolescentes e gerado
discussões entre formadores de opinião em jornais, sites e redes sociais no Brasil e no mundo:
a série “13 Reasons Why”, da Netflix, e o jogo Baleia Azul (Blue Whale). Especialistas chamam a
atenção para o modo como a série e o jogo podem estimular comportamentos negativos, até
mesmo o suicídio, especialmente entre os jovens que mais precisam de cuidados psicológicos.
Como uma rede de escolas voltada para a educação e o bem-estar de milhares de jovens,
achamos importante alertar as famílias e reunir informações para que nossos alunos e alunas
tenham a orientação e o acompanhamento necessários.

– Baleia Azul
O “Baleia Azul” (Blue Whale) consiste em um jogo clandestino no qual são dadas uma série de
instruções que agridem, fragilizam e induzem os participantes a tirarem a própria vida. O jogo
teve início na Rússia e rapidamente se espalhou na internet, já tendo várias ocorrências
registradas no Brasil. Trata-se de uma quadrilha que alicia crianças e jovens e os levam a atos
perigosos, sob o disfarce dos 50 desafios do jogo. Segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro, que
está investigando a rede criminosa, os participantes aceitam o convite para o jogo no Facebook,
passam seus dados pessoais e de familiares, e recebem, posteriormente, as orientações por
Whatsapp. Os desafios, que devem ser gravados e enviados aos membros do grupo, vão
aumentando, gradativamente, os riscos. Começam mais fáceis, como “acordar em horários
específicos da noite” ou “assistir a filmes de terror” e ordenam, na fase final, a automutilação e
o suicídio. As tarefas chegam durante a madrugada, a fim de não chamarem a atenção dos pais.
Se mostrar sinais de resistência ao cumprimento das provas, o jogador tem a sua família
ameaçada.

Algumas recomendações importantes:
– Informar aos filhos a existência do jogo da Baleia Azul e seus perigos.
– Instruir os filhos a não adicionarem estranhos nas redes sociais.
– Monitorar o uso de smartphones e redes sociais.
– Restringir o uso da internet em determinados horários.
– Estar presente nos pátios virtuais e acompanhar o que o filho está fazendo.
– Ficar atento a qualquer mudança radical no comportamento de crianças e adolescentes.
– Acolher os filhos e conversar sempre que notar neles algum desconforto.

– 13 reasons why
13 reasons why (Os treze porquês) é uma série americana disponível gratuitamente aos
assinantes do serviço de streaming Netflix. A série gira em torno de uma estudante que se mata
após uma série de agressões sofridas dos colegas no ambiente escolar. Antes de tirar a própria
vida, ela grava fitas de cassete explicando para treze pessoas como elas desempenharam um
papel na sua morte: os treze motivos.
Profissionais da área de Psicologia têm alertado que a série, embora tenha valores contra o
bullying, não toma os cuidados adequados para tratar do tema. Existiria, na lógica da trama,
uma ideia romântica do suicídio como alternativa e vingança contra opressões individuais.
Também foram criticadas a presença de cenas de estupro e a encenação detalhada do suicídio
da protagonista. Segundo informações do Centro de Valorização da Vida, que fornece apoio
emocional e prevenção ao suicídio, os contatos por e-mail multiplicaram-se desde a estreia da
série no dia 31 de março.

Algumas recomendações importantes:
– A série tem classificação indicativa de 18 anos. Menores devem assisti-la acompanhados dos
pais ou responsáveis. Caso seu filho esteja assistindo, é essencial que você o acompanhe.
– É importante conversar com os jovens e aprofundar as questões abordadas. Quais são as
generalizações da série? Qual outra alternativa a protagonista poderia ter escolhido? Como
ajudar um colega que sofre agressões na escola?
– É preciso ressaltar, sempre, que a vida é um dom divino e precioso, e que a depressão é uma
doença passível de tratamento e cura.

Com a certeza de que o amor educativo é sempre o melhor caminho para cuidarmos da saúde
física, espiritual e mental da nossa juventude, pedimos as bênçãos de Dom Bosco e Madre
Mazzarello sobre todas as nossas famílias.

Abraços fraternos,
Direção da Rede Salesiana Brasil de Escolas

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais